Reabertura do ciclismo em Portugal com cheiro a campeão do mundo!

Diogo PiscoJulho 7, 20202min0

Reabertura do ciclismo em Portugal com cheiro a campeão do mundo!

Diogo PiscoJulho 7, 20202min0
No regresso do ciclismo profissional, em Sangalhos, o ex-campeão do mundo Rui Costa não deixou os créditos por mãos alheias e mostrou que não andou a brincar durante o confinamento.

REABERTURA COM RUI COSTA EM GRANDE!

Após uma ausência demasiado longa, mas necessária para o bem geral, no passado domingo, 5 de Julho, a Prova de Reabertura marcou o regresso à estrada do escalão profissional do ciclismo em portugal.

A etapa de contra-relógio, com cerca de 22 kms, a contar para a Taça de Portugal, saia do Centro de Alto rendimento de Sangalhos e chegava a poucos metros do mesmo local, contou com 4 estrelas do world tour que ainda se encontram a treinar por terras portuguesas limitados pelos efeitos da pandemia.

Rui Costa (UAE team Emirates), ex-campeão do mundo, era o nome mais sonante dos 4, tendo a companhia dos colegas de equipa, Rui e Ivo Oliveira, e de Rúben Guerreiro (EF PRO Cycling). Sendo, o último a partir, Rui Costa fez jus ao lugar de destaque que lhe atribuíram e bateu o grande tempo de Rafael Reis (Feirense) por apenas 3 segundos.

A fechar o pódio o veterano Gustavo Veloso (W52 FC Porto), mostrou que com 40 anos ainda é possível perder apenas 22 segundos para Rui Costa e bater jovens como Ivo Oliveira, que ficou fora dos 3 principais lugares por 13 segundos.

No restante top 10, destaque para Tiago Machado, que parece estar a recuperar as suas qualidades de contra-relógio, e para Joni Brandão, que não tendo nesta vertente do ciclismo o seu ponto forte, conseguiu fechar o Top 10 equilibrando as forças com a equipa rival da W52 FC Porto, equipa que para além do 3° lugar de César Veloso, alcançou o 5° com Ricardo Mestre.

O restante Top 10 ficou composto por Rui Oliveira, Alejandro Marque (Atum General – Tavira) e Joaquim Silva (Miranda – Mortágua).

Apesar de um dia quente, foi permitido a atletas e adeptos matar a sede pelo ciclismo de competição dentro de um novo mundo onde todos terão de aprender a viver.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter