Olhar sobre a qualidade do Nacional Feminino de Hóquei em Patins

José AndradeDezembro 8, 20217min0

Olhar sobre a qualidade do Nacional Feminino de Hóquei em Patins

José AndradeDezembro 8, 20217min0

Hoje vamos falar de hóquei em patins, da competitividade, dos grandes nomes e dos favoritos no Nacional Feminino, por isso mesmo temos muito para falar sobre a muita qualidade existente no nosso hóquei em patins feminino.

Nesta primeira fase, o campeonato nacional está divido em três zonas, norte, centro e sul podendo assim concentrar as equipas e impedir grandes deslocações, daqui as 3 primeiras classificadas da zona norte e sul, mais as 2 primeiras classificadas da zona centro vão-se apurar diretamente para a fase final, as restantes equipas vão disputar uma prova de apuramento do 9º ao 17º lugares.

Zona Norte – Feira imparável

Tabela Classificativa zona norte
  • O Clube Académico da Feira lidera no Norte do nosso campeonato, uma equipa que pode surpreender na próxima fase as equipas do Sul, é um conjunto muito bem orientado por Miguel Resende que se reforçou de forma acertada no verão. Joana Teixeira é a estrela, uma das melhores jogadoras nacionais, uma jovem com um talento enorme e prova disso os 26 golos que já marcou nestes primeiros 6 jogos.
  • Ainda na zona norte, temos de falar do CH Carvalhos, uma equipa que perdeu uma das estrelas, Raquel Santos que foi para o SL Benfica, mas que tem vindo a crescer, Rui Batista tem conseguido implementar as suas ideias de jogo e está cada vez mais evidente a melhoria de forma de jogo para jogo. A grande figura é Teresa Morais, uma das estrelas do hóquei em patins nacional, apesar da juventude é já uma certeza e este ano volta a mostrar ainda mais que na época transata.
  • A luta pelo terceiro lugar vai ser muito animada até ao fim, três equipas que apesar da diferença pontual para as duas da frente, são sempre complicadas como já se viu nos duelos com o duo da frente.
  • Nos destaques individuais, temos ainda de falar de alguns nomes como, Sofia Ferreira do Académico FC, Matilde Lua do ACD Gulpilhares, Maria Inês Rodrigues do ACD Vila Boa Bispo, ou Inês Freitas do CH Carvalhos e Mónica Alho do CA da Feira.

Zona centro – No meio está imensa qualidade

Tabela classificativa zona centro
  • No centro do nosso campeonato, começamos por falar da AD Sanjoanense que lidera nesta altura, um conjunto que mudou de treinador, Carlos José subiu dos sub17 para ajudar esta equipa a subir ainda mais um patamar, se já era uma das equipas mais fortes, a entrada de Ana Sofia Silva e a nova ideia de jogo deixou esta equipa ainda mais capaz de surpreender na próxima fase. É difícil escolher apenas um destaque individual nesta Sanjoanense, por isso temos que falar de Inês Ferreira e Joana Rodrigues, dois nomes já consagrados do nosso hóquei que entraram com tudo nesta temporada, duas jogadoras que impressionam em todos jogos, tanto pela garra como pela imensa qualidade.
  • Depois temos que falar da Associação Académica de Coimbra, uma equipa que perdeu nomes importantes para algumas das rivais, principalmente Alice Vicente que se mudou para o Sporting CP, mas a verdade é que as entradas têm vindo a acrescentar muito, principalmente Eva Faim que chegou do AF Arezede e que demonstra a cada partida o porquê de ser uma figura do nosso hóquei. Nos destaques individuais além de Eva Faim, temos Catarina Costa, melhor marcadora da zona centro com 23 golos, ela que se tem afirmado como um nome grande fora dos grandes, é uma figura cada vez mais em destaque no Nacional feminino e vai de certeza no final da época ter mais reconhecimento porque como tem vindo a fazer a cada jogo, tem muita qualidade.
  • Nas outras equipas na zona centro, temos uma luta grande pelo terceiro lugar, como esperado o Antes pela juventude está a sentir mais dificuldades, mas a verdade é que mesmo com os problemas defensivos o Escola Livre Azeméis vai demonstrando que vão ter de contar com elas.
  • Em outros destaques individuais da zona centro, temos Lorena Machado do AF Arezede, Inês Campos do Escola Livre Azeméis, Sofia Portugal do CENAP ou ainda Ana Sofia Canoso do AF Arezede e Catarina Viola do AD Sanjoanense.

Zona Sul – Dérbi à vista pelo título

Tabela classificativa zona sul
  • Na nossa última zona, o Sul, a equipa do Benfica lidera, as octacampeãs nacionais entraram como acabaram, a vencer e ainda só empataram um jogo frente ao maior rival, mas a verdade é que este conjunto de Paulo Almeida que tem vencido tudo, mudou algumas caras, mas continuou muito forte. Marlene Sousa, Maca Ramos, Maria Sofia Silva ou Maria Vieira são das melhores jogadoras do mundo e colocam a equipa encarnada como uma das mais fortes a nível europeu, a entrada de Raquel Santos ou Cata Flores ajudaram a que a rotação fosse ainda melhor e com isso mais capaz de vencer tudo novamente internamente e de sonhar com a conquista da Europa.
  • Sporting CP, segue no segundo lugar, a turma de Nuno Pinto reforçou-se muito bem, nesta altura e depois do período onde sentiram a falta de jogos a equipa vai melhorando a olhos vistos, as caras novas estão cada vez mais entrosadas e o rendimento coletivo e individual tem subido muito a cada jogo. Uma base sólida nacional, jogadoras de seleção e que já se conhecem muito bem, como Cláudia Vicente, Sofia Moncóvio, Margarida Florêncio ou entre outras as gémeas, Rita e Rute Lopes e a verdade é que entradas de jogadoras como Rita Batista ou Inês Vieira ajudaram a subir a fasquia qualitativa deste conjunto que sonha em chegar ao título.
  • No que se refere a outras equipas, apenas o Tojal demonstra não ter capacidade para discutir os três primeiros lugares, muito pela juventude que pode não render para já, mas que no futuro nos vai dar muitas alegrias. CA Campo Ourique e Stuart HC Massamá vão lutar pelo terceiro lugar, duas equipas históricas e sempre complicadas que se reforçaram muito bem e que também elas subiram de patamar, criando assim mais dificuldades às equipas favoritas, algo muito benéfico para o campeonato.
  • Nos destaques individuais, temos muitos nomes para falar, mas alguns dos nomes em maior evidência são os de Inês Florêncio e Rita Dias do CA Campo de Ourique, Inês Baudouin e Tânia Freire do Stuart HC Massamá e ainda Sofia Carvalho do Tojal.

Os favoritos ao campeonato Nacional são os rivais de lisboa, mas verdade é que existiu um crescimento nas outras equipas abaixo, algo que permite uma maior luta nesta altura pelos primeiros lugares nas três zonas do campeonato e que nos faz crer que na próxima fase os duelos vão ser ainda mais disputados, mas a verdade é que temos tido jogos repletos de emoção e um campeonato que não se pode perder.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter