Por que Ricardo Sá Pinto foi demitido do Vasco da Gama?

Renato SalgadoJaneiro 7, 20213min0

Por que Ricardo Sá Pinto foi demitido do Vasco da Gama?

Renato SalgadoJaneiro 7, 20213min0
Sá Pinto se despede do Vasco 'inconformado' com sua demissão, fala em 'anos de descuido', falta de paciência por resultados e acredita que levaria time à Sul-Americana... Leia aqui, tudo sobre a demissão do treinador português!

Sá Pinto foi anunciado como técnico do Vasco da Gama na primeira quinzena de outubro de 2020, chegando para substituir Ramon Menezes, então demitido. O técnico português e a sua comissão deixaram o clube após um pouco mais de dois meses de trabalho. A decisão de demitir o técnico de 48 anos foi tomada num consenso entre Alexandre Campello, atual presidente, e Jorge Salgado, mandatário eleito e que assume o clube oficialmente em janeiro. Uma das questões, porém, era que a saída de Sá Pinto e de sua comissão fosse definida com quase todas as questões resolvidas, entre elas a salarial.

 

Presidente do Vasco da Gama, Alexandre Campello – Foto: Paulo Fernandes/CRVG

“Saio inconformado por não ter podido concluir o projeto idealizado. Os próximos jogos contra adversários diretos, que há muito aguardávamos, iam permitir-nos sair da zona de rebaixamento e alcançar a Sul-Americana. A nossa visão ia mais longe, levando este clube a disputar outros objetivos e títulos que merece”, disse o português, em nota à imprensa .Foram pouco mais de dois meses de trabalho com 15 jogos no comando. Neste período, o Vasco conseguiu três vitórias, seis empates e seis derrotas. Caiu da 13ª para a 17ª colocação no Campeonato Brasileiro e foi eliminado pelo Defensa y Justicia, da Argentina, nas oitavas da Sul-Americana.

Ricardo Sá Pinto ainda lidou com problemas extra-campo, como salários atrasados (o clube deve outubro, novembro e dezembro aos jogadores e funcionário) e pressão dos torcedores, que foram cobrar os jogadores no CT. O português lamentou pelo Vasco. Ainda em sua chegada, nem assumiu o Vasco e já percebeu que não teria moleza… Perguntado sobre os salários atrasados dos jogadores, o técnico português mostrou total desconhecimento da situação vascaína:

“É uma informação que eu não tinha. Sei que o clube tem dificuldades. Quando assinei com o Vasco, não assinei por questões financeiras. Obviamente, há que salvaguardar isso, até porque vou ter pessoas sob a minha responsabilidade, toda a gente precisa de dinheiro para viver”, disse ele.”Ninguém me falou em uma situação tão grave, ouvi, sim, que é uma situação difícil. Espero que não seja tão grave assim, espero também que rapidamente isso possa melhorar”, completou em sua chegada ao clube.

O Fair Play ainda apurou que, até o momento, nenhuma quantia foi depositada pelo clube aos profissionais e que o Vasco ainda não deu nenhuma previsão de quando os salários atrasados dos mesmos deverão ser pagos. Ou seja, o Vasco não pagou os salários de Outubro, Novembro e Dezembro de 2020. E ainda terá que arcar com o pagamento dos salários de Janeiro e Fevereiro de 2021, quando se encerra o contrato com o treinador portugês.

Infelizmente, a avaliação que fica da rápida passagem de Sá Pinto pelo do Vasco da Gama não é boa. O time em nenhum momento teve um padrão ou evolução tática e muito menos apresentou o bom futebol apresentado no início de Brasileirão. Tudo bem, que o time teve surto de Covid-19 e muitas lesões, que provocaram alterações na equipa, mas definitivamente, a falta de resultados e paciência, o medo pelo rebaixamento, somados aos jogadores que já não respeitavam e nem obedeciam os comandos do treinador.

Por isso, o Pinto caiu!

Foto: StaffImages/CONMEBOL

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter