Candidatos Euro 2020: Portugal e Bélgica

Gonçalo MeloMaio 31, 20217min0

Candidatos Euro 2020: Portugal e Bélgica

Gonçalo MeloMaio 31, 20217min0
Conseguirá Fernando Santos guiar Portugal ao bicampeonato? E a Bélgica pode sonhar com algo mais? Análise a estes dois candidatos do Euro 2020.

Está aí à porta o tão aguardado Euro 2020, disputado em 2021, graças ao adiamento provocado pela Covid-19. Uma edição especial, que comemora os 60 (agora 61) anos da primeira edição do Europeu, na altura Taça das Nações Europeias, disputado em 1960 em França.

Nesta rúbrica, expomos aqueles que serão para nós os principais candidatos a levantar o troféu no dia 11 de Julho em Wembley. Depois de França e Alemanha, falamos agora da nossa seleção, Portugal, e da talentosa Bélgica.

Portugal

Convocatória:

Portugal faz parte de um lote de candidatos que parte para o Euro 2020 com legítimas aspirações de vencer a competição, sendo como sabemos o atual detentor do troféu. Com uma geração de ouro, e muitos jogadores a atravessarem a melhor fase das suas carreiras, Portugal pode e deve sonhar com algo parecido ao que testemunhámos em 2016.

Pedro Gonçalves e William Carvalho são as grandes novidades na convocatória, o primeiro por se tratar da sua estreia em convocatórias da seleção A, e o segundo por ter sido chamado depois de uma época paupérrima ao serviço do Bétis.

Rui Patrício deverá manter-se como número 1 na baliza, apesar da pressão forte de Anthony Lopes. Rúben Dias e Pepe formarão uma das melhores duplas de centrais do Euro, mas salientar a presença de apenas 3 centrais numa convocatória de 26, quando Fernando Santos sempre levou 4 homens para o centro da defesa quando eram convocatórias de 23.

Nas laterais, Cancelo, Semedo, Guerreiro e Nuno Mendes duas opçoes de enorme qualidade para cada lado não dão dores de cabeça a nenhum português.

No meio campo, a enorme quantidade de médios defensivos na convocatória deixa a ideia de que Portugal se prepara para jogar com dois médios mais recuados, com Danilo e Rúben Neves a partirem na frente, com Palhinha à espreita. Bruno Fernandes será o mais adiantado do miolo.

Na frente, tudo o que não seja um trio composto por Bernardo Silva, Diogo Jota e Cristiano Ronaldo será uma surpresa, com João Félix e André Silva a surgirem como alternativas de luxo.

Onze Provável: Patrício, Cancelo, Pepe, Rúben Dias, Guerreiro, Danilo, Rúben Neves, Bruno Fernandes, Bernardo Silva, Diogo Jota e Cristiano Ronaldo.

Principal jogador: Cristiano Ronaldo (Juventus)

Jovem a seguir: João Félix (Atlético de Madrid)

Principal surpresa da convocatória: Pedro Gonçalves (Sporting)

Principal ausência da convocatória: Pedro Neto (Wolverhampton)

Previsão para o Euro

Portugal tem de entrar para qualquer jogo a assumir o estatuto que tem neste momento. Sendo uma das melhores equipas da atualidade, a seleção nacional tem jogadores que entrariam nos onzes de qualquer outra seleção em prova, e em provas tão curtas, o talento e inspiração individual podem ser a chave.

E bem que Portugal vai precisar. É sabido que Portugal joga pouco e de forma não muito atrativa, não se consegue impor na grande maioria dos jogos, e gosta de dar iniciativa aos adversários e de se fechar para depois sair em ataques rápidos (Jota, Rafa e Guedes podem ser fundamentais neste tipo de jogo, bem como Cancelo e Guerreiro).

Com dois centrais de nível mundial e em grande forma, a juntar a um meio campo que deve ser reforçado em grande parte dos jogos, podemos esperar uma seleção nacional muito compacta defensivamente, e a confiar na inspiração dos craques da frente para chegar longe na competição. E craques não faltam, numa seleção que deixou de fora nomes como Pedro Neto, Trincão, Gelson Martins, João Mário, Pizzi, André Gomes, Ricardo Pereira ou Rafael Leão.

Previsão final: Meia-Final

Bélgica

Convocatória:

A Bélgica, atual líder do ranking Fifa para seleções chega a este Euro com a confiança em alta, mas com algumas interrogações. Eden Hazard e Axel Witsel são neste momento duas incógnitas no que diz respeito à sua condição física. O primeiro devido às constantes lesões musculares que o impediram de dar o seu contributo na maior parte dos jogos do Real Madrid, o segundo por não jogar desde Janeiro devido à rotura do tendão de aquiles.

Na seleção belga, Thibault Courtois está de pedra e cal na baliza, com os experientes Toby Alderweireld e Jan Vertonghen a formarem com o mais jovem Jason Denayer um trio de centrais muito compacto, completo a defender e a sair a jogar.

Thomas Meunier será à partida o homem encarregue do corredor direito, com Ferreira-Carrasco, Thorgan Hazard e Nacer Chadli a batalharem pelo flanco oposto. Na dupla de médios mais posicional, Youri Tielemans é indiscutível, e deverá ter ao seu lado Leander Dendoncker, devido à falta de ritmo de Witsel.

No apoio ao panzer Romelu Lukaku, o homem golo da equipa, estará a figura dos diabos vermelhos Kevin De Bruyne, e o experiente Dries Mertens, que deverá também benefeciar das incertezas que pairam sobre a forma física de Eden Hazard.

Onze provável: Courtois, Denayer, Alderweireld, Vertonghen, Meunier, Dendoncker, Tielemans, Ferreira-Carrasco, De Bruyne, Mertens e Lukaku.

Principal jogador: Kevin De Bruyne (Manchester City)

Jovem a seguir: Jerémy Doku (Rennes) 

Principal surpresa da convocatória: Jérémy Doku (Rennes)

Principal ausência da convocatória: Divock Origi (Liverpool)

Previsão para o Euro

A seleção belga é apontada há alguns anos como forte candidata a vencer uma grande competição. Depois da desilusão em 2016, ao cair nos quartos de final contra a modesta seleção galesa, os red devils fizeram um belo mundial 2018, caindo apenas na meia-final, frente à França e arrebatando o terceiro lugar ao ganhar à Inglaterra.

Para este Europeu, tudo o que não seja uma ida à final será uma desilusão, numa seleção que junta várias gerações de talento, desde os mais jovens, Doku (19 anos apenas),Tielemans ou Trossard, aos craques que atravessam o ponto de maturação de um jogador de futebol (irmãos Hazard, De Bruyne, Lukaku, Carrasco, Meunier ou Courtois), e acabando com os mais veteranos que terão, talvez, a sua última oportunidade de vencer um Europeu pela seleção (Witsel, Chadli, Vertonghen, Alderweirled, Vermaelen).

A Bélgica tem dominado os seus grupos de qualificação com facilidade, com um futebol atrativo, rápido e que gosta de asfixiar o adversário. Num dia bom, De Bruyne pode sacar um passe mortífero ou marcar um golo do outro mundo. Lukaku chega a este Euro motivadíssimo depois do Scudetto com o Inter, e a qualidade individual e técnica de Tielemans, Carrasco, Mertens ou dos manos Hazard torna esta Bélgica muito perigosa.

Outro fator que pode levar a Bélgica mais longe é o facto de os belgas terem na baliza um autêntico muro de 1,99 cm, que vem de uma época brutal no Real Madrid, ele que foi provavelmente o guarda redes em melhor forma na época que agora termina.

Previsão Final: Final


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter