O Melhor 11 da Liga NOS em 19/20

Gonçalo MeloMarço 31, 202010min0

O Melhor 11 da Liga NOS em 19/20

Gonçalo MeloMarço 31, 202010min0
A Liga NOS está parada, e ninguém sabe como será daqui para a frente. Este foi o melhor 11 da Liga NOS até ao mês de Março.

Vou começar este artigo de forma diferente. É para mim estranho, pouco confortável, e até doloroso escrever um artigo como este, estando já eu habituado a escrever de forma semelhante para a Premier League e para a Bundesliga. No entanto, não me é estranho estar a escrever por se tratar da Liga NOS, a nossa Liga.

É estranho porque costumo dedicar-me a estes artigos em Maio/Junho, e agora me vejo forçado a fazer a minha pesquisa e a dar a minha opinião com base em números e estatísticas que num ano normal seriam bastante diferentes. Mas, não sabendo nada sobre o futuro do nosso campeonato, e sabendo que caso o mesmo possa ser terminado os atletas não poderão estar no seu melhor, ficam aqui aqueles que foram para mim os jogadores em maior destaque até à paragem forçada do campeonato, sob pena deste artigo ficar marcado por algumas injustiças.

Guarda-Redes: Odysseas Vlachodimos

Mal amado por muitos, incluindo muitos benfiquistas, mas os números falam por si. É o guarda redes menos batido da Liga, tendo sido fundamental em muitas das vitórias sofridas do Benfica de Bruno Lage. Todos reconhecemos a enorme qualidade do grego-alemão, sobretudo nos postes, sendo capaz de fazer enormes defesas e de demonstrar reflexos ao nível dos melhores da sua posição.

No entanto, os seus problemas são graves numa equipa como o Benfica. Para uma equipa que gosta de condicionar a saída de bola do adversário com uma pressão alta, ter um keeper que tem muitas dificuldades em jogar mais subido e a sair da baliza, torna-se um problema (Ederson deixou uma herança demasiado pesada). Ainda assim, nesta época o grego vinha a demonstrar melhorias nítidas neste capitulo, sendo também de relevar a sua calma e assertividade a jogar com os pés e a forma como procura comandar a defesa.

 

Vlachodimos é alvo do Ajax para a próxima época - Eredivisie ...

Lateral Direito: Jesus Corona

Uma posição com pouca qualidade no nosso campeonato. Por essa razão não surpreende que o adaptado mexicano Jesus Corona seja o melhor nesta fase. Uma das poucas boas adaptações de Sérgio Conceição, o mexicano beneficiou dos problemas e falta de estaleca competitiva de Renzo Saravia e das limitações defensivas de Manafá, e assumiu-se como dono da lateral direita dos azuis e brancos.

Para muitos tem sido a par de Alex Telles o melhor elementos portista, e quem defende a teoria não está errado, como comprovam os 2 golos apontados e as assinaláveis 10 assistências. Ainda assim, apesar dos números interessantes, na retina ficam os pormenores deliciosos, os dribles e as múltiplas demonstrações de talento que colocam Tecatito nos melhores jogadores em Portugal.

 

Saber Mais: Jesus Corona

Defesas Centrais

Rúben Dias

O melhor central até à paragem. O jovem de 23 anos conseguiu equilibrar-se emotivamente e tornar-se finalmente o líder da defesa encarnada, papel que lhe apontavam desde a formação. Rúben Dias foi em muitas ocasiões o bombeiro da defesa do SL Benfica, encobrindo muitas vezes as falhas coletivas da equipa e ajudando a mascarar as conhecidas fragilidades defensivas de elementos como Ferro e Grimaldo.

A boa época do jovem internacional português já lhe valeu associações a grandes europeus como o Manchester City e o Real Madrid, sendo nesta altura o grande valor dos encarnados em termos de mercado, destacando-se pela sua força, velocidade, capacidade nos duelos e liderança, sendo sistematicamente o impulsionador de um Benfica amorfo em muitas ocasiões.

 

A BOLA - Rúben Dias no topo da lista de Guardiola (Benfica)

Jeremy Mathieu

Não haverá muitos a discordar em relação ao veterano francês. A caminho dos 37 anos, Mathieu continua a ser para muitos o melhor defesa central a atuar em Portugal. Velocidade anormal para um jogador da sua idade, grande capacidade de controlo da profundidade, timing quase perfeito de desarme e enorme capacidade na saída de bola são os cartões de visita do ex-Barcelona.

Sem Bruno Fernandes, as referencias individuais são cada vez menores nos leões. Conseguirão os verde e brancos manter Mathieu?

 

Jérémy Mathieu - Perfil de jogador 19/20 | Transfermarkt

Lateral Esquerdo: Alex Telles

O melhor marcador do FC Porto. Só este dado poderia ser suficiente para Telles entrar no onze da Liga, apesar do enorme talento de Grimaldo, da potência e competitividade de Acuña e da grande época de Sequeira. O lateral esquerdo brasileiro dos azuis e brancos tem sido o elemento mais regular da equipa desde que chegou, somando jogos atrás de jogos, revelando uma enorme resistência física e capacidade de fintar as lesões.

8 golos e 5 assistências são os números do brasileiro, que nos últimos dias foi associado ao interesse do Barcelona, sendo muito provável vermos Alex Telles fazer assistências e grandes cruzamentos noutro clube na próxima época.

 

Alex Telles revela ″puxão de orelhas″ de Sérgio Conceição - JN

Médio Defensivo: João Palhinha

Está a ser sem margem para dúvidas a melhor época do médio formado em Alcochete. Sem conseguir a sua afirmação no seu clube do coração, parece ter encontrado na cidade dos Arcebispos o local ideal para se afirmar, formando com Fransérgio uma dupla quase irrepreensível no meio campo do Braga.

Grande posicionamento, elevados índices de agressividade positiva, interseções e desarmes, e uma capacidade com bola que ainda não tínhamos visto no médio internacional sub 21, que a continuar assim poderá começar a ameaçar nomes como Danilo Pereira e William Carvalho na seleção nacional.

 

West Ham tenta João Palhinha - Sporting - Jornal Record

Médio Centro: Gabriel Pires

Poderá parecer arriscado apostar no luso-brasileiro, pois o mesmo é bastante afetado por lesões, mas a realidade é que nenhum médio apresenta as características e os índices procurados nesta posição da forma que Gabriel apresenta. O médio de 26 anos é provavelmente o melhor recuperador de bolas do SL Benfica, sendo dotado de uma enorme capacidade de desarme, tanto em pé como em tackle. A juntar a isso, Gabriel é um médio que condiciona como poucos a construção dos adversários, sendo muitas vezes incansável e sufocante nesta pressão.

Em termos ofensivos, Gabriel consegue ser bastante criativo e assertivo no passe, sendo fundamental a marcar os ritmos da equipa e a distribuir jogo para os homens da frente.  Os seus 187 cm e 83 kg permitem-lhe ser dominador nos duelos, tanto pelo chão como pelo ar, ele que tem uma notável capacidade de impulsão.

 

Seja bem vindo ao seu lugar, Sr Gabriel Pires – Lateral Esquerdo

Extremo Direito: Pizzi

Muitas vezes criticado, muitas vezes alvo de alguns insultos pela forma estranha como se apaga em alguns jogos, mas poucos têm os números do internacional português. Esta temporada, foram 14 golos e 8 assistências em 24 jogos, sendo apenas superado pelo colega Vinicius nos golos e por Corona nas assistências.

Dotado de muita qualidade técnica e visão de jogo, Pizzi é criterioso e quase implacável na procura de espaços entre-linhas, o ala direito de 30 anos é fundamental para Bruno Lage, tal como já tinha sido com Rui Vitória. Com uma tomada de decisão notável, Pizzi torna-se assim um dos elementos mais difíceis de substituir na equipa, pela mestria que demonstra em desequilibrar em zonas interiores.

 

Pizzi fala do perigo do Zenit e das com Bruno Fernandes: "No ...

Extremo Esquerdo: Fábio Martins

A menção para o surpreendente Famalicão surge sobre a forma de Fábio Martins. O extremo de 26 anos tem sido o elemento mais decisivo da equipa, apesar de grandes épocas de vários jogadores, como Uros Racic, Pedro Gonçalves ou Gustavo Assunção. No entanto, Fábio Martins parece ser neste momento o elemento mais capaz de se impor num contexto competitivo mais elevado.

Tecnicamente muito dotado, drible rápido e imprevisível, excelente meia distância e coragem para assumir o jogo da equipa, tornam-no num dos nomes mais falados desta edição da Liga Nos. Nos 20 jogos que realizou, faturou por 7 vezes e assistiu por outras 5.

 

Fábio Martins: ″É execrável a quantidade de mensagens de ódio que ...

Avançados

Paulinho

Seria difícil não colocar o avançado do Sporting de Braga neste 11. O crescimento em termos exibicionais e nos números foram notáveis, havendo mesmo quem defenda a chamada do avançado de 27 anos à seleção Nacional. Maior conhecimento de jogo, mais qualidade a jogar de costas para a defesa e um elemento muito perigoso no ataque à profundidade, não esquecendo a capacidade que Paulinho revela no jogo aéreo.

Nesta temporada, em 19 partidas o minhoto apontou 10 golos e assistiu para outros 4, sendo indiscutível na equipa da cidade dos arcebispos.

 

Paulinho quer fazer da exceção uma regra - Sp. Braga - Jornal Record

Carlos Vinícius

O melhor marcador do campeonato. Era impossível deixar o brasileiro de 25 anos fora desta equipa, tal foi o impacto que teve nos campeões nacionais. Chegou mais tarde, mas não teve grandes problemas em sentar Seferovic e eclipsar por completo o reforço espanhol Raúl de Tomás. Um autentico tanque de combate, Vinicius bate de frente contra qualquer central, e cria mossa nas defesas através da sua potência e capacidade nos duelos, sendo dotado de um pé esquerdo habilidoso e mortífero na hora de concretizar.

Primeira época na Luz, foi utilizado em 22 jogos para o campeonato, e apontou uns impressionantes 15 golos, não enjeitando ainda as possibilidades de servir os colegas, algo que conseguiu em 7 ocasiões. O jogador mais decisivo até à paragem no campeonato.

 

Italianos dizem que Benfica recusou 55 milhões por Carlos Vinícius ...

Para terminar, menção para alguns nomes, como Marchesin, Ricardo Esgaio, Pedrão, Grimaldo, Sequeira, Sérgio Oliveira, Lucas Evangelista, Taraabt, Cervi, Racic, Pedro Gonçalves, Ricardo Horta, Luis Diaz, Toni Martinez ou Taremi, sob pena de, errada e injustamente, me esquecer de alguns.

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter