Campeonato das Américas sub-18 os 5 grandes destaques

José AndradeJulho 20, 20225min0

Campeonato das Américas sub-18 os 5 grandes destaques

José AndradeJulho 20, 20225min0
O Campeonato das Américas sub-18 decorreu na Argentina e José Andrade traz-nos 5 jogadoras que mais de destacaram na competição

No texto de hoje destacamos 5 jogadoras que estiveram em evidência no Campeonato das Américas sub-18 que decorreu na Argentina. Fiquem a conhecer 5 atletas que são o futuro do basquetebol mundial.

T’yana Todd – Canadá

Começamos esta nossa lista pela basa canadiana, T’yana Todd um talento que se tem vindo a destacar cada vez mais e que foi eleita para o 5 deste Campeonato das Américas sub-18. A estrela da seleção do Canadá, é uma base reconhecida pela velocidade, pela beleza do seu lançamento e ainda por uma capacidade atlética já acima da média para o normal na sua idade. É uma atleta muito intensa, que conjuga velocidade com técnica, além da já mencionada capacidade física e que ao se destacar neste Campeonato junto das melhores das América conseguiu dar o salto para a equipa de Boston College onde vai ser uma das figuras principais. Jogadora que promete muito, as suas qualidade atléticas ajudam-na já a ser um diferencial mesmo perante atletas mais velhas e com a sua técnica e intensidade é garantido que será um nome em cada vez maior destaque no basquetebol internacional.

Diana Camilo – Colômbia

Mudamos para a Colômbia para falar de uma poste que se tem vindo a afirmar como uma das melhores Colombianas e não só. Não terá sido a jogadora que mais se evidenciou, mas deixou à vista na argentina a sua muita qualidade mesmo que por vezes sem tanto destaque no boxscore. Diana Camilo é uma poste bastante completa ou seja defensivamente é forte, dá garantias na luta das tabelas, junta a isso mobilidade e uma capacidade de ter bola que não é tão vulgar nas “bigs”. Diana Camilo é uma poste com bom footwork, que consegue ganhar muitas bolas pela sua inteligência e mobilidade, mesmo perante jogadoras mais altas e mais fortes fisicamente consegue dominar e destacar-se na luta dos ressaltos. Poste que tem tudo para continuar a crescer e em breve estar em ligas de maior preponderância, foi uma das agradáveis surpresas deste Campeonato das Américas sub18.

Dianne Crespo – Porto Rico

O nosso terceiro destaque é uma jogadora que já havia dado nas vistas em sub-16 perante muitas destas jogadoras e que por isso mesmo já não era uma desconhecida. Dianne Crespo tem apenas 16 anos e um dos fatores por não se ter afirmado ainda mais é o facto de jogar um pouco por todo o lado, aliás a sua versatilidade ajuda-a a que se consiga mostrar, mas atrasa o seu desenvolvimento uma vez que até a poste continua a ser usada.

Falamos de uma jogadora com tudo para se afirmar na posição 4 pelas suas características, isto porque é dotada tecnicamente, lê muito bem o jogo e detém uma boa capacidade de atirar de quase todos os lados. Dianne Crespo é um “prospect” muito interessante, é uma jogadora bastante completa, muito versátil e que já consegue ombrear com todas as jogadoras mais velhas e mais experiente. A jovem Porto-Ricanha foi um dos maiores destaques, confirmou a qualidade que havia mostrado em 2021 nas sub-16 e mostrou evolução principalmente na técnica de lançamento e na defesa, onde cresceu principalmente na forma como defende jogadoras mais altas, depois a sua muita técnica continua a ser o seu ponte diferencial para a maioria das suas adversárias. Uma jogadora que não tardará a dar um grande salto na carreira.

Itzel Navarro – México

O nosso penúltimo destaque é a mexicana Itzel Navarro, uma base muito habilidosa. É uma atleta alta, que se evidência pela sua visão de jogo e excelente qualidade de passe, além disso é uma atiradora, sendo mesmo uma das melhores lançadoras de três pontos destas jovens gerações nas Américas. A sua habilidade e os muitos recursos técnicos ajudam-na a ganhar os duelos no 1×1, na velocidade. Também é uma atleta que se destaca pelo que faz sem bola, seja na defesa, na marcação, na forma como volta a mostrar a sua imensa qualidade na leitura de jogo.

Navarro é ainda uma defensora muito inteligente, destacando-se ainda pelos roubos de bola. Base de muitos recursos, que através da sua mudança de velocidade consegue desmontar qualquer defesa e que se continuar a evoluir como tem evoluído ao longo dos últimos anos poderá ser um caso muito sério no basquetebol internacional, sendo que voltou a ser uma das figuras neste Campeonato das Américas sub~-18.

Ana Paula de Oliveira – Brasil

Terminamos no Brasil e com mais uma base que se destacou muito neste Campeonato das Américas sub-18. Ana Paula de Oliveira uma base de perfil diferente de Itzel Navarro que falei no destaque anterior, uma vez que a jogadora canarinha é uma base de menor estatura, mas que se destaca pela sua capacidade técnica, muita velocidade e pelo que dá com bola. Ana Paula é uma atleta muito dotada de recursos técnicos, muitas “skills” que fazem com que consiga aparecer sempre, em qualquer situação e mesmo perante as melhores defesas. A jovem internacional brasileira é uma base de pura classe e que além do lado ofensivo onde se evidencia bastante, também se mostra boa defensora e especialmente uma lutadora, uma vez que é uma base aguerrida e que nunca desiste de nenhuma bola. Ana Paula de Oliveira é um dos muitos talentos que vão surgindo nas seleções jovens brasileiras, é alguém já muito referenciado e que com a sua qualidade e capacidade de trabalho não vai demorar para que seja vista em outros patamares competitivos bem acima.

Ficaram aqui 5 destaques do Campeonato das Américas sub18 que decorreu na Argentina no passado mês de Junho, 5 jogadoras que com toda a certeza irão chegar bastante longe no basquetebol mundial.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter