Fechamento da época 2019 no Campeonato Brasileiro

Rafael RibeiroDezembro 16, 20196min0

Fechamento da época 2019 no Campeonato Brasileiro

Rafael RibeiroDezembro 16, 20196min0
O ano chegou ao fim e a época no Brasil também. O Flamengo de Jorge Jesus sagrou-se campeão brasileiro e da América do Sul (ao vencer a Libertadores). Quais outras equipas tiveram êxitos em 2019? Quais as que foram mal? Descubra neste resumo do Fair Play.

Como é de costume aqui no Fair Play, resumimos como foi a época de 2019 para as equipas canarinhas no Campeonato Brasileiro do ano. O campeão, as vagas para Libertadores, Sulamericana e também os rebaixados à 2ª divisão serão destacados aqui, contando o contexto de cada um deles para 2020. Mesmo com a grande disparidade de Flamengo para as demais equipas, considerando que o principal contender (Palmeiras) não conseguiu desempenhar um bom papel este ano, houve grande disputa nas outras partes da tabela.

O Flamengo colecionou recordes e sagrou-se campeão brasileiro com 4 jornadas de antecedência, fazendo Jorge Jesus ser apenas o segundo estrangeiro a vencer o Brasileirão no país, além de terem vencido a Libertadores da América, e ainda disputarem em breve o Mundial de Clubes no Catar. Destaque para o treinador português e também para o pacote de reforços trazidos pelo rubro-negro, o que fez a equipa disparar no campeonato, elevar a performance nas jornadas seguintes, e conquistar o Brasil e a América.

Libertadores da América

Eis as equipas que garantiram vaga na competição continental para o ano de 2020:

Flamengo (1º) – Campeão da Libertadores
Santos (2º)
Palmeiras (3º)
Grêmio (4º)
Athletico-PR (5º) – Campeão da Copa do Brasil
São Paulo (6º)
Internacional (7º)
Corinthians (8º)

E porque oito vagas destinadas ao Brasil? Isto é devido ao Flamengo ter sido campeão da LIbertadores, garantindo vaga na próxima edição, e aumentando mais uma vaga (dada teoricamente ao quinto colocado). Mas o quinto colocado é justamente o Athletico Paranaense, equipa vencedora da Copa do Brasil, que dá vaga à competição continental, empurrando a vaga ao sexto (São Paulo). Internacional e Corinthians (sétimo e oitavo) têm vaga na Pré-Libertadores, e enfrentarão duas jornadas de mata-mata antes de entrarem nos grupos.

Flamengo e Palmeiras eram apontados desde o começo do ano como os destaques desta época, e poderiam fazer um embate rigoroso até o final. Porém a pausa para a Copa América tirou, curiosamente, o embalo palmeirense. Neste meio tempo, Jorge Jesus e excelentes reforços chegaram ao Fla. Rafinha, Filipe Luís e Gerson aprimoraram o plantel e fizeram o Flamengo disparar. Além disso, Sampaoli conseguiu extrair o máximo de sua limitada equipa no Santos, conseguindo o incrível segundo lugar.

O Athletico Paranaense foi campeão da Copa do Brasil, garantindo vaga na Libertadores (Foto: Albari Rosa)

Copa Sul Americana

Já a Copa Sul Americana, competição paralela à Libertadores (quase como funciona a Europa League para a Champions), terá como representantes brasileiros:

Fortaleza (9º)
Goiás (10º)
Bahia (11º)
Vasco da Gama (12º)
Atlético-MG (13º)
Fluminense (14º)

O destaque fica para as três primeiras equipas desta lista. Isto porque o Fortaleza, empurrado pela direção do treinador Rogério Ceni (sim, ele foi ao Cruzeiro e não conseguiu uma boa sequência, retornando ao Fortaleza para fechar o ano) quase beliscou uma vaga na Libertadores, mas irá disputar a Sulamericana. Goiás e Bahia também chegaram a disputar posições melhores, mas fecharam o ano com um rendimento acima do esperado e vão à competição continental. Já o Vasco da Gama contou com a chegada de Vanderlei Luxemburgo no meio do ano para tentar escapar do rebaixamento. O experiente treinador conseguiu mais do que isso, e levará o time até a Copa da América do Sul.

Rebaixamento à Serie B

Botafogo e Ceará foram as equipas que não se classificaram para a Sulamericana, mas conseguiram escapar do rebaixamento para a Série B. Porém as equipas que estarão na 2ª divisão em 2020 são:

Cruzeiro (17º)
CSA (18º)
Chapecoense (19º)
Avaí (20º)

Avaí e Chapecoense foram as equipas mais fracas da competição desde o início. Infelizmente para a Chape, a equipa enfrentará o rebaixamento pela primeira vez, já que desde que chegou à Série A do Brasileirão, em 2013, nunca havia sido rebaixada. Vale lembrar que, após a tragédia ocorrida com a equipa, as demais junto com a CBF chegaram a sugerir que a Chapecoense não fosse rebaixada por alguns anos, porém a própria Chape havia recusado esta proposta.

O Cruzeiro também seguiu a cartilha do rebaixamento, ao expor escândalos em sua administração, trocas constantes de treinadores (Mano Menezes, Rogério Ceni, Abel Braga e Adilson Batista nas últimas 3 jornadas) e um enorme problema entre os jogadores do plantel, tendo Thiago Neves como peça fundamental no mal estar entre jogadores e diretoria, e é rebaixada pela primeira vez na história. Agora apenas Flamengo, Santos e São Paulo permanecem com a marca de nunca terem sido rebaixados.

Everaldo, da Chape, mesmo tendo se destacado, não evitou a queda da equipa catarinense (Foto: Liamara Polli/AM Press & Images/Estadão Conteúdo)

Brilhos individuais

Bruno Henrique (Flamengo) foi eleito o Craque do Brasileirão em 2019. Ele também foi o vice artilheiro da competição, com 21 golos, seguindo de perto Gabigol, que fez 25, sendo o artilheiro. Bruno Henrique também foi eleito o melhor jogador da Libertadores. Além disso, vale destacar alguns jogadores que, mesmo não estando na seleção escolhida pela CBF, fizeram boas exibições. Caso do guarda-redes Tiago Volpi do São Paulo (menos vazado do campeonato), lateral e central do Palmeiras, Gustavo Gomez e Marcos Rocha, respectivamente. Diego Pituca e Sanchez, a dupla de médios do Santos, também se destacou, além de Gilberto (Bahia), Michael (Goiás) e Marco Rubén (Athletico-PR). A seleção do Brasileirão eleita pela CBF foi:

Guarda-redes: Santos (Athletico-PR)
Lateral: Rafinha (direito) e Filipe Luís (esquerdo, ambos do Flamengo)
Central: Rodrigo Caio e Pablo Marí (Flamengo)
Médio-defensivo: Gérson (Flamengo) e Bruno Guimarães (Athletico-PR)
Médio-ofensivo: Éverton Ribeiro, De Arrascaeta e Bruno Henrique (todos do Flamengo)
Avançado: Gabriel Barbosa (Flamengo)

A Seleção do Brasileirão em 2019, em premiação feita pela CBF (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Mesmo com os 11 escolhidos como a Seleção do Brasileirão, o Fair Play irá apontar a Seleção do site em artigo breve, além dos principais nomes do campeonato e suas negociações no mercado, portanto fiquem ligados para o fechamento do ano de 2019 no Brasil!


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter