Alívio para o São Paulo de Crespo em momentos decisivos?

Rafael RibeiroJulho 21, 20216min0

Alívio para o São Paulo de Crespo em momentos decisivos?

Rafael RibeiroJulho 21, 20216min0
Classificado na Libertadores e mal no Brasileirão, a vitória do São Paulo na Argentina foi suficiente para aliviar as tensões?

O São Paulo, na noite desta terça-feira, se classificou para os quartos de final da Libertadores da América, vencendo o Racing (ARG) por 3-1 fora de seus domínios, depois de empatar em 1-1 no Morumbi. A vitória incontestável mostrou que a equipa pode render mais do que rendeu no início do Brasileirão, assolado pelas várias lesões de peças-chave do plantel. Será que o jogo traz alívio para a sequência do tricolor no Brasileirão e também nas oitavas da Copa do Brasil?

Miranda, Luan, Benítez e Rigoni são cruciais para a engrenagem deste time. Destes, três tiveram seguidas lesões musculares e não puderam ter a sequência desejada por Crespo. Além deles, Dani Alves chegou a ficar fora por lesão mas foi liberado para integrar o plantel da Seleção Brasileira nas Olimpíadas. Luciano e Éder, considerados os titulares do ataque são-paulino, sendo o primeiro mais afetado por um longo período fora por lesão, também desfalcam a equipa pós conquista do título Paulista. Mas aos poucos o desempenho vai se encaixando como foi no Paulistão.

O título que encerrou o jejum

A conquista do Paulistão já marcou Crespo na história recente do São Paulo. Contratado depois de um processo seletivo detalhado e dentro das possibilidades financeiras do clube, tratou o campeonato estadual como Copa do Mundo. O preço? Colocar todos os seus “principais” jogadores para uma maratona de jogos praticamente a cada 48 horas, sendo que muitas outras equipas davam descanso ao time principal justamente por não ter havido férias entre a época passada e esta (o Brasileirão de 2020 acabou apenas agora em 2021, devido a paralisação da pandemia). Sabiam do risco que estavam correndo, mas ainda assim optaram pelo “all-in” na competição para tentar tirar o time de uma fila de títulos que já durava nove anos (ganhou a Sul-Americana em 2012), e 16 anos desde o último Paulista, em 2005

A aposta deu certo. Chegou até a final contra o rival Palmeiras, que na contramão do tricolor, poupou a maioria de seus jogadores, deu férias para todos incluindo o treinador Abel Ferreira, que pôde descansar em Portugal por alguns dias. Depois de um empate tenso por 0-0 na primeira mão, um 2-0 convincente na segunda mão e a consagração de muitos nomes, como o do próprio Crespo, Dani Alves, Hernanes, Miranda e vários outros. O São Paulo era então apontado como um dos favoritos ao título brasileiro, ou pelo menos às quatro primeiras colocações no nacional, o colocando novamente na área de vagas diretas à Libertadores.

O São Paulo faturou o título Paulista em 2021, depois de 16 anos sem essa conquista (Foto: Divulgação/FPF)

O péssimo início no Brasileirão

Foram quatro empates e cinco derrotas nas nove primeiras jornadas do Campeonato Brasileiro. O pior começo do São Paulo em uma competição na história. E o então santificado treinador já começou a ser questionado. Mais do que isso, a decisão em usar força máxima durante todo o Paulista, que gerava consequências agora ao deixar muitos dos principais jogadores lesionados, como já citado acima. Pelo mal começo, a permanência nas últimas quatro posições exigiu reunião de três horas entre a diretoria e comissão técnica, tudo para encontrar um novo rumo. Dani Alves, assim como outras figuras mais imponentes, como Hernanes, já eram criticados por não render o esperado, sendo o primeiro ausência por lesões e recentemente por “desfalcar” sua equipa em um momento importante para disputar as Olimpíadas (competição em que o São Paulo não seria obrigado a liberar seu atleta). O segundo, por já não ser o meio campista de excelente performance de outrora.

Enfim duas vitórias (contra Internacional 2-0 e Bahia 1-0) que deram um pouco de calma para as decisões que viriam. Os graves problemas financeiros afloraram a partir do momento em que, sem um plantel vasto, o time encontrou dificuldades em peças de reposição, e não deu ao Crespo reforços esperados. Principalmente no ataque, em que Pablo vive um péssimo momento, Vitor Bueno improvisado não vai bem, e a dupla Luciano e Éder passa por lesões e nem faz a posição de avançado que Crespo procura. A novela Calleri, avançado que jogou pela equipa paulista em 2016 e sempre é lembrado em janelas de transferência, praticamente não será contratado, e os rumores apontam para a chegada de algum estrangeiro, como Benedetto, Facundo Ferreyra ou Ignacio Ramírez.

O São Paulo não teve nenhuma vitória nas primeiras nove jornadas do Brasileirão. Na foto, Artur do Bragantino faz o gol da virada no Morumbi (Foto: Ari Ferreira)

O alívio (até aqui) na Libertadores e fôlego para a Copa do Brasil

Para a disputa contra o Racing, nas oitavas de final da Libertadores, mesma equipa que não conseguiu vencer na fase de grupos, um empate em 1-1 na ida, em pleno Morumbi, não soou bem para os adeptos e analistas. Ainda sem Miranda, Benitez e Rigoni, e com Éder saindo machucado logo aos 28 minutos do primeiro tempo, o jogo apático não demonstrava que haveria muitas chances na segunda mão. Porém não foi isso que vimos na noite desta terça. Algumas apostas, questionadas nos últimos jogos, foram gratas surpresas e validaram as escolhas de Crespo. Wellington na lateral esquerda no lugar do experiente Reinaldo e principalmente o jovem Marquinhos, vindo das categorias de base da equipa, como titular no lugar de Pablo ou Vitor Bueno. Vitória por 3-1, excelente atuação de Rigoni, e uma vitória fora de casa, na Argentina, depois de 16 anos.

O tão esperado alívio para a sequência difícil do Brasileiro, com Flamengo e Palmeiras na sequência, enfim veio. E a chance de recuperar fisicamente mais jogadores para as oitavas de final da Copa do Brasil, contra o Vasco, como o próprio Benitez, jogando cada vez mais, Luciano e Éder para serem opções frente à surpresa de Marquinhos. Se por um lado nomes como Talles Costa, Galeano e Rojas estão em baixa, a descoberta de Marquinhos aliado a solidez dos médio-defensivos Luan e Liziero, fazem com que o São Paulo se coloque em vantagem contra o Vasco na Copa do Brasil, e em pé de igualdade com o próximo adversário na competição continental, seja Palmeiras ou Universidad Católica.

Rigoni e Marquinhos foram os destaques da classificação do tricolor na Libertadores (Foto: Marcelo Endelli)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter