Mundial da Rússia 2018: Lozano, um jovem azteca no seu primeiro grande certame

Pedro CouñagoMaio 16, 20182min0

Mundial da Rússia 2018: Lozano, um jovem azteca no seu primeiro grande certame

Pedro CouñagoMaio 16, 20182min0

Hirving Lozano (PSV Eindhoven)

Idade: 22

Clube: PSV Eindhoven (Holanda)

Posição: Extremo Esquerdo

Internacionalizações: 26/7

Conquistas mais importante na carreira: Campeão da Holanda (2018), Melhor Marcador da CONCACAF Champions League e Campeão (2017)

Mais uma seleção em que existem bastantes jogadores que poderiam ser destacados. Desde o capitão portista Héctor Herrera, que fez uma época bastante positiva, passando pelo eterno capitão Andrés Guardado ou o ponta de lança Chicharito Hernández, entre outros, os mexicanos sem dúvida que estão bem apetrechados em quase todas as posições do terreno.

De facto, a seleção do México, nos últimos anos, tem vindo a ganhar uma profundidade assinalável nas suas opções, e a verdade é que o seu coletivo funciona bastante bem. No entanto, o maior talento puro dos mexicanos é Hirving Lozano, o extremo de 22 anos que teve um primeiro ano na Europa quase de sonho.

Grande marcador de golos, jogador franzino e também com uma capacidade de drible acima da média, o futuro avizinha-se bastante positivo para o extremo. Lozano poderá ser um excelente apoio ao ponta de lança e um jogador que, com o seu talento, poderá fornecer diversificadas soluções ao ataque mexicano. Além disso, a sua presença na área e capacidade de remate de fora de área são mortíferos, como se vê no vídeo abaixo.

Depois de ser uma das principais figuras do Pachuca, ganhando o troféu de campeão do México, o troféu da Liga dos Campeões daquela zona geográfica e sendo o melhor marcador da mesma, Lozano foi um alvo bastante apetecido no verão de 2017, acabando num campeonato que lhe permite crescer mas que será também certamente uma rampa de lançamento para outras paragens.

Este Mundial pode ser uma excelente plataforma para gerar interessados, e se tudo correr bem, Mino Raiola (conhecido agente) não irá desaproveitar a oportunidade de colocar o seu representado num clube mais ambicioso.

Num grupo no qual o México tem todas as hipóteses de seguir em frente mas que tem adversários europeus de valia, poderá Lozano ser a arma-chave que o México precisa para ajudar a um coletivo já com bastantes jogadores de valor?


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter