Euro 2020: os finalistas e MVP’s aos olhos de 12 convidados

Fair PlayJunho 11, 202114min0

Euro 2020: os finalistas e MVP’s aos olhos de 12 convidados

Fair PlayJunho 11, 202114min0
O Euro 2020 começa hoje e pedimos a opinião de 12 convidados: quem vai ser o campeão e os 3 MVP's do torneio! Descobre quais foram os resultados

Estamos à beira de mais um Euro, com 24 selecções, 624 jogadores, 24 seleccionadores e um Velho Continente carregado de adeptos cheios de vontade para verem as melhores nações frente-a-frente. Entre potenciais campeões, possíveis desilusões, jogadores a caminho da glória, outros à procura da redenção ou do momento de brilhar, o Fair Play falou com 14 autores/analistas/podcasters para saber a resposta a algumas questões:

-Principal candidato ao título? E quem achas que vai ser o outro finalista? Porquê?
– Os 3 jogadores que achas que vão lutar pelo destaque de melhor da competição? E aquele que vai ser o melhor jovem?

Abaixo seguem as respostas de cada um dos convidados, com destaque para a França, que reúne a maior parte do consenso enquanto potencial vencedor do Euro 2020.

JOÃO PEDRO SUNDFELD (FAIR PLAY)

1- A França será, provavelmente, campeã da Euro. O time é bem treinado, entrosado, já se provou conquistando uma Copa do Mundo e tem um dos principais plantéis do futebol mundial, com grandes nomes como Mbappé, Griezmann, etc. A outra vaga na final é disputada por muitas equipas que podem apresentar um ótimo futebol, como Espanha, Itália e Bélgica. Acredito, porém, que a boa geração inglesa, quarta colocada na última Copa, seja capaz de levar o país ao último jogo do torneio. Portugal é um time que corre por fora, pois, apesar de atletas de qualidade excepcional, o treinador Fernando Santos ainda não se mostrou capaz de extrair o melhor destes, fazendo com que o time seja baseado em individualidades, e não num coletivo forte.

2- O melhor jovem será disputado por Phill Foden e Mbappé, que são dois dos melhores jogadores em atividade no futebol mundial e que, certamente, irão longe nesta competição. Considerando todos os atletas, Cristiano Ronaldo e Griezmann devem estar entre os três melhores da competição, que ficará completo com a presença do jovem, e genial, Mbappé.

GONÇALO MELO (FAIR PLAY)

1- França e Bélgica. Têm o grupo de jogadores mais forte, com mais soluções para cada posição, e que permite ao treinador jogar em 4-4-2 losango, 4-2-3-1 ou até 5-2-1-2

2- Os jogadores que vão lutar pelo prémio de melhor na competição serão, para mim, Kyllian Mbappé, Romelu Lukaku e Ngolo Kanté. E melhor jovem, Kyllian Mbappé. São os que chegam mais motivados e em melhor forma, e são os que para mim vão ser determinantes nas equipas. Lukaku pelos golos, Mbappé pelos desequilibrios e Kanté por ser o motor da França e o único insubstituivel no lote de 26

FRANCISCO GOMES DA SILVA (DEP. SCOUTING VILAFRANQUENSE)

1- França pela qualidade individual e as várias opções que têm. Depois há outras selecções que conseguem combinar qualidade individual e colectiva como Alemanha, Itália, Inglaterra e Espanha mas que depende muito do sorteio. Olhando para o caminho até à final, acredito que Inglaterra pode ser um dos candidatos a chegar à final, vindo da metade inferior do quadro.

2- 2 – Kane, Benzema e Neuer. Nos jovens acho que há muitas opções de qualidade mas enquadrados num contexto favorável onde se possam destacar também tenho de dizer o nome do Pedri de Espanha.

PEDRO VARELA (SPORTING160)

1- Há 3 selecções que têm sido apontadas como as favoritas nas bolsas de apostas: França, Inglaterra e Bélgica. A França estará a ainda a pensar como perdeu o último Euro em casa diante Portugal. Com uma selecção muito equilibrada e ua frente de ataque fortíssima, diria que é, provavelmente, a principal candidata. O outro finalista que desejo que seja é Portugal. Vibrei muito com a última vitória em 2016, este ano já tive a oportunidade de festejar o título de campeão com o Sporting e era incrível conquistar esta dobradinha! Deixo apenas uma nota final, cuidado com a Holanda e a Itália.

2- Seguindo uma lógica que a França fará boa figura diria que um deles será Kylian Mbappe. Se Portugal avançar bastante na competição, e a tarefa não é nada fácil aposto que Bruno Fernandes poderá destacar-se e por fim Kevin De Bruyn que será um dos destaques da Bélgica. O melhor jovem Phil Foden que tem encantado toda a Europa, principalmente, com as suas prestações no Manchester City. Muito curioso para ver a prestação da Selecção Inglesa.

PEDRO AFONSO (FAIR PLAY)

1- Creio que o principal candidato ao título será a França, por razões óbvias: por um lado, conquistaram o último Campeonato do Mundo com uma facilidade assustadora; por outro, possuem um plantel recheado de qualidade em todos os setores, algo que escapa a todos os outros candidatos. E se, por um lado, colocar a França como potencial vencedora, é importante ponderar que o finalista será proveniente do “braço” oposto das eliminatórias. Partindo do pressuposto que a França terminará em primeiro no Grupo da Morte (F), acredito que a seleção finalista será a Itália, uma vez que possui um grupo acessível, onde poderá ficar facilmente no primeiro lugar, e assim encontrar a França apenas na final. Claro que, se eliminarmos toda esta conjuntura, será importante mencionar a Bélgica como uma ameaça, sendo que as restantes seleções parecem demasiado frágeis para contestar o título com os gauleses.

2- Este título dependerá sempre da seleção que sair vencedora do Euro, pelo que este tipo de “futurologia” é sempre complicado. No entanto, tendo em conta a forma dos jogadores e a sua valia individual, acredito que os três jogadores que lutarão pelo destaque de melhor da competição serão: Romelu Lukaku, Kylian Mbappé e N’Golo Kanté. Todos com temporadas brilhantes ao nível de clubes e inseridos em seleções muito fortes que potenciam as suas mais-valias individuais, acredito que serão os jogadores com maior impacto no decorrer do Torneio. Para jovem do torneio apostaria em Gigi Donnarumma, um monstro entre as redes que tem sido importantíssimo na caminhada triunfal da Squadra Azurra desde que Mancini assumiu o comando, não perdendo um jogo desde 2018 (o último perdido foi contra Portugal por 1-0 para a Liga das Nações) e apenas com 2 golos sofridos em 2020 e 2021.

JOÃO CASTRO (SPORTING160)

1- França, tem tudo a nível técnico para ganhar o Euro. No entanto em termos de balneário acho que existe muitas falhas. Melhor plantel do Euro, que se calhar detém o pior balneário da competição. Itália, acho que pode surpreender muita gente. Estou Muito curioso para ver a Itália neste Europeu mas ainda há Dinamarca e Bélgica, com as duas a poderem surpreender. Além das seleções que referi, estou muito curioso para ver a prestação da Bélgica que promete sempre muito, mas ainda não provou o seu valor em campo nas grandes competições. Por outro lado, estou curioso para ver as equipas escandinavas, onde o futebol tem evoluído muito a nível individua com grandes jogadores a surgirem, mas falta o salto das seleções para um patamar superior nestas competições. Estarei muito atento à Dinamarca e Finlândia. Outra curiosidade deste EURO é o VAR. Vamos ver como o VAR se apresenta num grande palco, se vamos ter demoras nas análises, se vamos ter boas repetições e se do euro surja alguma medida para acrescentar ao protocolo habitual.

2- Destaques, existem muitos possíveis destaques para este Euro 2020, como Phil Foden, Hlozek, Doku, Suslov ou Nicola Barella. Quando me pediram os destaques decidi destacar os mais jovens e não os habituais. Mbappe , Kane, Lukaku, Ronaldo, Bruno Fernandes ou Lewandowski.

PEDRO TIAGO (CADERNETA DOS CROMOS)

1- Acredito que a França esteja melhor neste momento em que escrevo a opinião. Uma equipa com peças centrais com boas prestações durante a época e que chegam com gás suficiente para brilhar. É importante considerar que não prevejo um caminho fácil para nenhuma seleção. O engraçado destas competições é ver as alternâncias de confiança pelas quais as várias seleções passam. De qualquer das formas, arrisco numa final que coloca a França e a Inglaterra frente a frente.

2- Acredito na consagração de Mbappé. Mas Kane e Kanté vão dar luta. Não me perguntam mas eu arrisco-me a dizer que a agradável surpresa de Portugal será Diogo Jota. Quanto ao jogador jovem, Damsgaard será um gosto ver jogar.

LUÍS PEREIRA (FAIR PLAY)

1- Acho a França é neste momento a seleção mais forte. Tem um grupo com boas individualidades em todos só setores e são um grupo que se conhece bem, com muitos deles a jogarem juntos na seleção há algum tempo . São os atuais campeões do mundo e vice europeus, e isso diz muito

FRANCISCO DA SILVA (FAIR PLAY)

1- A principal candidata ao título europeu é a seleção gaulesa liderada por Didier Deschamps. Para além de ser a atual detentora do título mundial, a França apresenta várias individualidades com uma qualidade futebolística referencial que permitem à seleção francesa ter uma enorme plasticidade tática e inúmeros recursos técnicos para resolver o jogo a qualquer momento. Didier Deschamps terá ao seu dispor um dos médios mais entusiasmantes e enérgicos do futebol, N’Golo Kanté, um dos guardiões mais seguros e fiáveis da Europa, Hugo Lloris, bem como, um dos trios mais imprevisíveis e móveis formado por Karim Benzema, Antoine Griezmann e Kylian Mbappé. Tanto individual como coletivamente, a França reúne todos os ingredientes para conquistar o título europeu.

Uma seleção que pode muito bem ser finalista da competição é a Itália. Sem partilhar o favoritismo de outros tempos, a formação transalpina apresenta inúmeros elementos low profile mas com talento suficiente para surpreender e bater-se olhos nos olhos com qualquer seleção europeia. Se a baliza está bem entregue ao gigante Gianluigi Donnarumma, o eixo defensivo inclui nomes como Alessandro Bastoni, Leonardo Bonucci e Giorgio Chiellini, já a casa das máquinas italiana está nos pés de Jorginho e Nicolò Barella, por fim, elementos ofensivos de inegável qualidade como Federico Chiesa, Andrea Belotti e Lorenzo Insigne podem muito bem dar corpo à habitual estratégica pragmática e metódica de Roberto Mancini.

2- N’Golo Kanté (França) foi um dos principais responsáveis pela conquista da Liga dos Campeões por parte do Chelsea, nesse sentido, chega a este Euro em excelente forma e no zénite da sua qualidade futebolística. A forma como ocupa taticamente os espaços, pressiona intensivamente, sai inteligentemente de zonas de pressão e mantém regularmente os seus índices de desempenho extremamente elevados tornam o centrocampista francês um dos futebolistas mais destacados e apreciados da atualidade.

Romelu Lukaku (Bélgica) desde cedo se destacou como um dos avançados mais possantes e potentes do futebol mundial, contudo, pecava regularmente no momento de decisão em frente à baliza. Ao longo das últimas temporadas sob o comando técnico de Antonio Conte no Inter de Milão, o ponta de lança belga tem evoluído imenso e associado, finalmente, uma veia goleadora proporcional à sua pujança física, o que o torna indubitavelmente um dos futebolísticas mais difíceis de anular.

Robert Lewandowski (Polónia) é o ponta de lança mais mortífero do futebol mundial e chega ao Campeonato da Europa após mais uma grande época ao serviço do Bayern de Munique. O polaco conjuga qualidade técnica, frieza e faro de golo como muito poucos, como tal, será a figura de proa de uma seleção com bons valores individuais mas que dependerá imenso da disponibilidade, da performance e, sobretudo, dos golos e assistências do craque de 32 anos.

Christoph Baumgartner (Áustria) é um dos elementos mais versáteis e promissores presentes no Euro 2020, sendo que aos 21 anos, o talentoso médio do Hoffenheim tem tudo para brilhar e dar o salto para um dos principais emblemas europeus. Associando uma enorme qualidade técnica com uma inteligência futebolística muito acima da média, Baumgartner é um criativo versátil que oferece muita dinâmica e imprevisibilidade à sua equipa pelo que o Campeonato da Europa poderá ser a montra perfeita.

RUI MESQUITA (FAIR PLAY)

1- França… metes o onze titular deles e está explicado, a meu ver. Tem o conjunto com melhor individualidades e mais soluções para todas as posições. O grupo base é praticamente o mesmo do mundial que venceram em modo passeio. O outro finalista talvez, Portugal. Acho que o Ronaldo vai fazer um grande euro, tentar vingar a “má” época e vão levar-nos longe.

2- Mbappé vai ser a estrela daquela equipa. Importante para desbloquear jogos complicados. Ronaldo vai levar-nos longe e acho que vai fazer vários golos importantes. E, Rashford acho que vai ser o mesmo que o Ronaldo para a Inglaterra, golos importantes a decidir jogos.

PAULO MENESES (TREINADOR DE FUTEBOL)

1- Vejo Portugal e França como fortes candidatos a serem finalistas, não só porque se trata do actual campeão da Europa e do Mundo, respectivamente, Mas principalmente porque vejo uma Seleção Nacional com muito potencial quer em qualitativos como quantitativos. Vejo também muita ambição no discurso de várias pessoas inseridas na comitiva. E França, porque tem actualmente uma panóplia de jogadores de um nível altíssimo, que daria 2 onzes com a mesma qualidade – basta observarmos a exibição consistente e de qualidade que fez no último particular contra a Bulgária.

2- Penso que o melhor Jovem, poderá ser Mbappe. Obvio Também dependerá de e vários factores, mas em teoria, vejo -o muito acima em termos de maturidade futebolística (para já não falar da qualidade ) dos restantes jovens. 3 jogadores: CR7 pelo estatuto que tem como um dos melhores do mundo. Também porque ele sabe que poderá ser o seu último Euro, daí que se vai catapultar e superar…. bem ao seu estilo. Bruno Fernandes, porque acho é dos jogadores mais completos da actualidade (fruto da sua inteligência ). Tem tomadas de decisão acertadas muito acima da média (joga e faz jogar a equipa) ..além da capacidade de trabalho para a equipa. Kanté. Pela capacidade de trabalho que tem pela liderança pelo exemplo que pode contagiar e catapultar (ainda mais ) os seus colegas de seleção.

ANDRÉ DIAS PEREIRA (FAIR PLAY)

1 – Penso que o principal candidato ao título será a França. Porque tem o melhor e mais consistente grupo de jogadores em quase todas as posições, porque é, talvez, o projeto desportivo mais consolidado das que estão em prova, e porque é tem um conjunto de jogadores campeões e que vêm de um ciclo de vice-campeão europeu, campeão mundial, e está nas semi-finais da Nations. O outro finalista é mais imprevísivel, até pela imprevisibilidade do emparelhamento, fruto das repescagens. Mas acredito que Bélgica estará no ponto certo para finalmente atacar o título que tanto anseia. É um forte candidato, pela consistência e pela experiência acumulada.

2- Creio que Mbappé tende a ser tornar cada vez mais a grande referência da França e por com todo o favoritismo dessa seleção, penso que tende a ser a grande figura do Euro. Mas dependerá de como a prova evoluir. Também Kevin de Bruyne pode ser um nome relevante. Fez outra vez uma grande temporada. Veremos como chega ao torneio, depois da cirurgia ao rosto, lembrando que Hazard não atravessa o melhor momento. Outro nome jovem que será interessante de acompanhar é Jadon Sancho, de Inglaterra, uma seleção bem mais consistente e em crescendo. Sancho tem aqui talvez o palco e as condições ideiais para aumentar o seu estatuto para outro patamar. Melhor jovem talvez Sancho ou Bryan Diaz, de Espanha. A seleção espanhola está a construir uma nova equipa, com jovens jogadores que cabem como luva no modelo de Luis Enrique. Diaz poderá ser o jogador que pode materializar esse volume de jogo.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter