21 Mai, 2018

Futebol Científico #3 Trincos: há espaço para mais e/ou outra evolução?

Fair PlayDezembro 16, 20171min0

Futebol Científico #3 Trincos: há espaço para mais e/ou outra evolução?

Fair PlayDezembro 16, 20171min0
A 3ª experiência está no ar, desta feita analisamos se a posição de nº6 se já está no seu máximo patamar ou vem aí novas evoluções. Discute connosco!

Novo episódio do Futebol Científico falando agora de uma posição que tem sido fundamental para o sucesso das vitórias de José Mourinho, Pep Guardiola, Zinedine Zidane ou do “antigo” Alex Ferguson: a posição de número 6 ou, mais conhecido por, trincos.

De Danilo Pereira, William Carvalho ou Ruben Neves em termos nacionais, até aos sensacionais Sérgio Busquets, Fernandinho, Casemiro, N’Golo Kanté, até aos lendários Edgar Davids, Andrea Pirlo (terá sido mesmo um trinco ou um médio central que sabia recuar para 6 mas operar como 8?), Xabi Alonso ou Lothar Matthaüs, o futebol mundial tem uma série de trincos inesquecíveis.

Nesta discussão com Francisco Isaac, Francisco da Silva e Pedro Afonso, vamos ver como evoluiu a posição, quem foram os protagonistas de cada geração e perceber se no futuro poderá haver uma revolução no meio-campo de forma a que os nº6 se modifiquem como jogadores.

Uma discussão para ouvir e participar aqui!


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter