Os 5 melhores reforços/contratações da Liga NOS 2020/2021

Francisco IsaacMaio 24, 20217min0

Os 5 melhores reforços/contratações da Liga NOS 2020/2021

Francisco IsaacMaio 24, 20217min0
A Liga NOS, como sempre, teve vários jogadores a aterrar em Portugal em Agosto de 2020 e agora escolhemos os melhores reforços no fim desta época

Ir ao mercado de transferências acarreta sempre riscos e a melhor altura para avaliar quais reforços valeram a pena o esforço é no seu término, ou seja, agora! Neste artigo escolhemos os cinco melhores reforços desta temporada que não só vingaram como foram decisivos para as suas equipas.

PEDRO GONÇALVES (SPORTING CP)

Quantas palavras são precisas para descrever a época de estreia de Pedro Gonçalves ao serviço do Sporting CP? O avançado português, formado no GD Chaves/SC Braga, chegou a Alvalade e logo na primeira temporada com as cores verdes-e-brancas foi autor de 23 golos e 4 assistências, contribuindo assim decisivamente para a conquista do título de campeão nacional, para além de ter sido o bota de Ouro da temporada. Mas a influência do internacional sub-21 não se fica só pela hora de concretizar ou de dar sentido à manobra ofensiva dos comandados de Rúben Amorim, pois vai muito para além disso, seja pelo papel de agitador constante nas entrelinhas, alterando dinamismos mediante as necessidades da equipa, ou na facilidade como transita de zonas do campo sem que perca qualidade técnica e táctica, sendo o claro exemplo de um jogador que consegue criar sem exagerar, de decisões certas (ou, pelo menos, na sua maioria) e de combinação quase única de qualidades como suavidade/agressividade.

Nota alta no que toca às transições entre o trabalho de apoio ao meio-campo defensiva, movendo-se com rapidez no contra-ataque seja a nível físico ou mental, o que deu e dá outra fluidez ao ataque dos “leões” durante a época 2020/2021. A ascensão meteórica começou em Famalicão (apesar de ter vivido um capítulo importante ao serviço do Wolverhampton de Nuno Espírito Santo) e tem se mantido no mesmo grau de crescimento, com uma época de excelência e que, não sendo um ponta-de-lança de origem, lutou pelo título de melhor marcador da Liga NOS, um marco significativo ao nível de Bruno Fernandes ou Pizzi, dois médios que bateram recordes de golos durante a sua passagem pela primeira liga. O melhor dos melhores reforços da liga?

MANUEL UGARTE (FC FAMALICÃO)

A temporada do FC Famalicão tem de ser obrigatoriamente dividida em duas metades, com o período entre Agosto e Janeiro a ser de desilusão total e de desespero por se verem a lutar para não ser o lanterna-vermelha da Liga NOS, para se seguir um renascer e uma reafirmação de força na sequência seguinte, com uma recuperação genial que quase terminou no apuramento para a Liga Europa. O que alterou o rumo dos acontecimentos? A chegada de um contentor de excelentes reforços de Inverno, seja Ivo Rodrigues, Iván Jaime, Diogo Figueiras, Rúben Vinagre, Alexandre Guedes, Bozhidar Kraev e, o principal para o Fair Play, Manuel Ugarte.

O trinco/médio-centro chegou a Portugal com 19 anos e pegou de estaca desde o 1º momento, afirmando-se como um dos principais obreiros da recuperação famalicense, muito por conta da sua resiliência e perseverança no trabalho de gestão defensiva, com um alto índice de recuperação efectiva da posse de bola e de desarmes, que vai muito para além do simples “desmontar” da operação de ataque do adversário, pois o objectivo não era só recuperar como de relançar e do próprio participar na construção de jogo. Chegou a troco de 3M€ e, provavelmente, não durará muito tempo por território português, já que a idade jovem e o potencial extraordinário deverão movimentar forças do futebol internacional para seguir a carreira para outro campeonato de patamar superior (lembrar que é agenciado pela Gestifute).

MEDHI TAREMI (FC PORTO)

16 golos e 15 assistências na Liga NOS, ficando a dois remates certeiros de igualar a sua época de estreia em Portugal, e isto são números extremamente apelativos de Medhi Taremi. O ponta-de-lança do FC Porto demorou algum tempo a conquistar a atenção de Sérgio Conceição, já que a sua primeira aparição como titular só aconteceu em Novembro do ano passado, conquistando esse lugar a 8 de Novembro para nunca mais o largar, à excepção de um jogo. Com a entrada de Taremi no onze, o FC Porto passou a ter outra opulência na frente de ataque, incomodando constantemente os blocos defensivos adversários, tanto devido à mobilidade dentro da área e no emparelhamento com os seus parceiros do ataque, como no poder de arrancar faltas (por vezes, pautado por alguns excessos) e de decidir jogos pelo golo, com três a terem sido exclusivamente decididos pelo seu pé.

O “pormenor” de ser o jogador com mais assistências na Liga NOS prova o quão importante foi Taremi para o desenvolvimento da acção ofensiva do FC Porto, que fraquejou em alguns jogos pela ausência de um parceiro que combinasse melhor com o bomber iraniano – Moussa Marega não era o companheiro ideal, com Toni Martinez a parecer ser, neste momento, a escolha mais interessante -, sem esquecer os problemas na defesa (pior época de Sérgio Conceição no que concerne a golos sofridos) que acabaram por tirar a atenção dos méritos somados pelo ponta-de-lança contratado ao Rio Ave no Verão anterior, mas que merece ser considerado um dos melhores reforços da época.

MARIO GONZALEZ (CD TONDELA)

Um empréstimo curioso do Villarreal CF ao CD Tondela que acabou por se tornar num caso de sucesso extraordinário, com 15 golos (e 4 assistências) a serem a prova máxima do papel de herói e um dos avançados mais certeiros de toda a época. Não sendo um gigante em termos físicos (1,82 metros de altura), Mario Gonzalez fez constantemente diferença através da flexibilidade de movimentos e agilidade, onde o pico de aceleração só era surpreendido pela qualidade na hora de finalizar, dando isto outra valência a um ataque que pouco se esperava no arranque da época, com o avançado espanhol a quase representar 50% dos golos marcados pelo emblema nortenho.

A cedência por uma época só beneficiou os tondelenses que resistiram na luta pela manutenção, graças a uma lógica de jogo assertiva e competente, sem nunca extravasar para “territórios” de jogo que não dominavam, esperando depois que se desse a ascensão de alguns dos seus reforços, como foi o caso de Mario Gonzalez, um goleador insuspeito de rápida execução (é o 3º avançado com necessidade de fazer menos remates para chegar ao golo, com uma média de 2 remates por encontro) e com o foco certo para fazer a diferença nos momentos cruciais.

JORDI (PAÇOS DE FERREIRA)

Temporada de excelência do guardião brasileiro, que viajou em Agosto passado do Brasil (tinha passado pelo Vasco da Gama, lendário emblema brasileiro que joga actualmente na Série B do Brasileirão) para Paços de Ferreira e se afirmou com preponderância na formação liderada por Pepa, com 37 golos sofridos em 32 aparições e 9 jogos em que impediu de qualquer remate se transformar em um tento certeiro da equipa adversária. Um média de 3 defesas por jogo, Jordi foi se esticando entre os postes da baliza dos castores para garantir uma defesa compacta e completa, com uma média de bloqueios alta e que revelou as competências individuais de um atleta que chegou a custo-zero.

Pepa, no sucesso obtido nesta temporada ao serviço do FC Paços de Ferreira, necessitou de um equilíbrio inteligível que oferecesse uma harmonia estável a um plantel que sofreu uma renovação profunda (12 contratações) e o papel de Jordi foi decisivo na segurança imposta na baliza, como no garantir de um bloco defensivo confiante e inteligente, isto na sua primeira temporada ao serviço de um emblema do futebol português e merece ser considerado como um dos melhores reforços desta época.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter