Andebol 1 à Lupa: Futebol Clube do Porto entre renovações e saídas

Bernardo GalanteAgosto 17, 20216min0

Andebol 1 à Lupa: Futebol Clube do Porto entre renovações e saídas

Bernardo GalanteAgosto 17, 20216min0
Bernardo Galante analisa o FC Porto neste 1º "Andebol à Lupa", os campeões nacionais que perderam algumas peças importantes para a nova época

Após uma época que ficou marcada pela perda do incontornável Alfredo Quintana, o Futebol Clube do Porto regressa com a alma renovada e com muita vontade de repetir os feitos de 2020/2021 passada. Numa temporada que, apesar de todas as conquistas, ficou marcada pelo óbito do guardião portista, os dragões alcançaram marcas históricas no desporto português. As 30 vitórias em 30 jogos que lhes valeram o título de campeão nacional com um total de 90 pontos estabeleceu-se como o novo recorde, a nível nacional.

A excelente campanha na época 20/21 não se justifica apenas com a enorme campanha realizada no Campeonato Português. O Futebol Clube do Porto realizou uma caminhada europeia muito interessante – onde foi eliminado nos 1/8 de Final, devido aos golos marcados fora, frente ao Aalborg que acabaria por ser consagrado vice-campeão europeu.

No que toca à prova rainha do andebol português – a Taça de Portugal – os dragões foram os vencedores. Tal como no campeonato, não obtiveram qualquer derrota, tendo somado um total de 5 vitórias em outros tantos jogos, acabando por eliminar o Boa-Hora FC/ROFF, a Artística de Avanca, o ABC de Braga, o SL Benfica e o Águas Santas, na derradeira final.

DIAMANTES LAPIDADOS E EMIGRADOS

Relativamente à época passada, foram um total de cinco, os atletas que deixaram o plantel portista. Martón Székely, guarda-redes que veio ocupar a vaga de Alfredo Quintana por empréstimo dos húngaros do Veszprém, acabou o seu vínculo contratual que o ligava aos dragões e assinou em definitivo pelos macedónios do Eurofarm Pelister. Manuel Spath, terminou o seu ciclo na Invicta e ingressou no histórico e, recém-promovido, HSV Hamburgo.

Alguns atletas que se encontravam emprestados, também saíram dos quadros portistas – como é o caso de Francisco Costa (Sporting CP), Yoan Balázquez (Ademar León), Tomás Abreu (Madeira SAD) e Miguel Baptista (AA Águas Santas).

As saídas de dois dos maiores importantes membros do plantel portista – Miguel Martins e André Gomes – para o Pick-Szeged e MT Melsungen, respetivamente, foram extremamente impactantes. Dois dos atletas mais promissores do andebol português, partiram para projetos mais aliciantes a nível financeiro e desportivo. Miguel Martins reforçou os campeões húngaros e André Gomes terá a possibilidade de competir na Bundesliga – a melhor liga do mundo – e fazer parte de um projeto ambicioso como é caso do Melsungen, o oitavo classificado alemão.

AS VIAGENS ENTRE A INVICTA E A CAPITAL

Este mercado de verão, trouxe mexidas a envolver dois rivais: o FC Porto e o Sporting CP. Martim Costa e Francisco Costa (emprestado à AA Avanca em 20/21) acompanharam o seu pai, Ricardo Costa (ex-treinador do FC Porto, ISMAI e, mais recentemente, da Artística de Avanca) na ida para o Sporting Clube de Portugal. A resposta dos dragões foi dada aquando da contratação de um dos maiores artilheiros dos leões e do campeonato português, o cubano Pedro Valdés.

Com a transferência dos irmãos Costa, o FC Porto perde assim duas das suas maiores promessas. Em contrapartida, a chegada do lateral-esquerdo Pedro Valdés responde à necessidade de colmatar uma vaga deixada por André Gomes, sendo que se transferiu para a Bundesliga.

Após quatro épocas em Alvalade e mais de 600 golos marcados de leão ao peito, Pedro Valdés abraça agora um projeto que é visto como o mais sólido em Portugal, juntamente com a possibilidade de competir na maior competição de clubes do mundo, a EHF Champions League.

CONTRATAÇÕES CIRÚGICAS PARA SOLIDIFICAR UM PROJETO VENCEDOR

Tendo em vista a saída de Miguel Martins, o FC Porto respondeu com a contratação de duas peças: Diogo Oliveira e Pedro Cruz, ex-Aarau (Suíça) e Águas Santas, respetivamente.

Diogo Oliveira é um jovem de 24 anos, produto do CA Leça e que também passou na formação do FC Porto. Nos últimos anos, foi acumulando passagens como sénior na Artística de Avanca, no Balingen-Weilstetten da Bundesliga 2 e, mais recentemente, no HSC Suhr-Aarau da Suíça, onde foi compatriota do internacional português João Ferraz. Na Alemanha, Diogo Oliveira conquistou a Bundesliga 2, em 2018/19 e a Supertaça da Suíça em 2020. Chega à Invicta disposto a provar toda a sua qualidade, juntamente com duas experiências internacionais enriquecedoras.

Pedro Cruz é um veterano de 37 anos que faz toda a primeira linha e chega com o rótulo de melhor marcador do campeonato nacional. O atleta que passou pelo Boavista FC, Sporting CP e AA Águas Santas – clube que representou por 14 épocas divididas em duas passagens –, marcou 3324 golos em 417 jogos realizados no Campeonato Nacional. Este atleta, pode atuar a lateral-esquerdo como a central, fazendo parte das soluções encontradas para as saídas de André Gomes e Miguel Martins, respetivamente.

Sebastian Frandsen, chega do Holstebro da Dinamarca e vem preencher a vaga deixada pelo húngaro Martón Székely. O dinamarquês reforça os quadros portistas após quatro passagens por emblemas dinamarqueses: Aarhus Handbold (1 época), Velje HK (2 épocas), Ribe-Esbjerg (2 épocas), Bjerringbro-Silkeborg (2 épocas) e o TT Holstebro (3 épocas). O atleta tem no seu currículo a conquista do Mundial de Sub-19 em 2013 e duas Supertaças Dinamarquesas em 2016 e 2018, respetivamente.

ÉPOCA DE AFIRMAÇÃO DE VÁRIOS JOVENS?

Ao que tudo indica, Jesus Hurtado será integrado no plantel principal, de forma a colmatar a vaga deixada pela saída de Manuel Spath – o novo reforço do histórico HSV Hamburg. O pivot colombiano renovou com os dragões até 2024 e, tudo aponta, para que seja aposta de Magnus Andersson.

Diogo Silva, um dos jovens prodígios do andebol nacional, naturalmente também integrará o plantel principal dos dragões. A questão coloca-se em torno da produtividade da época que terá em 2021/22, sendo que na época transata, não esteve em grande destaque. Espera-se que o jovem canhoto se afirme, de dragão ao peito, esta temporada.

Diogo Rêma, um dos guarda-redes mais promissores do país com apenas 18 anos, ocupará a vaga de 3º guarda-redes e é visto como o futuro dono da baliza portista, a médio prazo.

Os Dragões, na época 2021/22, irão disputar a Supertaça Portuguesa, a Taça de Portugal, o Campeonato Nacional Andebol1 e a tão aclamada Liga dos Campeões, tendo já iniciado os seus trabalhos de pré-época. Contudo, os jogos amigáveis terão começo no dia 18 de agosto com a participação no Torneio Internacional de Viseu. De momento, apenas foram divulgados os jogos contra o Chambéry SH e o Chekhovskie Medvedi, ambos a contar para o respetivo torneio.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter