2ª etapa de MotoGP – Grande Prémio da Argentina

João DuarteAbril 10, 20183min0

2ª etapa de MotoGP – Grande Prémio da Argentina

João DuarteAbril 10, 20183min0
Realizou-se este fim-de-semana a segunda etapa do mundial de motociclismo na Argentina, no circuito das Termas de Rio Hondo, com as três categorias a terem três vencedores diferentes relativamente à primeira etapa do campeonato.

A meteorologia foi incerta ao longo de todo o fim-de-semana, com as sessões a serem realizadas tanto com pista seca, como com pista molhada, o que afectou na escolha dos pneus a utilizar por parte dos pilotos e respectivas equipas.

Moto3

O destaque desta etapa, na classe mais baixa, vai para Marco Bezzecchi que venceu pela primeira um grande prémio. O jovem italiano esteve entre os lugares cimeiros nas sessões de treinos livres e de qualificação  durante todo o fim-de-semana, tendo garantido o segundo lugar da grelha de partida na qualificação, aproveitando para depois conquistar esta grande vitória.

Em segundo lugar ficou, o agora líder do campeonato, Aron Canet, que partiu da oitava posição da grelha. Quem fechou o pódio foi Fabio di Giannantonio, que partiu da sexta posição da grelha e é quarto na classificação geral.

Tony Arbolino foi quem conquistou a pole position, mas depois não conseguiu aproveitá-la da melhor forma, terminando apenas na décima posição da corrida.

Marco Bezzecchi (Foto: MotoSport)

Moto2

Na classe intermédia houve grande disputa pelo primeiro lugar durante toda a corrida, onde passaram pela liderança diversos pilotos, com Mattia Pasini a aguentar-se bem aos ataques e a cruzar primeiro a meta. Pasini que na qualificação tinha sido quarto e saiu da segunda linha da grelha.

Em segundo ficou o vencedor da pole, Xavi Vierge. E em terceiro o português, Miguel Oliveira que se bateu muito bem durante todo o fim-de-semana, apesar de ter saído da sétima posição da grelha.

Mattia Pasini (Foto: OA Sport)

MotoGP

A classe rainha esteve ao rubro, não só pela estratégia e condução brilhantes de Cal Crutchlow, mas também pelas polémicas de Marc Marquez.

Mas falemos primeiro do mais importante, a vitória de Cal Crutchlow. Crutchlow foi apenas décimo na qualificação, o que não o impediu de rodar nos lugares da frente na corrida. O inglês aproveitou a saída de Marc Marquez para as boxes, a menor experiência dos rivais e a boa estratégia que delineou para na penúltima volta da corrida passar para a liderança da mesma e vencê-la categoricamente, tomando também a primeira posição do campeonato, à frente de Dovizioso.

Em segundo ficou Johann Zarco que foi quem deu mais luta ao inglês. Já em terceiro e a estrear-se nos pódios de MotoGP ficou Alex Rins.

Marc Marquez teve problemas técnicos e transgrediu as regras da competição, tendo sido penalizado por três vezes na Argentina. Uma das transgressões foi o derrube propositado de Valentino Rossi durante a corrida, o que gerou grande polémica e resultou no pedido de penalização do espanhol para a próxima etapa, à semelhança do que aconteceu com o italiano em 2015.

Cal Crutchlow (Foto: Bikesrepublic)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter