NCAA: As arenas mais icónicas do College Basketball

Tiago MagalhãesNovembro 26, 20196min0

NCAA: As arenas mais icónicas do College Basketball

Tiago MagalhãesNovembro 26, 20196min0
Continuamos a nossa serie sobre a NCAA entrando pela porta grande das melhores arenas do College Basketball e algumas das mais icónicas historias da modalidade, desde Duke ate a casa dos nossos portugueses em Utah State. 

O College Basketball tem uma essência muito característica, nem que seja pelo simples facto que a sua fan base é composta por estudantes universitários (o que normalmente é sinonimo de festa). Porem, a NCAA possui algumas das instalações mais “sagradas” nos USA no que toca ao desporto e algumas das arenas são verdadeiramente fantásticas, quer pela sua construção, quer pelas particularidades que possuem.

 

Charles Koch Arena

 

Com mais de 10 mil lugares disponíveis, a arena que acolhe a universidade de Wichita State tem uma particularidade por demais evidente, o recinto de jogo é completamente “redondo”, não fosse esta chamada a “The Roundhouse”.

A explicação dada pela direcção desportiva para esta escolha no mínimo peculiar esta centrada no facto de assim todos os adeptos estarem a mesma distancia do evento que esteja a decorrer, o que na verdade, faz todo o sentido.

 

 

Allen Fieldhouse

 

Uma das arenas mais antigas e históricas de toda a NCAA, a casa dos Kansas Jayhwaks é provavelmente a lenda viva do College Basketball. Criada em 1955, a arena esta intrinsecamente ligada a duas personalidades do basquetebol, James Naismith e “Phog” Allen. Capaz de acolher mais de 15 mil pessoas, este pavilhão é considerado um dos melhores “fator casa” de toda a competição, com mais de 75% de vitorias na historia dos Jayhawks.

 

 

Assembly Hall Indiana

 

Para quem gosta de arenas com um estilo arquitectónico verdadeiramente estranho que mantém a essência do antigo com a modernização necessária para acolher eventos de grande escala, o pavilhão dos Hoosiers de Indiana é a casa perfeita.

Um “teatro dos sonhos” onde o campo parece prolongar-se ate as bancadas laterais, esta arena possui apenas um nível de bancadas para manter um experiência mais próxima do evento para os mais de 17 mil lugares, num dos estados mais ligados ao College Basketball.

 

 

Cameron Indoor Stadium

 

A casa dos Duke Blue Devils cria uma, senão a melhor, atmosfera que a NCAA pode criar, não só para os seus jogadores mas para quem queira ver o jogo. Apesar de acolher uma das equipas mais prestigiadas da historia do College Basketball, esta arena apenas possui 9 mil lugares sendo que as primeiras filas estão literalmente coladas as equipas de transmissão das partidas para todo o mundo. Aberta ao publico em 1940, os Blue Devils já renovaram por cinco vezes esta arena mantendo sempre a essência do antes dominado Duke Indoor Stadium.

 

 

Memorial Gym, Vanderbilt

 

Mais uma arena com um estilo arquitetónico verdadeiramente peculiar, o Memorial Gym que serve de casa para a universidade de Vanderbilt tem uma particularidade única no College Basketball, a disposição dos bancos de suplentes e de staff técnico. Esta arena é a única no pais onde os bancos estão posicionados na linha final invés da linha lateral, como normalmente. Isto pode não parecer, mas cria uma atmosfera completamente diferente numa arena já de cima bastante completa com mais de 14 mil lugares disponíveis.

 

 

Rupp Arena

 

A Rupp Arena tem sido a casa ao longo dos anos de alguns dos melhores prospects de sempre da NBA sendo os Kentucky Wildcats são conhecidos por ser uma das melhores universidades a recrutar desde sempre. Com capacidade para mais de 23 mil pessoas, esta arena é a maior do pais exclusivamente dedicada ao basquetebol sendo que apesar de tudo “apenas” é a segunda com maior afluência a nível de fãs de todo o College Basketball. Fundada em 1976, este tem sido um palco também para muitos dos melhores concertos nos últimos anos.

 

 

The Palestra

 

A denominada “Catedral do Basquetebol” é uma as arenas mais míticas de todo o basquetebol mundial, sendo a casa da universidade de Penn. Com um estilo antigo e completamente fora do normal das arenas evoluídas que vemos em faculdades de grande nome, The Palestra que abriu as suas portas em 1927 possui apenas 8 mil lugares disponíveis sendo que não existe qualquer barreira que separe os adeptos do recinto do jogo, criando um ambiente fantástico.

 

 

Carrier Dome

 

Os Orange de Syracuse possuem uma das arenas mais versáteis de todo o pais, sendo que pode acolher modalidades desde o basquetebol ate ao futebol. O Carrier Dome conta com o recorde de sempre de afluência a um jogo de basquetebol da NCAA, sendo que mais de 35 mil pessoas assistiram a uma partida frente aos históricos rivais de Duke. Com uma das maiores arenas também existem inúmeros recordes batidos em variadas modalidades, mas a universidade é conhecida pelos seus feitos no basquetebol.

 

 

Dee Glen Smith Spectrum

 

Utah State, a atual casa de dois portugueses em Neemias Queta e Diogo Brito, possui um estilo verdadeiramente diferente com apenas um nível de bancadas o que torna a experiência completamente aparte da maioria das arenas. Apesar de não ser uma das arenas mais conhecidas, ou de uma das universidades com maior histórico, o “Spectrum” Será sempre um lugar especial para os verdadeiros fãs da modalidade.

 

 

Madison Square Garden

 

A “Meca do Basquetebol”, não é só a casa dos New York Knicks mas também serve de arena para a universidade de Saint John’s e para o melhor torneio de conferencia, a ACC. Muitos momentos históricos do College Basketball se passaram nesta arena. Falando de momentos mais recentes, quem poderá esquecer a campanha de Kemba Walker por UConn que o projetou para a sua brilhante carreira na NBA?

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter