Andebol 1 à Lupa: Sport Lisboa e Benfica e a estabilidade pelos reforços

Francisco IsaacAgosto 25, 20216min0

Andebol 1 à Lupa: Sport Lisboa e Benfica e a estabilidade pelos reforços

Francisco IsaacAgosto 25, 20216min0
Alexis Borges e mais uns quantos reforços aterraram na Luz para ajudar o SL Benfica voltar aos títulos... mas será suficiente? A análise de Bernardo Galante

Com a época 2020/21 a ser adjetivada como um fracasso para os lados da Luz, a turma do SL Benfica liderada por Chema Rodriguez entra nesta nova temporada de cara lavada, com a ambição reforçada e a contar com reforços de altíssimo nível.

A temporada passada pode ser considerada como atípica, devido a fatores relacionados com a saúde pública, mas também foi marcada pelo fracasso do andebol do Sport Lisboa e Benfica. Terceiro lugar no Campeonato Nacional, derrota na Final da Taça de Portugal e uma eliminação, extremamente precoce, na EHF European League às mãos do modesto HB Fivers da Áustria.

Após o término da temporada 20/21, Fernando Tavares, vice-presidente das águias e responsável máximo pelas modalidades admitiu ter sido um “fracasso” e isso fez-se notar através de um mercado quente na Luz, no que toca às transferências efetuadas.

“JOGADORES COMPETITIVOS, LUTADORES, TRABALHADORES, E COM UMA QUALIDADE INDISCUTÍVEL”

A primeira contratação a ser anunciada foi Alexis Borges, internacional português e ex-jogador do Futebol Clube do Porto, o que motivou alguma ira nas reações dos adeptos portistas. As primeiras declarações do treinador Chema Rodríguez remetiam para a procura de jogadores “competitivos, lutadores, trabalhadores, e com uma qualidade indiscutível”, perspetivando a chegada de mais reforços de peso, visto o insucesso do passado e a procura desmedida pela glória que vai fugindo aos encarnados, ano após ano.

CURRÍCULOS VASTOS CHEGARÃO PARA DEVOLVER TÍTULOS AO BENFICA?

Apesar de terem saído apenas duas peças do plantel, face à época passada, o Benfica não perdeu tempo e contou com cinco entradas cirúrgicas. O campeão do mundo e da europa, Kévynn Nyokas, reforçou o Metalurg Skopje, deixando para trás uma passagem de três temporadas pelo emblema da Luz, tendo apenas conquistado uma Supertaça Portuguesa.

O internacional esloveno, Matic Suholeznik, deixou Lisboa um ano depois, tendo regressado àquela que foi a sua casa durante muitos anos, os eslovenos do RK Celje. Apesar de não ter conquistado qualquer título de águia ao peito, o pivot esloveno conta no seu currículo com cinco Campeonatos da Eslovénia, quatro Supertaças da Eslovénia e seis Taças do respetivo país – tudo conquistado ao serviço do mesmo clube. O pivot esloveno, entre 2018 e 2020, protagonizou uma passagem de duas épocas nos franceses do Dunkerque, precisamente antes de ingressar no Sport Lisboa e Benfica.

De forma a colmatar as lacunas na posição de pivot, o SL Benfica contratou nada mais nada menos que Rogério Moraes, internacional brasileiro e duas vezes Campeão Europeu de Clubes. Com 27 anos de idade, o atleta chega numa altura em que tem muito para dar ao andebol português e, consequentemente, ao SL Benfica.

Vencedor de quatro Ligas SEHA, duas Ligas dos Campeões, duas Taças da Macedónia, três Supertaças da Macedónia, três Ligas da Macedónia e uma Supertaça Alemã, fruto de passagens por clubes como o THW Kiel (Alemanha), RK Vardar (Macedónia) e o Veszprém (Hungria). O jogador é visto como um dos grandes reforços do SL Benfica.

Outra lacuna que o plantel apresentava a “olho nu” era a falta de soluções na ponta-direita, contando apenas com Carlos Martins para fazer essa posição. Com a chegada do mercado de verão, o treinador Chema Rodríguez e a direção do clube da Luz, resolveram esse problema com um nome de peso: Jonas Källman. O experiente internacional sueco de 40 anos, conta com trinta e quatro (!) títulos conquistados entre eles três Mundiais de Clubes, três Ligas dos Campeões, três Supertaças Europeias, uma Taça EHF, uma Taça das Taças, juntando aos restantes títulos conquistados nas passagens por Espanha e Hungria.

O ponta-direita sueco chega ao Pavilhão Nº2 da Luz, dono de características invulgares para jogadores da sua posição, visto que possui 2 metros de altura e é extremamente forte no ponto de vista defensivo, podendo assim solucionar problemas nos dois lados da quadra. O atleta chega proveniente do Pick-Szeged, após oito épocas na Hungria, sendo que representou também o Atlético de Madrid (2 épocas), o Ciudad Real (9 épocas), o IFK Skovde (2 épocas) e o Vaxjo HF (2 épocas).

Com a saída de Kévynn Nyokas para a Macedónia, ficou uma vaga por colmatar na lateral direita do ataque benfiquista, que passou apenas a contar com o internacional português, Belone Moreira. Demis Grigoras foi o escolhido para reforçar a posição. Internacional 11 vezes pela Seleção Romena, o lateral oriundo do Chambéry conta com passagens pelo Tatabánya (Hungria), SCM Politehnica Timisoara, CSM Resita e CSM Vaslui (Roménia). Chema Rodríguez, destaca as “qualidades infinitas” do jogador, a nível ofensivo. “É um jogador que vai dar muito ao andebol do Benfica”, salientou o técnico.

O Benfica não só colmatou uma vaga na lateral-direita como aumentou o leque de opções. Juntamente com Belone Moreira e Demis Grigoras – recentemente contratado -, os encarnados reforçaram-se com Tadej Kljun. O atleta de apenas 20 anos chega proveniente dos eslovenos do RK Celje, clube onde fez toda a sua formação e iniciou o seu percurso profissional, onde também já conquistou um Campeonato da Eslovénia e uma Supertaça Eslovena.

FINDA A (CURTA) PRÉ-TEMPORADA… CHEGAM OS JOGOS A “DOER”

Após o início dos trabalhos no dia 26 de julho, o Sport Lisboa e Benfica apenas anunciou dois jogos de preparação, cujos quais já foram disputados, contando para o Torneio Internacional de Viseu. No primeiro jogo frente ao Ademar León, os encarnados triunfaram por 34-27. No segundo e último jogo, o resultado não foi tão animador, tendo culminado numa derrota por 28-24 frente ao rival, Sporting CP.

Oficialmente, a época começa mais cedo para a Águia, sendo que terá de disputar o acesso à Fase de Grupos da EHF European League… e, para aí chegar, terão de disputar duas eliminatórias. A primeira eliminatória iniciar-se-á no próximo sábado (28/08) frente ao Kriens-Luzerns – o terceiro classificado do último campeonato suíço e, posteriormente, eliminado na meia-final do Play-Off da competição.

Quanto ao campeonato nacional, o Benfica iniciará a competição no reduto da Artística de Avanca, no dia 4 de setembro.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter