5 Jovens craques para o futuro do futsal feminino nacional

José AndradeAbril 19, 20226min0

5 Jovens craques para o futuro do futsal feminino nacional

José AndradeAbril 19, 20226min0

Neste novo texto, vamos falar de 5 nomes dos muitos nomes a guardar para o futuro do futsal nacional. Algumas delas estão em afirmação e vão ser cada vez mais figuras em destaque nas próximas temporadas no futsal feminino nacional. Por isso venham connosco nesta nossa lista de jovens promessas.

Inês Padinha – Margem de muita progressão

Começamos pelo Feijó, para falar de Inês Padinha uma ala de apenas 16 anos que se vai destacando já no Futsal Feijó/Metaseguros. Toda uma vida no Feijó, começou na Sociedade Recreativa Estrelas do Feijó. Desde cedo se destacou, Inês Padinha é uma jovem ala, que defende bem, que se destaca pela combatividade e pela muita qualidade. Já soma 17 jogos na equipa principal nesta temporada, tendo mesmo marcado 1 golo. Inês Padinha é cada vez mais uma peça importante na equipa principal, é uma jogadora muito utilizada por Pedro Alves e é uma das jogadoras com maior margem de progressão da equipa jovem do Feijó. A ala é muito completa, brilha pelo que ajuda no ataque, mas também pela disponibilidade na defesa, é uma jogadora com tudo para ser uma grande figura do nosso futsal feminino a médio prazo.

Rita Mourão – Fafense de alto nível

Vamos até Fafe para falar de Rita Mourão, uma ala de 17 anos do GCR Nun’Álvares. Numa equipa com um dos melhores planteis do nosso futsal, onde os recursos e a elevada qualidade abundam, o espaço para as mais jovens podia estar reduzido, a verdade é que Pedro Nobre tem lançado algumas jovens, mas Rita Mourão apesar da muita concorrência é quem se vai destacando mais entre as mais novas das fafenses. Rita Mourão é uma ala veloz, com capacidade técnica, com recursos no 1×1 e que tem evoluído muito nesta temporada.

A jovem ala já se vinha destacando entre as jogadoras da sua geração, mas nesta temporada tem sido aposta e tem mostrado a sua muita qualidade. Uma ala de muito futuro, com cada vez mais espaço numa das equipas candidatas ao título e que se vai afirmando cada vez mais como uma das jovens mais talentosas do futsal feminino nacional. Rita Mourão começou no Académico Alves Roçadas de Vila Real e nesta primeira temporada em Fafe assumiu-se como figura na equipa de sub19 e ainda como uma peça importante no banco do Nun’Álvares. Rita Mourão leva 13 jogos e 1 golo em todas as competições nesta temporada ao serviço da equipa principal do Nun’Álvares.

Inês Cabral – Futuro de luxo

Mudamos para Lisboa para falar de Inês Cabral, a ala de 19 anos da equipa do Leões de Porto Salvo. A equipa da linha tem sentido algumas dificuldades nesta temporada, não tem sido uma época fácil, mas a verdade é que têm sido um ano de lançamento e afirmação para várias jovens. Numa equipa com muitas jogadoras menos experientes e mais jovens, são muitas as que mereciam menção e ter destaque. Inês Cabral tem sido uma das peças em maior destaque na equipa do Leões de Porto Salvo.

A temporada começou com João Correia dava minutos de jogo a todas as jogadoras, com Cláudio Cardoso a evolução da equipa continuou com algumas delas a conseguirem afirmar-se ainda mais na equipa. Inês Cabral é uma ala de muito futuro, tem golo, velocidade, visão de jogo, capacidade de ler e interpretar muito bem os movimentos das suas colegas e os espaços, ainda defende bem e é uma jogadora lutadora, características importantes e que evidenciam que Inês Cabral será um nome em cada vez maior destaque no futsal feminino nacional. Inês Cabral começou no Quinta dos Lombos, cedo mostrou muito potencial e nesta sua primeira temporada ao serviço do Leões de Porto de Salvo tem sido uma das melhores peças, levando 23 jogos em todas as competições com um total de 4 golos. Uma jogadora que já é protagonista e que irá ser cada vez mais um nome grande no nosso futsal.

Madalena Galhardo – Segurança e elevado nível entre os postes

Continuamos nas equipas da linha, agora para falar de Madalena Galhardo do Quinta dos Lombos. A guardiã de 19 anos tem sido uma das peças mais importantes nesta equipa de Carcavelos, sendo mesmo uma das melhores guarda-redes da temporada. Madalena Galhardo começou no Oriental Recreativo Clube, passou pelo CF Os Belenenses e esteve até à temporada passada ao serviço do Sporting CP. Desde cedo que foi vista como uma das guarda-redes de maior futuro do nosso futsal, foi-se afirmando a cada ano, subindo de nível, mas sem espaço no Sporting CP mudou-se para o Quinta dos Lombos nesta temporada onde ganhou a titularidade e tem sido um dos destaques maiores da equipa da linha.

Numa época complicada, onde os Lombos têm vindo a ter vários problemas e as coisas não têm corrido como se esperava, Madalena Galhardo tem enchido as balizas e tem se afirmado como uma das melhores guarda-redes do futsal feminino nacional. Uma jovem que é um valor cada vez mais seguro, já é um nome com estatuto e será cada vez mais uma guardiã em evidência no Campeonato Nacional da 1ª Divisão feminino.

Clara Luzio – Valor seguro para o futuro

Para terminarmos, vamos até à Batalha para falar de Clara Luzio, uma fixa de 18 anos do CR Golpilheira. A temporada não tem sido nada fácil para o Golpilheira, a equipa de Leiria está na zona vermelha da tabela classificativa e com a descida de divisão cada vez mais perto. Um dos históricos e projetos mais fortes do nosso futsal sempre nos habituou a grandes talentos, a jovens com muita margem de progressão e nem uma temporada mais complicada mudou isso.

O conjunto de Filipe Bragança tem várias jogadoras jovens de qualidade e com margem de progressão, todas elas com valor e também irão com toda a certeza ser nomes em destaque no nosso futsal. Clara Luzio é uma fixa de 18 anos, ela começou no futebol da União Recreativa Mirense, depois ainda no Mirense mudou-se para o futsal passando pelo Fátima antes e chegar ao Golpilheira em 2019-2020. Falamos de uma fixa de muito valor, defende muito bem, consegue sair sob pressão, tem qualidade com a bola nos pés e consegue assumir um papel no início de construção. Clara Luzio sempre se destacou no futsal Leiriense, é uma jogadora com margem de progressão, com tudo para ser um valor seguro e um nome que a médio prazo se vai destacar no futsal feminino nacional.

Ficaram aqui 5 nomes a guardar para o presente e futuro do futsal feminino nacional, jogadoras com muito talento, muita margem de progressão e que serão nomes grandes em equipas do futsal feminino nacional.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter