Pipemasters 2020: o último evento da WSL vai se realizar!

Palex FerreiraDezembro 14, 20203min0

Pipemasters 2020: o último evento da WSL vai se realizar!

Palex FerreiraDezembro 14, 20203min0
Depois de várias dúvidas e interreogações, o Pipemasters 2020 está pronto para "rolar" e explicamos o que se estava a passar pelo Hawai

Nos últimos dias (noites em Portugal) milhões de surfistas ficarão na dúvida se iriam conseguir ver a ultima etapa da World Surf League, uma etapa que recebe sempre um carinho especial, tanto pela sua localização (Hawai) como pelas performances dos melhores surfistas do Tour que costumam deslumbrar na onda Pipeline, isto devido ao surgimento de um surto de covid-19 entre o staff da WSL.

Mas segundo as redes socias da WSL a prova vai ser retomada com ambas as categorias (Masculino e feminino) em Pipeline.

A prova masculina foi suspensa durante os últimos dias devido a casos positivos de Covid-19, e a feminina que estava a ser disputada noutra ilha do arquipélago havaiano, na ilha da Maui, na famosa onda de Honolua Bay, foi também interrompida devido a uma ataque de tubarão a uma freesurfer, horas antes de iniciar as restantes baterias das meninas.

Mas as boas notícias voltaram ao surf mundial, com a nova chamada que está prevista para a noite de hoje, quinta-feira, em Portugal. Ou seja estamos de regresso aos melhores surfistas em acção no Hawai, com transmissões garantidas via Worldsurfleague.com ou pelo canal da Fuel TV, disponível numa das operadoras nacionais.

Em relação aos títulos os candidatos de 2020 para ganharem as etapas (feminino e Masculino) são muitos, porque devido a este ano ter sido de pandemia, ninguém está dado como favorito, e sim estão na luta vários nomes.

No Feminino temos: Tyler Wrigth (Austrália) que mostrou um surf de altíssimo nível em Maui, a Carissa Moore (EUA – Hawai), a jovem Carolina MArks (Austrália), Lakey Peterson (EUA) são as principais candidatas, mas será quem melhor der na onda de Pipeline tornar-se-á campeã mundial 2020.

Nos homens Ítalo Ferreira (Brasil) segue como “camisola amarela” do ranking 2020, mas tem nomes como o ex-campeão mundial Gabriel Medina (Brasil), mais Kelly Slater (EUA), o 11 vezes campeão mundial e que já ostenta 48 anos, o prodígio havaiano John John Florence (EUA), Jordy Smith (África do Sul), e ainda Filipe Toledo (Brasil), que são os que estão melhor colocados para a disputa do título Mundial.

Contudo pela primeira vez na história da WSL haverá um Faceoff entre eles, ou seja o campeão terá que vencer tudo e todos, para se tornar campeão mundial 2020.

É expectável que hoje a prova se reinicie no Hawai (17 horas portuguesas) e com previsões que são de ondas poderosas que a bancada de coral havaiana recebe altas ondas nos próximos dias, prometendo um show de tubos durante toda a noite.

Recordamos que o português Frederico Morais ainda está em prova, e como é conhecido no mundo do surf, costuma ser um local onde se dá bastante bem. Desejamos assim a melhor das sortes para o representante português, o nosso “Kikas” que enquanto pôde deu show nas ondas em 2020!

Fonte: WSL 2020

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter