Quando guerras e doenças afetaram o mundo dos esportes

Thiago MacielMarço 31, 20205min0

Quando guerras e doenças afetaram o mundo dos esportes

Thiago MacielMarço 31, 20205min0
O Coronavírus parou os eventos esportivos pelo mundo, mas sabias que que isso não é novidade? Neste artigo explicamos quando, onde e quais foram os eventos históricos que afetaram o mundo dos esportes.

Os efeitos do Coronavírus têm afetado a sociedade como um todo, desde a economia, passando pelo turismo culminando nos esportes. As notícias sobre campeonatos paralisados já são uma realidade. Adiamento dos jogos olímpicos no Japão, UEFA EURO e Copa América são alguns dos exemplos dos efeitos desta pandemia que assola o mundo. Entretanto estas paralisações e adiamentos não são uma novidade no mundo esportivo. Assim como o mundo, os eventos esportivos também enfrentaram guerras, doenças e protestos. Eventos tradicionais como Copa do Mundo e Olimpíadas já sofreram com problemas e deixaram de ser realizadas.

E segue abaixo os principais casos históricos que de certa maneira afetaram o mundo dos esportes:

Primeira Guerra Mundial

O futebol estava em suas primeiras décadas quando a Primeira Guerra Mundial teve início, em 1914. Muitos países ainda não possuíam ligas estruturadas e poucos eram os campeonatos entre seleções. No entanto, na Inglaterra, onde a bola já rolava oficialmente pelo Campeonato Inglês desde 1888, a guerra teve como efeito colateral a não realização da competição de 1916 a 1920. Escolhida cidade organizadora dos Jogos de 1916, Berlim não parou os preparativos da Olimpíada nem após o início da Primeira Guerra Mundial, em 1914, pois não se previa que o conflito, que terminou em 1918, fosse durar tanto. Todavia Devastação na Europa impediu a realização da Olimpíada de 1916.

Segunda Guerra Mundial

Em setembro de 1939, a invasão alemã a Polônia dava início à Segunda Guerra Mundial. Grã-Bretanha, depois Estados Unidos e União Soviética, formariam uma aliança para controlar Alemanha, Japão e Itália. Com isso, o futebol acabou por ser paralisado nos principais centros europeus e as Copas de 1942 e 1946 não puderam ser disputadas.

Inicialmente marcada para Tóquio, a Olimpíada de 1940 foi transferida para Helsinque, depois da Segunda Guerra Sino-Japonesa, em 1937, mas foi definitivamente cancelada em 1939, após o início da Segunda Guerra Mundial. Marcada para Londres, a Olimpíada de 1944 também não aconteceu devido à Segunda Guerra Mundial, que terminou em 1945. A capital inglesa só foi sediar os Jogos quatro anos mais tarde, em 1948.

A Segunda Guerra Mundial. também foi causa do cancelamento de duas Olimpíadas de Inverno, os jogos de 1940 e 1944, no Japão e na Itália respectivamente.

Logo dos Jogos Olímpicos de 1940, cancelada por conta da 2° guerra

Guerra civil espanhola

O futebol espanhol não foi paralisado com a Segunda Guerra Mundial mas, sim, pela Guerra Civil que acometeu o país de 1936 a 1939. A Liga Espanhola foi cancelada e ocorreram alguns torneios regionais em 1937, como a Liga Mediterrânea de Futebol, entre clubes da região da Catalunha e Valência. Depois disto, a Espanha mergulhou numa grave crise social que culminou com a subida ao poder do ditador Francisco Franco. Até então, o Athletic de Bilbao era o maior vencedor na Espanha com quatro ligas nacionais e 14 troféus na Copa da Espanha

Gripe espanhola

Há mais de 100 anos, 102 para ser mais preciso, a pandemia mais grave do último século, sem dúvidas, foi a chamada gripe espanhola. Ela ganhou este nome porque, enquanto os demais países europeus estavam envoltos na Primeira Guerra Mundial, a Espanha — que se manteve neutra no conflito — seguiu noticiando e computando de maneira transparente seus contágios. Mas, apesar do nome, historiadores atribuem o foco inicial a um campo de treinamento do exército norte-americano, no Kansas-EUA.

Como as competições esportivas na Europa já estavam paralisadas desde 1914 por conta da guerra, foi nos torneios da América do Sul que o vírus acabou trazendo maiores transtornos.

O Campeonato Sul-Americano de Futebol de 1918, previsto para acontecer no Brasil, teve de ser adiado em decorrência da Gripe Espanhola. Estima-se que a doença, pandemia mais letal da história da humanidade, matou de 50 a 100 milhões de pessoas por todo o mundo. O Campeonato Sul-Americano, hoje conhecido como Copa América, foi disputado no ano seguinte, em 1919, no mesmo país sede.

O surto de gripe espanhola também afetou  a final da Liga Nacional de Hóquei no gelo, a famosa “Stanley Cup” foi interrompida no ano de 1919 após quatro jogos, o quinto jogo foi cancelado e não tivemos um campeão naquele ano.

Inscrição na taça original da Stanley Cup de 1919, não finalizada por conta da Gripe Espanhola.(REUTERS/J.P. Moczulski)

Ebola

Em 2014, o continente africano viveu sua pior epidemia do vírus ebola. A situação fez com que a Confederação Africana de Futebol (CAF) cancelasse amistosos e partidas válidas pelas eliminatórias da Copa das Nações Africanas em países que apresentavam um alto índice de infectados  — Guiné e Serra Leoa —, transferindo para outros locais.

No final das contas, o torneio acabou sendo realizado, mas houve uma troca no país-sede. Inicialmente, Marrocos pediu para adiar a realização da competição, prevista para 2015. Como não foi atendido, o governo retirou sua candidatura e os jogos ocorreram em Guiné Equatorial, que contava com uma estrutura pronta por ter sediado a edição anterior.

Protestos no Chile

No Chile, em 2019, as competições terminaram antes do previsto pelos protestos que ficaram conhecidos como “Primavera do Chile” ou “Revolução dos 30 pesos”, que teve o ápice no dia 18 de outubro. Assim, o Campeonato Chileno, que deveria correr até a 30ª rodada, foi finalizado entre a 24ª e a 26ª. Isso, inclusive, culminou no fato de não haver equipes rebaixadas.

Protestos no Chile afetou também o campeonato nacional

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter