O melhor negócio da semana (Portugal): André Santos é “carta” para Silas

Francisco IsaacAgosto 16, 20183min0

O melhor negócio da semana (Portugal): André Santos é “carta” para Silas

Francisco IsaacAgosto 16, 20183min0
Um regresso a casa do médio-centro ex-Sporting CP e Vitória SC. Como vai jogar com Silas? E poderá vir a ser uma peça importante no clube do Jamor?

O Fair Play acompanha diariamente o mercado de transferências com seus artigos “ao minuto” e o sinalizar do melhor negócio a nível internacional e nacional aos fins-de-semana. Podes acompanhar todas as transacções no teu site de Desporto com Opinião!

ANDRÉ SANTOS (CSU CRAIOVA -» BELENENSES SAD)

Idade: 29
Nacionalidade: Portuguesa
Épocas na Europa: 12
Temporada 17/18: 7 jogos
Valor de Mercado: 500m€
Valor de Transferência: Custo-zero

O Belenenses, depois do tumulto de Julho, está a tentar montar uma equipa que resista com eficiência à luta pela manutenção e a chegada de um internacional português, por duas ocasiões, pode ser uma peça fundamental para o desenho táctico de Silas, treinador dos azuis. Com a chegada de André Santos, médio formado no Sporting CP, o Belenenses não só ganha um bom recuperador de jogo como um pensador e bom gestor de bola.

Nos últimos 10 anos tem entrado e saído do país, com representações lá fora ao serviço do Metz, Craiova, Balikesirspor, Deportivo da Corunha, o que lhe confere uma experiência a nível de exigência física e táctica superior. É um atleta com calo de jogo, participou em várias edições da Liga dos Campeões ou Liga Europa, actuando sempre como trinco ou um pivô de jogo mais recuado.

Com o fim da sua ligação contratual aos romenos do CSU Craiova, ficou um jogador livre e o Belenenses aproveitou a oportunidade para garantir mais uma opção ao meio campo para além de Nuno Coelho (um polivalente, que tanto pode actuar como central ou trinco), Matija Ljujic, Jonatan Lucca, Filipe Chaby e Eduardo Henrique. Perante este cenário como pode André Santos encaixar-se na ideia de jogo de Silas?

Há duas formas de ler a situação: ou junta-se a Nuno Coelho como um duplo pivô, ambos entregues ao trabalho de recuperar o esférico e devolvê-lo o melhor e mais rápido possível para os seus colegas nas alas; ou assume a posição de nº8 e tira o lugar a Lucca, que até se estreou bem na liga. Como 8 pode garantir fluidez de jogo, inteligência na hora de passar e um devoto intensificador de movimentações ofensivas sem descurar o seu processo defensivo.

Não sendo um portento físico, como é Nuno Coelho, André Santos traz essas qualidades ao centro do jogo fazendo bem a comunicação com os centrais, onde presta bom auxílio nessa área do terreno. Silas tem no ex-Sporting CP uma espécie de comunicador seu para dentro de campo, que facilmente consegue encontrar harmonia e ligações positivas com os seus colegas tanto da frente como trás.

Sabe subir à área contrária, tem um remate satisfatório e pode até ajudar na conquista do último passe. Contudo, é um médio-centro mais propenso à ligação entre canais do que assumir um pendor “pesado” no ataque e talvez Silas agradeça a vinda do internacional português exactamente por isso: gerir a bola, dar outra sequência de jogo e garantir fluidez no “miolo”.

Será um bom regresso de André Santos à Liga NOS, depois de não ter conseguido ajudar o Arouca a sobreviver em 2016/2017?


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter