Manual de Instruções da Bundesliga: os MVP, Desafios e o Treinador!

Pedro CouñagoAgosto 20, 201812min0

Manual de Instruções da Bundesliga: os MVP, Desafios e o Treinador!

Pedro CouñagoAgosto 20, 201812min0
Falta menos de uma semana para o início de mais uma apaixonante Bundesliga. Fica a saber quais os principais destaques, reforços, desafios e prognósticos de mais uma edição da liga mais equilibrada do planeta!

Mais uma edição da Bundesliga que está prestes a começar. O que precisas de saber sobre uma das mais apaixonantes ligas do mundo está aqui!

O CANDIDATO

O candidato ad eternum na liga germânica é o Bayern de Munique, que mantém praticamente os mesmos intervenientes da temporada passada. A única diferença significativa passa pela entrada de Goretzka e saída de Vidal no centro de máquinas dos bávaros, tendo ainda sido recuperados Renato Sanches e Serge Gnabry, este último que dá muita esperança aos adeptos. Com uma equipa de qualidade superior em todos os setores e com uma profundidade como mais nenhuma tem no campeonato, será difícil a qualquer clube contrariar a tendência vitoriosa dos homens do novo treinador, Niko Kóvac.

Será aqui mesmo que residirá a principal diferença na equipa desde a época passada. Este é um treinador da nova geração e que trará algumas nuances diferentes daquelas defendidas por Jupp Heynckes, que tornou um mau começo de temporada passada numa condizente com os pergaminhos do clube. Veremos até que ponto a forma de jogar do Bayern muda, mas estaremos certos que o treinador croata implementará um sistema de pressão e de posse de bola que procura sempre o golo.

Para tentar contrariar o Bayern, o Borussia Dortmund fez muitas alterações na constituição da sua equipa, desde a entrada do técnico Lucien Favre à chegada dos médios Delaney e Witsel, além do central Diallo, entre outros. Estes reforços vêm compensar a saída de jogadores como Andriy Yarmolenko, Sokratis, André Schurrle ou Gonzalo Castro, além do término de empréstimo de Michy Batshuayi. É um plantel com muitas alterações, que está bem apetrechado mas do qual não se deve esperar uma luta “mano a mano” com a equipa bávara. Esperamos que possa causar, no entanto, dificuldades ao rival na medida em que o seu experiente técnico consegue colocar as suas equipas com um estilo de jogo muito personalizado.

OS TRÊS MELHORES REFORÇOS

Para o FairPlay, há três jogadores que se destacam como melhores reforços para as respetivas equipas.

O primeiro tem de ser Leon Goretzka, o jovem proveniente do Schalke 04… a custo zero! Não só é um negócio fantástico ao nível económico como o Bayern garante o motor do seu meio campo para os próximos anos. Com a saída de Arturo Vidal, que melhor substituto do que o jovem alemão, que nos últimos anos tem consistentemente vindo a ser, possivelmente, o atleta mais consistente da equipa de Gelsenkirchen?

Nos último ano, apesar do desaguisado com a administração do clube de Gelsenkirchen, o jogador ganhou muito destaque enquanto MVP da equipa e ganhou particular destaque também na seleção alemã, começando a ser regular nas opções de Joachim Low.

O médio tem tudo, desde capacidade física, com a sua altura e passada larga, a capacidade técnica, com o seu passe e o seu remate, e ainda conhecimento tático, fazendo toda a largura do campo e tendo passada larga. É, sem dúvida, o melhor reforço desta janela de mercado.

Num segundo plano, surge Axel Witsel, que chega ao Borussia de Dortmund depois de um período na China e de ter jogado em bons clubes como o Benfica e o Zenit. Agora, sim, o belga tem finalmente a oportunidade de jogar num campeonato à sua medida, num clube que pode potenciar as suas capacidades.

Se dúvidas houvesse que o médio pudesse estar em má forma física, tais foram desfeitas no passado Mundial, em que o centrocampista foi uma das figuras chave da boa prestação da Bélgica. Será o motor e o comandante do meio campo que o Borussia precisa para o imediato e uma excelente escolha por parte de Lucien Favre, que contrata a um preço reduzido (20 Milhões de Euros) um jogador que, aos 29 anos, pode chegar, enfim, ao seu pico de carreira.

Por fim, uma escolha menos óbvia, mas que é igualmente boa: Davy Klaassen. O médio holandês ainda tem apenas 25 anos, mas parece que já anda na roda do futebol internacional há muito. Foi uma das principais figuras do Ajax até ao passado verão, quando se transferiu para o Everton. A verdade é que essa transferência não lhe correu bem, com lesões, poucas oportunidades e, no geral, uma época mediana do clube até ao término de temporada, em que melhorou um pouco.

Ainda tem imenso para dar ao futebol e, na Bundesliga, pode ter um palco à medida do seu futebol, com um jogo atrativo e de golos. Para o Werder Bremen, o clube que contratou, significa um upgrade qualitativo para o seu plantel, visto ter poucos jogadores com a capacidade de fazer a diferença do holandês. Por 13,5 milhões de euros, o Bremen pode aqui ter contratado um jogador que será a estrela da equipa e a levará a mais uma época tranquila como a realizada em 17/18. Irá substituir Thomas Delaney, que era um jogador mais defensivo, e abandonou para o Borussia de Dortmund, dando mais capacidade ofensiva.

Destacamos ainda negócios como a ida de Mark Uth, o principal goleador da passada temporada do Hoffenheim, a custo zero, para o Schalke 04, ou a ida de Lukas Hradecky, guardião associado há alguns meses ao Benfica, também a custo zero, para o Bayer Leverkusen, mas os três médios mencionados acabam mesmo por ser os mais apetecíveis para os seus clubes e para o campeonato.

As Possíveis Desilusões

Num campeonato altamente competitivo (entre as 17 equipas abaixo do Bayern Munique), fazer previsões sobre quem vai desiludir pode ser ingrato e difícil. O Wolfsburgo por exemplo, tem sido uma desilusão das ultimas duas épocas, tendo escapado por pouco à despromoção. O Borussia Dortmund tem também sido uma espécie de desilusão, como comprova o quarto lugar na época passada.

Este ano, resolvemos escolher duas possíveis desilusões. A primeira é o RB Leipzig. A turma patrocinada pela Red Bull teve duas perdas que podem ser determinantes para o futuro próximo da equipa. O treinador dos últimos três anos Ralph Hasenhuttl abandonou o cargo, uma vez que o clube apresentou-lhe apenas mais um ano de contrato para depois passar a pasta a Julian Nagelsmann no Verão de 2019, e o melhor e mais influente jogador da equipa Naby Keita foi transferido para o Liverpool, não tendo sido até agora colmatada a sua saída.

Apesar de algumas contratações interessantes, como os laterais Nordi Mukiele e Marcelo Saracchi, a perda do mais influente jogador no momento defensivo e ofensivo, a juntar à perda do seu técnico pode ser fatal nas aspirações de um clube que vai querer lutar pela europa.

A outra possível desilusão é o Eintracht Frankfurt, pelas mesmas razões. O seu antigo treinador Nico Kovac abraçou o desafio Bayern, e para além disso, o clube viu sair elementos importantes, como o guardião Lukas Hrádecky, o médio Omar Mascarell e o experiente Kevin-Prince Boateng, não sendo ainda certa a permanência do craque croata Ante Rebic, cobiçado por meia Europa. Por estas razões será uma época desafiante para os pupilos de Adi Hutter, técnico austríaco que na época passada levou o Young Boys ao título passados mais de 30 anos desde a última conquista. Para piorar a situação, a equipa iniciou da pior forma a época ao ser eliminada da taça na 1ª eliminatória aos pés do modesto Ulm da quarta divisão.

Para os adeptos, algo menos que uma classificação semelhante à época transata será um falhanço, adivinhando-se uma época de pressão para o Eintracht.

Resultado de imagem para leipzig vs eintracht frankfurt
Leipzig e Eintracht vão ter de batalhar muito para chegar aos lugares europeus (Foto: Eurosport Deutschland)

O TREINADOR A SEGUIR

O treinador a seguir em 18/19 é Lucien Favre. Optámos por escolher um treinador mais veterano em detrimento de um mais jovem na medida em que é a primeira oportunidade que o suíço tem a um nível de topo. Tendo já um passado de grandes clubes na última década, como o Hertha de Berlim, Borussia Monchengladbach e Nice, é agora a real oportunidade do técnico em guiar uma equipa com muitos jovens e muito potencial ao sucesso que tem escasseado nas passadas temporadas.

O treinador tem feito um percurso meteórico no futebol internacional, tipicamente sempre com bons resultados tanto a nível interno como a nível internacional, colocando o Borussia e o Nice num patamar que não tinham até à sua chegada. Além disso, tem a seu favor ser um profundo conhecedor da Bundesliga.

Vivem-se dias positivos para os lados do Borussia de Dortmund, veremos se Lucien Favre os conseguirá fazer perdurar nesta temporada (Foto: Getty Images)

Muitos adeptos do campeonato alemão ficaram, portanto, satisfeitos de ver a sua chegada a um chamado “grande” do país germânico. No entanto, a sua tarefa não está facilitada, visto que a última época foi fraca por parte do clube, com muita turbulência pelo meio e com a perda de alguns atletas emblemáticos do clube.

É certo que Lucien Favre poderá sempre contar com o apoio da massa adepta que enche sempre o Westfalenstadion e que esta poderá sempre por o clube um passo mais perto da vitória, mas o desafio para o suíço será grande, tanto na questão de aproximar novamente o Borussia do Bayern em termos de poderio como conseguir afirmar-se como mais forte num campeonato tão competitivo como o alemão, especialmente na luta pelos restantes lugares cimeiros da tabela.

O Maior Desafio

Com o título “aparentemente entregue” ao todo poderoso Bayern, cremos que o maior desafio será conseguir um dos três lugares disponíveis que dão acesso à Liga dos Campeões. Nesta luta incluímos 6 candidatos, que acreditamos serem os prováveis responsáveis por esta luta.

O Borussia Dortmund é, por tudo o que já foi dito, o principal candidato a ser o primeiro classificado após o Bayern. O forte plantel e o experiente treinador deverão conseguir uma boa época, que pelo menos no terceiro lugar deve terminar.

O Bayer Leverkusen é outro histórico destas andanças. Apesar de não ter conseguido ficar nos 4 primeiros a época passada, a turma de Heiko Herrlich tem um plantel recheado de jovens talentos, como Jonathan Tah, Julian Brandt ou Leon Bailey, e pode aproveitar o facto de os rivais Schalke e Hoffenheim contarem com desgaste acrescido dos jogos da Champions para conseguir ganhar vantagem. Além disso será a segunda época do treinador no clube, ele que viu ainda chegar reforços interessantes como Mitchell Weiser, Paulinho ou Isaac Thelin.

O Leipzig é outra equipa que vai tentar estar nesta luta. Apesar de na nossa opinião correr por fora devido à troca de treinador, uma formação com nomes como Emil Forsberg, Timo Werner, Yurary Poulsen ou Marcel Sabitzer está sempre próxima de ganhar jogos. Após um sexto lugar na época passada é de esperar um Leipzig motivado para regressar à Champions, embora a nossa previsão aponte para uma época mais fraca e fora de lugares europeus.

Temos ainda o Schalke 04 e o Hoffenheim. Segundo o terceiro classificado respetivamente na época passada, as duas equipas terão uma época de extrema exigência, pois para além de terem como objetivo repetirem as classificações de 2017/18, há ainda a exigente fase de grupos da liga dos campeões para disputar. Os mineiros do Schalke são já experientes na prova milionária, mas viram sair nomes como Leon Goretzka, Max Meyer e Thilo Kehrer, embora tenham garantido alguns elementos interessantes, como Salif Sané, Omar Mascarell ou Mark Uth.

O Hoffenheim de Nagelsmann manteve a base da época passada, mas no ataque viu sair dois importantes elementos. Mark Uth e Serge Gnabry rumaram a outras paragens, mas o clube da pequena cidade de Sinsheim garantiu reforços de nível, como Vincenzo Grifo, Leonardo Bittencourt e Ishak Belfodil.

Por fim, incluímos nesta luta o Borussia Moenchengladbach. Apesar de há algum tempo não atingir o top4 da Bundesliga, a equipa de Dieter Hecking tem um dos planteis mais completos do campeonato, e para além de ter mantido quase todo o seu plantel, como exceção do central Vestergaard, a equipa garantiu ainda reforços de elevada qualidade, como são o internacional suiço Michael Lang e o móvel e talentoso avançado francês Alassane Pléa, que vem colocar em alerta a indiscutível dupla de ataque Raffael e Lars Stindl.

Resultado de imagem para brandt vs schalke
Bayer Leverkusen e Schalke 04 prometem estar novamente na luta pelos 4 primeiros lugares (Foto: Zimbio)

Pela qualidade dos seus plantéis, Hertha de Berlim, Estugarda e até Wolfsburgo, caso elevem o nível exibicional, podem ser surpresas nesta disputa.

 

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter