Top 5 – Contratações de brasileiros retornando da Europa

Rafael RibeiroAgosto 13, 20197min0

Top 5 – Contratações de brasileiros retornando da Europa

Rafael RibeiroAgosto 13, 20197min0
As recentes contratações do futebol brasileiro levantam um interessante debate em torno de grandes retornos de jogadores brasileiros que estavam no velho continente. Quais as maiores contratações dentre eles?

Após a chegada de diversos nomes de impacto para esta época de 2019, o Fair Play também entra no assunto mais falado recentemente: quais as maiores contratações do futebol brasileiro? De forma mais específica, esta lista Top 5 contempla os brasileiros que causaram mais surpresa antes e também durante suas chegadas de volta ao Brasil após terem excelentes carreiras na Europa. Quais deles estarão nesta lista?

Com estrutura financeira para fazer contratações de mais relevância para o futebol nacional, Flamengo e Palmeiras estão muito a frente das demais equipas quando o assunto é contratação. Desde Dudu em 2015 (vindo do Dínamo de Kiev) até mais recentemente Luiz Adriano (Spartak Moscow), o Palmeiras figura neste pódio recente. O Flamengo conta, para a alegria de Jorge Jesus, com contratações de peso como Diego Alves (vindo do Valencia), Rafinha (Bayern de Munique), Filipe Luís (Atlético de Madrid) e negocia até com Balotelli (a conferir). Mas quem trouxe a discussão à mesa foi o São Paulo, com a dupla contratação de Dani Alves (PSG) e Juanfran (Atlético de Madrid).

Romário (Flamengo)

Em alta no Barcelona e após conquistar a Copa do Mundo dos Estados Unidos pelo Brasil, Romário é, para muitos, a maior contratação de futebol brasileiro nestes termos. Isto porque o “baixinho” também tinha conquistado o prêmio de melhor jogador do mundo. Um dos itens que contaram para a vinda (como será comum também nos próximos jogadores da lista) foi a vontade do jogador de retornar ao Brasil. Os panoramas financeiros, porém, não se comparam aos de atualmente, já que na época os valores eram menores e era possível arcar com este tipo de movimento.

Dentro do relvado, Romário chegaria a fazer dupla com Edmundo, mas não conquistaria uma quantidade grande de títulos. Para a relevância das épocas, conquistou a Taça Guanabara de 95, 96 e 99, resultando na conquista do Campeonato Carioca em 96 e 99, além de uma Copa Mercosul, também em 99. Foi durante este período, emprestado pelo Flamengo ao Valência, onde também não emplacou grandes conquistas, e ao final indo junto com Edmundo ao Vasco, onde seria campeão brasileiro de 2000.

Romário, ao chegar no Flamengo, trazia consigo o título de melhor jogador do mundo (Foto: Getty Images)

Ronaldo (Corinthians)

O avançado brasileiro é considerado um dos maiores jogadores do mundo. Não distante, também é considerado uma das grandes contratações do futebol brasileiro, principalmente pelas mudanças positivas ocorridas ao Corinthians desde sua chegada. Após o contrato com o Milan finalizar com mais uma de suas sérias lesões no joelho, o jogador chegou a treinar no Flamengo, receber proposta do Manchester City, porém apostar em um grande impacto ao retornar ao Brasil fechando com o Corinthians. O reflexo foi imediato, e gerou até um “case” de marketing devido ao ótimo aproveitamento de seu nome para a construção de parcerias da equipa com grandes empresas.

No relvado, a conquista imediata do Paulistão em 2009 e da Copa do Brasil do mesmo ano, mas sofrendo com lesões em 2010 e, como o próprio jogador citou, falhando no projeto de uma conquista inédita da Libertadores da América (que seria posteriormente conquistada em 2012, muito pela criação de uma cultura criada pela sua chegada para a disputa desta competição). Muito se falou também da chegada conjunta de seu parceiro Roberto Carlos, em 2010, um dos melhores laterais esquerdos do mundo, com uma passagem breve antes de encerrarem a carreira.

Ronaldo, além de trazer seu futebol, trouxe excelente retorno de Marketing ao Corinthians (Foto: Reprodução)

Dani Alves (São Paulo)

A mais recente e comentada contratação de peso do futebol brasileiro, foi Dani Alves que levantou todos estes debates quanto aos retornos de brasileiros ao país. O jogador mais vitorioso do mundo, com 40 títulos, e ainda em alta performance, deixou para trás ofertas de grandes equipas, como Juventus e Arsenal, mas com durações abaixo do que ele esperava, para “realizar um sonho” como ele mesmo citou, ao retornar ao Brasil e fechar com a equipa que torce, o São Paulo.

Ainda que não tenha nenhum resultado em campo , certamente eleva o patamar da equipa e da competição em si, que já conta em 2019 com muitos nomes de peso como citamos no começo deste artigo. E como também se mostrou comum, chega ao lado de outro jogador de renome, pois Juanfran foi trazido praticamente ao mesmo tempo, após encerrar sua linda história com o Atlético de Madrid. Vai reencontrar Hernanes, parceiro dos tempos de Juventus e de Seleção Brasileira.

Dani Alves teve uma das maiores apresentações em estádio (Foto: Alan Morici/AGIF)

Ronaldinho (Flamengo)

Outro nome do Flamengo que figura na lista é o de Ronaldinho. Mesmo em um momento diferente dos demais, em baixa no Milan e também na Seleção Brasileira (não foi convocado para a Copa do Mundo de 2010), Ronaldinho despertava interesse do mercado brasileiro. Quase certo no Grêmio (sua equipa de origem), o jogador criou certa polêmica ao acertar com o Flamengo, tudo porque a equipa do sul já havia até mesmo montado toda a estrutura de sua apresentação, mas teve que cancelar. O início avassalador, sendo campeão carioca em 2011, não refletiu em outros pontos.

Tanto no Brasileirão quanto na Libertadores, quedas precoces e a falta de busca de títulos teve como consequência o baixo sucesso de marketing, contrariando todas as expectativas trazidas por Ronaldo (o outro) no Corinthians. A única época pelo Flamengo antecedeu uma boa reviravolta na carreira, já que em 2012, ao se transferir para o Atlético Mineiro, levou a equipa ao vice campeonato do Brasileirão, além de prêmios individuais, consolidados em 2013, com a conquista da Libertadores da América.

Ronaldinho em seu retorno ao Brasil pelo Flamengo (Foto: Ricardo Moraes/Reuters)

Raí (São Paulo)

Talvez a história curiosa do retorno de Raí aos relvados brasileiros tenha sido na circunstância em que se deu. Em 1998, após jogar pelo PSG desde 93, retorno em meio aos jogos decisivos do Paulistão da época. O São Paulo havia perdido o primeiro jogo da final por 2×1 para o rival Corinthians, mas Raí, através de uma rápida ação do tricolor, ficou apto para jogar o jogo de volta, e acabou fazendo o primeiro gol da vitória por 3×1, dando, no mesmo dia de sua chegada ao país, o título de campeão Paulista para o São Paulo.

Assim como as conquistas de Libertadores e Mundial no início dos anos 90, o retorno em 98 também fez com que Raí figurasse como um dos ídolos do clube, e inclusive dando respaldo para sua atual função de diretor na equipa. Sendo diretor executivo desde 2017, foi em 2019 curiosamente foi o responsável por trazer Daniel Alves ao clube, jogador que também figura nesta lista.

Raí chegou no dia da final do Paulistão e fez o primeiro gol do título (Foto: Créditos FPF)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter