O eléctrico Europeu de Jiu Jitsu da IBJJF aos olhos do Fair Play!

Renan BrunacciJaneiro 22, 20196min1

O eléctrico Europeu de Jiu Jitsu da IBJJF aos olhos do Fair Play!

Renan BrunacciJaneiro 22, 20196min1
No mês de Janeiro, Portugal, recebeu o Europeu de Jiu Jitsu 2019, muitos portugueses chegaram ao pódio, e o Fair Play acompanhou um atleta brasileiro de perto, confira...

O Europeu de Jiu Jitsu da IBJJF que ocorreu em Odivelas, Lisboa, entre os dias 15 e 20 de Janeiro, contou com atletas do mundo inteiro, para testar seus níveis, e habilidades no Jiu Jitsu. O Fair Play esteve lá e conversou com um atleta brasileiro.

Jocemar Xavier, 26 anos oriundo da cidade de Linhares Espírito Santo, Brasil, esteve em Portugal para tentar um lugar ao sol.

Dificuldades…

Xavier teve um monte, desde juntar a grana para custear 100% a viagem até à terrinha, sauna e banho turco, para ajudar a atingir o peso ideal e tudo isso em um continente nunca antes visto.

Ele começou a treinar Jiu em 2001 e nunca mais parou, com o tempo, foi percebendo que entre aulas gratuitas para crianças carentes da sua cidade, e aulas em escolas particulares, era possível viver desse hobby.

Fonte: Fair Play

Daí em diante colecionou alguns títulos em território nacional, como campeonatos brasileiros, estaduais, e uma segunda colocação na Copa do Mundo de Jiu em 2005.

A preparação de um atleta de alto nível é bastante complicada, e o Capixaba nos contou como foram seus dias antes do Sábado(19) quando ele lutou.

”A preparação requer muitos cuidados, começo treinando todos os dias, inclusive Sábados e Domingos, duas vezes por dia, com treinos de até 2horas e meia, com uma alimentação balanceada, e bebendo até 10 litros de água durante o dia, para que haja uma super hidratação.”

Quando vem chegando o evento, mais precisamente 2 semana antes, Jocemar explica que começam os cortes, e o descanso do corpo…

”A fase final, que é a mais complicada, começamos os cortes bem severos de alimentação, tirando todo tipo de carboidratos, sódio, deixando os alimentos ricos em fibras e sais minerais. Dormindo de 8 à 10 horas por noite.”

Quando encontramos com Xavier para o bate-papo, na Sexta antes do evento, ele já estava na ultima etapa da preparação, a mais complicada.

”De Quarta-Feira até Sábado quando começa o evento, começam os cortes drásticos. Água por exemplo, vou cortando o consumo, chego a beber 100ml nas ultimas 24horas, tudo isso para secar, e chegar no peso”.

Todo esse desespero para chegar no peso, não é um problema só do Jocemar, praticamente todos os atletas costumam viver a cima do peso da sua categoria. Segundo ele, 2, 3 dias antes da competição, começam as loucuras.

”Pequenos pedaços de laranja e uvas passas fazem parte do meu cardápio na reta final, a desidratação na sauna e a utilização do saco plástico para mim são muito importantes”.

Diferentemente do UFC, em que a pesagem ocorre 24 horas antes da luta, no Jiu os atletas pesam 20 minutos antes da luta, fazendo com que o trabalho corporal do atleta, só termine minutos antes do confronto, e nem sempre da maneira mais saudável. Nessas horas, é tudo ou nada para bater o peso.

Apesar de todo o esforço, Xavier acabou perdendo na primeira luta, ficando fora das finais, mas como ele mesmo disse, nada apaga o brilho da competição

”Era um sonho chegar ao topo do esporte para poder competir com os melhores, e foi isso que aconteceu no Europeu, as maiores estrelas do Jiu Jitsu estavam presentes, pessoas que eu só conhecia pelas redes sociais, e que tive o prazer de conversar, uma delas foi o André Galvão, um dos fenómenos do esporte”.

Fonte: Fair Play

E para finalizar o papo com essa fera do Jiu, perguntei o que ele espera do futuro, aonde quer chegar…

”O meu maior foco agora, é estrear no Mundial de Jiu Jitsu nos Estados Unidos, mas antes disso, preciso viver algumas experiências que só aqui, na Europa, acredito que eu consiga. O meu caminho é longo, é demorado, mas oportunidades e pessoas boas estão sempre pelo meu caminho”.

O crescimento da competição:

O primeiro grande evento do calendário anual da arte suave demonstra cada vez mais sua importância para atletas e público. Um termómetro que comprova isso é o crescimento do numero de inscritos, 7% do ano passado para este. Além disso, segundo estimativa da Federação, pelo menos 4 mil pessoas assistiram às principais lutas no Pavilhão Multiusos de Odivelas.

Tivemos muitos portugueses ganhando medalhas, em destaque estiveram Euclides Castro, Bruno Lima e Laila Carneiro. Todos na faixa Marrom.

Euclides, da academia BPT, venceu a categoria ”pesado” enquanto Bruno Lima, da Gracie Barra, venceu a categoria ”meio-pesado” além de conquistar a medalha de prata no ”absoluto”. Por fim, Laila Carneiro, da academia Artsuave, conseguiu a prata na categoria ”super-pesado” e o bronze no ”absoluto”.

Fonte: Fair Play

One comment

  • Frank3flm@gmail.com

    Janeiro 23, 2019 at 6:53 pm

    Boa tarde amigos. Fico feliz em ter esse rapaz aí como meu professor, batalhador e guerreiro como muitos no Jiu-Jitsu em busca dos próprios sónhos. Oss

    Reply

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter