A festa da taça por toda a Europa do basquetebol

Tiago MagalhãesFevereiro 18, 20196min0

A festa da taça por toda a Europa do basquetebol

Tiago MagalhãesFevereiro 18, 20196min0
Por toda a Europa este fim de semana foi marcado pelas finais das “Taças rainhas” de cada pais. Muitas partidas controversas, historias para contar e imensos jogos decididos nos últimos segundos tornaram estes 3 dias os mais intensos no basquetebol europeu, num fim de semana que (a noite) era claramente dominado pelo All Star Game da NBA.

Começamos a nossa viagem pelo velho continente pela Alemanha onde o Brose Bamberg voltou a vencer esta competição numa final extremamente disputada frente ao Alba Berlin, com resultado final de 83-82. O veterano base grego Nikos Zisis foi o homem da partida com um triplo a 2.4 segundos do fim que estabelece o resultado final.

Pela Eslovénia (o pais atualmente campeão da Europa) tivemos uma final decidida praticamente no terceiro período onde o KK Primorska com um parcial de 24-10 impôs uma vantagem que nunca mais viria a perder frente ao Hopsi Polzela. De destacar a eliminação nas meias finais dos maiores favoritos ao titulo, o Petrol Olimpija.

A Copa Del Rey, uma competição disputada entre as atuais oito primeiro classificadas da Liga Endesa, foi marcada por algumas das historias mais intensas deste fim de semana. Nos Quartos de Final tivemos duas surpresas com a eliminação do Kirolbet Baskonia frente ao Joventut Badalona por 89-98 com destaque para a tremenda exibição individual do base argentino Nicola Lapravittola com 36 pontos. Neste primeiro dia de competição a eliminação do Unicaja Malaga por parte do Tenerife também constituiu uma parcial surpresa.

Nas meias finais os crónicos candidatos impuseram-se e sendo assim mais um “El Classico” estava em jogo com o Real Madrid e o Barcelona Lassa a disputarem o segundo titulo do ano em terras de “nuestros hermanos”.

Esta final fica marcada por três momentos cruciais, sendo que a entrada fantástica do conjunto da capital que dispararam para 20 pontos de diferença acaba por ser o momento que ninguém ira recordar. Os últimos minutos ficam marcados por erros crassos de arbitragem para as duas partes onde o Real Madrid fugiu a uma falta anti desportiva num contra ataque de Anthony Randolph sobre Chris Singleton e posteriormente a poucos segundos do fim, numa bola extremamente confusa, Anthony Randolph viu ser-lhe marcado um “goaltending” que daria a vitoria por 93-92 ao Barcelona, quando esta jogada era legal e apenas deveria ser considerada um ressalto ofensivo.

Na “Semana dos Ases”, a competição disputada em França, os primeiros dias de competição foram totalmente marcados por todos os teóricos favoritos a serem eliminados, o que abria ainda mais as hipóteses para um titulo invulgar, algo que na verdade não viria a acontecer.

O Strasbourg acabou por dominar toda a competição e numa final de grande intensidade e com basquetebol extremamente bem disputado venceu o JL Bourg por números altos, 97-98. Destaque para a recuperação da equipa de Estrasburgo que chegou a estar a perder por 12 pontos de diferença, mas que com um terceiro período de grande nível conseguiu levar o jogo ate aos últimos segundos.

Em Italia, a competição foi claramente marcada pela eliminação precoce de dois dos candidatos ao titulo com o Milano a perder no ultimo segundo frente ao Virtus Bologna e o Venezia a perder também por um ponto de diferença frente ao Sassari.

A luta pelo titulo assim abria-se e o Cremona, uma equipa que teve graves problemas económicos há alguns anos, conseguiu ser a mais regular tendo batido o Brindisi na final com destaque para a tripla de americanos da equipa que ergueu a taça, por 83-74.

Pela Lituânia, tivemos uma inovação com a federação lituana a convidar alguns dos melhores árbitros do mundo para virem apitar esta competição num pais que leva o basquetebol como uma religião e tal não caiu bem no goto de alguns dos “nacionalistas”.

No que toca ao basquetebol em si, as duas equipas favoritas a chegar a final assim o fizeram com o Zalgiris Kaunas e o Lietuvos Rytas a protagonizarem uma partida verdadeiramente fantástica onde toda a gente esperava que o conjunto de Sarunas Jasikevicius impusesse o seu favoritismo porem, e mais uma vez no ultimo ataque do jogo, o croata Rok Stipcevic tornou-se o herói para o Rytas com um triplo para vencer a partida, por 67-70.

A Korac Cup, a designação da competição disputada na Servia em honra de uma lenda do basquetebol da Ex-Jugoslavia, tivemos novamente uma final entre dois dos conjuntos mais históricos dos Balcãs com o Partizan Belgrade e o Estrela Vermelha a lutarem numa partida extremamente bem disputada com vitoria por 76-74 para a equipa do Pionir. A partida acaba por ser marcada, também, pelas arbitragens, e onde o presidente do conjunto do Crvena Zvezda não se conteve nas palavras de descontentamento apontando o dedo a federação servia.

Na Turquia, o Fenerbahce mostrou o porque de ser a equipa na Europa em melhor momento de forma tendo levantado novamente o troféu vencendo e convencendo frente a todos os adversários que se atravessaram pelo caminho. Na final, frente ao Anadolu Efes, o maior leque de soluções no banco por parte do conjunto de Zeljko Obradovic fez toda a diferença na final, que venceram por 80-70.

Para finaliza a nossa viagem por toda a competição pela Europa fora, vamos ate a Grécia onde a competição fica totalmente marcada pelos acontecimentos do dérbi que pôs frente a frente o Olympiacos Piraeus e o Panathinaikos Athens. No jogo da meia final que impôs estes dois crónicos candidatos ao titulo, o conjunto liderado por David Blatt teve indicações ao intervalo para recolher aos balneários e não sair mais deles em forma de protesto pela forma como o jogo estava a ser gerido pela arbitragem. Passando o tempo oficial para que os conjuntos voltassem ao recinto de jogo, o Olympiacos assim não o fez e como tal, os verdes venceram a partida por 20-0.

Este acontecimento acabou por marcar toda a competição onde o Panithinaikos viria a levantar o troféu com uma vitoria frente ao PAOK Salonica por 73-79, no Domingo.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter