Possíveis flops: quem já não rende o esperado no Brasil?

Rafael RibeiroJunho 10, 20215min0

Possíveis flops: quem já não rende o esperado no Brasil?

Rafael RibeiroJunho 10, 20215min0
Neste artigo falaremos de nomes já conhecidos no futebol brasileiro, mas que não estão rendendo o esperado e podem ser flops da época!

Os campeonatos nacionais em terras canarinhas já rolam, e já é possível apontar quais os jogadores, velhos conhecidos dos adeptos brasileiros, não estão em um bom momento e poderão ser considerados flops se mudarem radicalmente suas performances dentro do relvado. Seja por suas idades avançadas, ou por não conseguirem sequências de titulares em suas respectivas equipas, estes nomes terão um olhar mais crítico no que se refere ao jogo apresentado durante o ano.

Jô (Corinthians)

O avançado do Corinthians é um dos nomes a se levar em consideração para a lista. Em sua terceira passagem pelo Timão, o jogador já não está nas graças dos adeptos como antigamente, e mal consegue sequência de titular na equipa desde seu retorno. São apenas cinco golos em 2021, num total de 32 jogos, contando a edição de 2020 do Brasileirão, Paulista, Copa do Brasil e Sul-Americana de 2021, além das partidas iniciais do Brasileirão 2021.

Tanto com Mancini quanto com o novo treinador Sylvinho, Jô não tem lugar no ataque alvinegro, que muitas vezes chega a improvisar algum jogador na posição, ou mesmo jogar com o famoso “falso 9”, com algum jogador com características de armação de jogadas. Luan, Cauê, Natel e até mesmo Gustavo Silva chegaram a jogar centralizados no ataque em oposição a escolha do camisola 77. De fato, os 34 anos podem começar a pesar ao jogador, que fisicamente já não é mais o mesmo. Resta saber se sua habilidades para fazer golos ainda permanece ou se acaba como um dos flops do timão nesta temporada.

Jô não vem fazendo bons jogos, mesmo quando é escalado como titular da equipa (Foto: Reprodução/GE)

Paulo Henrique Ganso (Fluminense)

O médio ofensivo não se encaixa nos 11 inicial do tricolor carioca. Com uma série de jogadores mais experientes, como Fred (37), Nene (39), Hudson (33), David Braz (34) e Matheus Ferraz (36), Ganso (que já possui 31 anos), não dá a mesma dinâmica ao meio campo que o Fluminense precisa com Roger Machado de treinador. Tendo ficado boa parte dos jogos no banco de reservas em 2021, soma apenas 7 jogos em 2021, com três golos e duas assistências (todas no Campeonato Carioca de 2021).

Existe o interesse do Santos tentar contar com o jogador para este ano, devido ao baixo aproveitamento do jogador no Rio de Janeiro. O grande entrave é o salário, já que o time santista também não vive bons momentos financeiros. Mas o fato é que, desde que saiu justamente do Santos, depois de ser campeão da Libertadores com Neymar Jr., e ter sérias lesões nos joelhos, Ganso nunca chegou ao potencial que todos achavam que ia alcançar, nem mesmo em sua curta passagem pela Europa, sendo considerado, por alguns, como um dos principais flops do futebol brasileirão dos últimos 10 anos.

Será que Ganso ainda poderá ajudar o Fluminense (ou o Santos) em 2021? (Foto: Thiago Ribeiro/AGIF)

Hernanes (São Paulo)

Sua atual passagem pelo tricolor paulista é de longe a menos relevante dentro do relvado e está seriamente a ser um dos flops do momento. Diferente da rápida passagem em 2017, quando ajudou o time em situação difícil a escapar de um possível rebaixamento, desta vez ajuda muito mais fora das quatro linhas. Servindo de ídolo e exemplo para um time mais novo e com muitas promessas da base, Hernanes é chamado de “Profeta” por ser bom com as palavras, mas atualmente não consegue traduzir em campo seus bons pensamentos.

Com o contrato até o fim de 2021, pode ser o fim da linha para um jogador muito importante na história do São Paulo, mas que não conseguiu ter sequência para ser titular nem com Fernando Diniz em 2020 nem mesmo com Hernán Crespo em 2021. Tanto que quase rescindiu o contrato ano passado por entender que não estava ajudando. Mesmo tendo sido importante na campanha do título Paulista de 2021, praticamente sem jogar, é possível que tenha entendido que seu papel atualmente não é mais de protagonismo.

Paolo Guerrero (Internacional)

Aos 37 anos e depois de um longo período fora do relvado por uma lesão no joelho direito, além dos problemas de doping recentes, o avançado também coloca em dúvida sua permanência no Colorado. Isso porque as opções do ataque de Miguel Ángel Ramirez são boas e deixam Guerrero em segundo plano. Thiago Galhardo obteve grandes exibições justamente jogando como um avançado, mais próximo à área adversária e fazendo muitos gols. A chegada de Taison aumenta os nomes ofensivos, além de bons nomes como Yuri Alberto e Peglow.

Seu nome esteve ligado a muitas especulações principalmente antes do início do Brasileirão, onde surgiu inclusive um suposto pedido de rescisão de contrato. O jogador foi oferecido à outras equipas, e uma possível negociação com o Atlético Mineiro acelerou conversas coloradas para, mês passado, confirmar que o jogador fica em Porto Alegre para cumprir seu contrato. Resta saber também se poderá aparecer com frequência nos jogos e golos da equipa ou se tornar cada vez mais coadjuvante e um dos flops do Internacional.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter