22 Mai, 2018

Football Manager 08 – Um Baú de Descobertas!

Francisco IsaacJulho 29, 201712min0

Football Manager 08 – Um Baú de Descobertas!

Francisco IsaacJulho 29, 201712min0

O sonho de ser treinador à distância de um… clique! A série de video-jogos Championship Manager ou Football Manager ganhou um “lugar” na estante de todos, num “universo” que é possível treinar Cristiano Ronaldo ou Lionel Messi, ser “rei” no Real Madrid ou Manchester United e levantar os maiores troféus mundiais. Este é a “nossa” História do Football Manager 08

Championship Manager ou Football Manager, jogos que garantem um poder universal de controlar as melhores equipas mundiais (ou as piores) e guiá-las até a um destino de glória e fama que só mora nos nossos sonhos… independentemente, que tenham jogado ou treinado futebol, se sabem fazer um remate ou sequer um passe.

realidade virtual dada por estes vídeos-jogos liberta-nos na direcção de podermos contratar qualquer jogador que desejamos (dependendo do poder económico e importância do clube que estamos a treinar), de assumir a(s) nossa(s) cadeira(s) de sonho ou de levantarmos os maiores troféus do mundo da redonda.

O jogo desta semana optado pelo Fair Play é o único e grandioso: Football Manager 08!

A lógica deste artigo vai para darmos a conhecer alguns dos jogadores mais misteriosos, de algumas fórmulas tácticas que funcionaram connosco, de pormenores únicos (a Juventus troca o nome do estádio para Stadium Alessandro Del Piero) e uma história pessoal com um clube especial… este é o FM08 do Fair Play

Quem é este? O jogo das Descobertas!

Cinco jogadores que podem ou não ser conhecidos/desconhecidos de quem jogou o FM08. Alguns serão sempre máquinas dentro do jogo, independentemente do número de jogos que façam ou não. No entanto, há jogadores que só evoluem se jogarem… é um risco pôr-los logo em campo, mas ao fim de 12 jogos começam a crescer exponencialmente. Relembramos 5 jogadores do FM08 que vale a pena deitarem um “olho”. Uma nota, a apresentação de cada um está dividida em: Nome, Nacionalidade, Clube de Origem, Idade e valor a pagar e posição. Uma segunda nota vai para o facto do FM08 que usamos estar sem qualquer patch, ou seja, a versão original.

YESSU CABRERA | COLOMBIANO | LA EQUIDAD | 17 | 0€ | AMRLC/FC

Extremo com uma polivalência enorme (destaca-se com mais facilidade à direita ou na posição de 2º avançado), Cabrera tem capacidade de “estragar” por completo a estratégia defensiva das equipas adversárias. Com bons dados físicos (chega a atingir 18 em velocidade e aceleração, mais 17 de ritmo e 15 de forma física) e técnicos, Cabrera é um jogador muito útil para se ter no plantel. O maior problema é a inconsistência exibicional… tanto realiza uma temporada com uma média de 7.5 como tem exibições a roçar o 6 em vários encontros. Mas por 0€ contratar um miúdo com 18 anos… é uma oportunidade a não perder.

O Antes e Depois (Foto: FM08)

DANNY HAYNES | INGLÊS | IPSWICH | 19 | 1M€ | ST

Uma descoberta nas divisões secundárias inglesas, Danny Haynes, é um miúdo que rapidamente vos vai cair no goto. Os seus stats não são fenomenais, mas em o registo que efectuou em duas gravações diferentes merece uma atenção: 222 jogos, 150 golos e 50 assistências (Sheffield Utd.) / 330 jogos, 227 golos e 78 assistências (Ipswich, Leeds e Man. Utd). Rápido, assertivo, eficaz e com uma pitada de magia, Haynes é um vencedor na realidade virtual.

O Antes e Depois (Foto: FM08)

HENRY SAIVET | FRANCÊS | BORDÉUS | 17 | 2M€ | AMRL / FC

Um dos casos de estudo que merece uma tese… Henry Saivet, o fenomenal avançado do FM08 que nunca conseguiu singrar na carreira apesar de ter estado no Newcastle, por exemplo. No Football Manager é um supra striker, onde os excelentes indicativos físicos encontram-se com tremendos stats técnicos. É uma aposta muito séria e que dará títulos. Não é, de forma alguma, uma desconhecido para os mais apaixonados pelo FM08.

O Antes e Depois (Foto: FM08)

EROS CORRADINI | ITALIANO | PARMA | 18 | 14k€ | GR

Façam-nos um favor e pesquisem o nome deste guardião italiano na web… verão que não há dados a partir de 2010, altura em que terá (presumivelmente) deixado de jogar. Os dados no FM08 do guarda-redes são inacreditáveis, ora vejam: 20 em jogo de mãos, reflexos, um para um, comunicação e agilidade. É um jogador único dentro do jogo, que terão de o contratar e metê-lo como camisola 1 da vossa equipa!

O Antes e Depois (Foto: FM08)

LÖIC ABENZOAR | FRANCÊS | LYON | 18 | 30k€ | DRC / WRB

Facilmente um dos laterais (central só como recurso) que ir-vos-à animar! Francês, barato e jovem, Abenzoar garante um corredor bem “fechado”, uma boa frescura física e um equilíbrio mental total! Pode não ter grande propensão na parte do centrar (se o adaptarem a um lateral mais subido, o stats de cruzamento passam de 8 para 14 após uma temporada) mas sabe surgir na área para desviar para dentro da baliza. Tenham paciência, apoiem-no e ele será um dos vossos melhores jogadores.

O Antes e Depois (Foto: FM08)

Oh Mestre da Táctica, qual é que aplico?

FM08 é um mar de hipóteses imenso, que depois de ganhar alguma confiança para com o jogo (e familiaridade com jogadores e equipas), vamos testando tácticas e outras soluções em termos de estratégia.

O típico 4x4x2 pode funcionar ou mesmo o 4x3x3, com algumas alterações que podem variar dependendo do vosso gosto. Recuar totalmente um médio-centro para a posição típica de trinco. Jogadores como Xabi Alonso, Mascherano, Miguel Veloso (por mais incrível que pareça), Rio Mavuba, Fabrice Muamba, Angelo Palombo, Albert Zapater ou Ever Banega.

Zapater é um trinco “forte”, que tranca com elegância o meio-campo ofensivo do adversário (aqui entre a parte da fantasia virtual) e relança bem o jogo, apesar de não ser um excelente executante no último terço do campo.  Há muitos outros trincos pelo qual podem e devem optar, como Ilsinho (está no Shakhtar) ou Juan Manuel Torres (San Lorenzo, uma verdadeira mina de bons valores) que facilmente conseguem contratar por um bom pecúlio.

Depois existem duas opções em relação aos extremos… ou mantêm-nos na linha do meio-campo com uma linha de subida (tracejado) ou sobem-nos imediatamente e lá ficam… o risco? Não vão receber um apoio na defesa tão consistente, mas a frescura física será superior do que invés tê-los a fazer “piscinas”.

Dependendo do que procuram se aplicarem o tracejado convidamos a irem pesquisar: Gabriel Obertan, Hélder Barbosa, Ricardo Quaresma, Arjen Robben, Cristiano Ronaldo (neste FM tem melhores números que Lionel Messi, mas se usarem ambos na mesma equipa é fórmula para a vitória para todo o sempre), Stewart Downing, Henri Saivet ou Dimitri Payet.

Estes são extremos multi-facetados e que podem aplicar nas duas estratégias… mas se quiserem um extremo que possa estar no meio-campo e facilmente assumir o centro do terreno: Hatem BenArfa, Matías Fernandez, Georgino Wijnaldum ou Wesley Sneijder.

Bem… e em caso de estarmos a perder um jogo complicado, como meter toda a carne no assador sem comprometermos totalmente a nossa defesa? Um 3x4x3 ou 3x5x2 (com um trinco) com um toque de ataque quase no máximo para tentar chegar ao golo. Não optem pelo all out attack, é um risco tremendo e se não possuírem jogadores com altos níveis de concentração, decisão e postura vão certamente falhar golos e expor a vossa baliza.

Estas são algumas ideias para implamentarem no vosso FM08… não esquecer de coordenar a estratégia de jogo com os treinos (um assunto que mais vale consultar a internet e ficar a perceber como funciona os training schedule’s do FM).

Uma das diversas tácticas simples (Foto: FM08)

Ricardo Vaz Tê, a sério?

Pormenores deliciosos do FM08… e escolhemos o primeiro com um jogador português que muito prometeu na realidade mas depois foi uma autêntica decepção: Ricardo Vaz Tê. O extremo português surge no Bolton Wanderers e entra desde logo nas escolhas de Scolari para a selecção.

Não há jogo do FM08 que não apareça o velocíssimo extremo a jogar pelas Quinas. Um matador quando surge na grande área, destaca-se pelas assistências e pelos rasgos na defesa.

Outro pormenor delicioso vai para o facto de alguns jogadores atingirem um nível de lenda tão alto que os seus nomes acabam “decalcados” nos estádios… como acontece com Alessandro Del Piero.

Outros pormenores vão para o facto de José Mourinho não assinar por qualquer clube durante um a dois anos… isso, ou se Scolari falhar o apuramento para o Euro 2008 e acabar na “rua” acaba por receber o lugar de seleccionador Nacional. Mas nunca mais o vêem como treinador de clube.

Vaz Tê (Foto: Football Manager 08)

Materazzi, Pirlo, Sergio Ramos, Raúl, Ronaldinho ou Arjen Robben podem acabar como treinadores após terminarem o seu tempo de atletas… um pouco incrível para o caso de Ronaldinho.

Outro factor interessante nos treinadores: Quique Flores leva o Valência a campeão de Espanha por inúmeras vezes e, até, consegue guiar a equipa che até ao título da Champions League. É talvez dos treinadores mais cotados do FM08 e que terão mais dificuldades em ganhar (sem batota).

E por exemplo…onde andam Rui Vitória, Sérgio Conceição ou Jorge Jesus no FM08, na gravação que temos: o treinador actual do SL Benfica está no Fátima (não chega mais longe que a 2ª liga), Sérgio Conceição não segue para a carreira de treinador, opta por virar olheiro e Jorge Jesus anda entre CF “Os Belenenses”, SC Braga ou, no máximo, Sporting CP. O Benfica opta, por inúmeras vezes, em ir buscar Pedro Alves, antiga glória do Gil Vicente.

Mais um detalhe bem curioso é o facto do Manchester United descer divisão em algumas gravações nossas… os Red Devils acabam por perder Cristiano Ronaldo (sai sempre para AS Roma…raramente para o Real Madrid) e Carlitos Tévez, assim como Rooney e têm uma queda abismal. Para quem gosta de recuperar gigantes aí têm um bom caso… quase a mesma coisa que o Inter de Milão, que numa das gravações com mais anos (60) nunca é campeão de Itália ou de qualquer prova europeia… um deserto tenebroso!

Materazzi…treinador? (Foto: FM08)

Sheffield… United!

As histórias são múltiplas e cada um terá a sua carreira de sonho, seja com o Estoril (sempre um favorito… começa na 2ª divisão com um valor muito “magro” de orçamento), Sevilha, Saragoça, Empoli, PSG (na altura era o grande Lyon a dominar!), entre outros tantos… mas, o Fair Play apaixonou-se pelo Sheffield… United! Sim, não é o Sheffield de Carlos Carvalhal, mas um dos clubes mais antigos e emblemáticos de Inglaterra, que chegaram a sagrarem-se campeões de Inglaterra nos anos 90… do século XIX!

Depois de lá para cá foram aos trambolhões militando na actual Championship, após alguns anos na League One. No FM08 surgem na 2ª divisão inglesa, com um plantel muito “magro” no qual devem trazer reforços, nem que sejam os de “borla”.

Não tem orçamento, por isso tivemos de efectuar algumas vendas de risco tendo assinado com Danny Haynes (168 golos em 6 épocas), Martin Harnik (outro diamante em bruto), Aurelien Capoue e mais uns quantos.

Sheffield (Foto: FM08)

De 2007 para 2012, subimos de divisão, garantimos a manutenção, obtivemos um 5º lugar, chegámos ao 2º e… fomos campeões na 5ª temporada tendo chegado aos quartos-de-final da Liga dos Campeões. O plantel funcionou na perfeição, com uma dupla de avançados com Haynes e Billy Sharp The Sharpshooter (alcunha dada por nós próprios…), apoiados por Matías Fernandez, Gabriel Obertan/Harnik, Danny Rose no outro extremo, com Michael Tonge no centro e Matthieu Coutadeur a trinco. Daniel Wass (um bom lateral sueco que podem ir buscar por um preço irrisório…depois só tem de o desenvolver), Santonocito (lateral que só descobrimos nesta versão) e uma dupla dividida com Samba e Gonzalo Rodriguez. O redes? O carismático Logan Bailly.

É uma equipa “cheia”, divertida e que desenvolve um excelente orçamento ao fim de duas épocas… tem boas escolas de formação e uma equipa de reservas que dá pernas aos jogadores novos (Harnik, Wass, Rose cresceram a partir dos jogos que realizaram na segunda equipa). Arrisquem no Sheffield ou no mítico Nottingham Forest.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter