Stephen Curry fora do top-5 de melhores de sempre da NBA?

João FerreiraJunho 29, 20224min0

Stephen Curry fora do top-5 de melhores de sempre da NBA?

João FerreiraJunho 29, 20224min0
Merecerá Steph Curry fazer parte do top-5 de melhores jogadores de sempre da NBA? João Ferreira avalia a situação do MVP de 2022

Sinto que esta época da NBA decorreu com uma calma ímpar e com uma clarividência de quem ia ganhar ímpar. Claramente os Golden State Warriors de Steven Kerr e Steph Curry evoluíram muito desde as suas probabilidades iniciais, onde muito poucos os colocavam na luta pelas finais de Conferência, quanto mais de campeões.

Esta probabilidade baseava-se, claramente, no regresso da segunda, mas não menos importante, metade dos Splash Brothers, Klay Thompson, jogador que passou por um verdadeiro calvário durante cerca de um ano e meio até conseguir voltar a jogar a um ritmo consistente e retornar a ser uma verdadeira opção para uma equipa que bem precisava.

E é aqui que quero introduzir uma pequena, mas enorme polémica. Sobre Stephen Curry e sobre o facto de este não entrar, claramente, no Top 5 de melhores jogadores de sempre da NBA.

Chocado? Não vale a pena.

Se pensarmos nos jogadores que a NBA já teve e que ainda tem, vemos claramente que Curry, apesar de ser, provavelmente, o melhor lançador de sempre, não é o jogador mais completo da NBA e da sua história que completou 75 anos esta temporada.

Desta maneira, olhemos para os jogadores que se encontram acima do base campeão por 4 vezes, alguns deles que nunca vi jogar, mas que por vídeos é possível compreender que eram bastante mais completos e, muitas vezes, mais decisivos.

É impossível dizer que Curry não é um jogador decisor de jogos, no entanto, vejamos:

1. Michael Jordan

Vale a pena explicar? Penso que não. Fazia tudo e fazia tudo bem. Vendo o documentário sobre as suas equipas lendárias compreendemos que tinha uma equipa muito competente e com grande qualidade, mas que era ele que puxava pela mentalidade vencedora da equipa. E o que dizer do lançamento contra os Utah Jazz? Ou do Flu Game? Ou mesmo do seu abandono para o basebol e o retorno à NBA? Um jogador ímpar.

2. King James

Também não pode haver dúvidas. Mudou completamente o jogo e a forma como se encara o confronto físico (dentro das regras) na NBA. Dá vontade para pensar se o sucesso de LeBron se deveu apenas às equipas que conseguiu construir à sua volta? Dá, mas não vale a pena, pois King James apresentou sempre o mesmo basquetebol e conseguiu sempre elevar as suas equipas a um patamar completamente estratosférico, até cometendo a pequena loucura de voltar para Cleveland e dar um título à sua equipa original.

3. Kobe Bryant

Quem não sente falta de Kobe? Partiu demasiado cedo e, mesmo assim, depois da reforma, ainda era crível que tivesse muito mais a dar ao basquetebol e à NBA. Um jogador decisivo, que conquistou tudo o que havia para ganhar e que criou uma verdadeira mentalidade vencedora que não se via desde MJ. O Black Mamba fecha o nosso Top 3.

4. Magic Jonhson

Quando se fala dos melhores bases na história da NBA, é impossível não ter Magic Johnson em consideração. Magic simplesmente mudou o jogo de basquetebol quando entrou na NBA fora do estado do Michigan em 1979. Basta pensar que na sua primeira temporada na liga, Magic começou o Jogo 6 das Finais da NBA no centro e marcou 42 pontos, para percebermos que era fantástico. Jogou as cinco posições e levou os Lakers ao seu primeiro título em quase uma década.

5. Kareem Abdul-Jabbar

O melhor marcador de sempre da NBA e o inventor de um dos lançamentos mais letais de toda a NBA: o lançamento de gancho. Kareem foi e é, de longe, o melhor poste de sempre da NBA. Foi 19 vezes All-Star, 15 vezes acabou no Top 5 na votação para MVP e foi 6 vezes MVP da NBA, sendo que é, até hoje, o único jogador que se tornou MVP sem que a sua equipa tenha ido aos playoffs.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter