A primeira final de Pedro Sousa

André Dias PereiraFevereiro 17, 20202min0

A primeira final de Pedro Sousa

André Dias PereiraFevereiro 17, 20202min0

Pedro Sousa tornou-se, este final de semana, apenas o terceiro tenista português a atingir uma final ATP. E isso não é pouco. Depois de João Sousa e Frederico Gil, Sousa jogou agora final do ATP Buenos Aires. O norueguês Casper Ruud, 34 do mundo, foi mais forte. Em pouco mais de um hora de jogo, venceu por 6-1 e 6-4. Este foi, aliás, o primeiro título ATP para Ruud, de 21 anos de idade. Mas não a primeira final. Essa aconteceu em Houston, em 2019.

“Cheguei há quase duas semanas, para jogar um par de encontros e nunca pensei estar aqui na final. Tive que lavar roupa duas vezes, pedir cordas emprestadas a Guido Pella”, disse Sousa na cerimónia de prémios.

Longe da melhor forma, o português jogou a sua primeira final com dores. “Esperei 30 anos para chegar à minha primeira final e iria jogar fosse como fosse. Nunca pensei em abandonar apesar das dores”, esclareceu o português.  Para chegar ali, deixou para trás os argentinos Facundo Bagnis (6-2, 6-2, 6-2) e Facundo Diaz Acosta (4-6, 6-2, 6-3). Seguiram-se o checo Jozef Kovalik (7-6, 7-6), o brasileiro Thiago Monteiro (7-6, 6-4) e, nas meias-finais, beneficiou da desistência de Diego Schwartzman.

Em 13 anos no circuito ATP o tenista luso nunca tinha conseguido ultrapassar os quartos de final. Aos 31 anos, tornou-se o mais velho tenista português e o primeiro como lucky loser a estrear-se numa final.

Curiosamente, no primeiro treino em Buenos Aires o português teve como parceiro Casper Ruud. Longe de imaginar, então, que estariam novamente juntos na final. Sousa leva para casa 52 mil euros, mais 150 pontos que o podem levar para o 107 lugar no ranking.

Por não poder disputar o qualifying do Rio Open, que arranca esta segunda-feira, dia 16, Sousa recebeu um “special exempt” para entrar no quadro principal deste ATP 500. Contudo, só na terça-feir, irá avaliar se está em condições de competir.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter