Judd Trump no seu melhor

Xavier OliveiraNovembro 6, 20192min0

Judd Trump no seu melhor

Xavier OliveiraNovembro 6, 20192min0

Foi em Yushan, na China, que  se jogou o World Open, com uma final a ser disputada entre Judd Trump e o tailandês Un-Nooh. O ‘Ace in the Pack’ acabou por levar a melhor e garantir assim mais um título em território chinês.

Os ‘tubarões’ em território asiático

Ainda antes da primeira ronda, logo na ronda de qualificação, O’Sullivan ficou pelo caminho frente a Dominic Dale, deixando muitos asiáticos tristes por uma saída tão precoce do torneio. Já na primeira ronda, apenas Luca Brecel acabou por vacilar frente a Michael Holt. Na segunda ronda,foi Murphy e Hawkins a ficarem pelo caminho, o que deixava caminho aberto para outros candidatos ao título. Oportunidade essa que jogadores como Selby, Carter, Mark Allen e Ding Junhui não souberam aproveitar, perdendo frente aos seus respectivos adversários nos oitavos-de-final.

Trump e o aviso à navegação

Chegado os quartos-de-final, o alinhamento foi o seguinte: Judd Trump vs Michael Holt; Stuart Bingham vs John Higgins; Un-Nooh vs David Gilbert e Kyren Wilson vs Zhou Yuelong. No último destes encontros, Wilson venceu por 5-3, marcando encontro contra Un-Nooh que deixou pelo caminho David Gilbert por 5-4.

Já na parte superior do quadro, Judd Trump e John Higgins deixaram os seus respectivos adversários pelo caminho, ao vencerem ambos os seus encontros. Destaque para o campeão do mundo em título que venceu aquele que vinha a ser o tomba gigantes do torneio, Michael Holt.

Uma final, o desfecho esperado

Ambas as meias-finais foram altamente equilibradas, tendo sido decididas apenas na ‘negra’. Com as vitórias a sorrirem ao campeão do mundo Judd Trump, por 6-5, tendo Un-Nooh conseguido o mesmo resultado frente a Gilbert.

Numa final onde o favorito parecia claro à partida, Judd Trump acabou por vencer de forma clara, fixando o resultado em 10-5. O inglês mostra assim que está a saber lidar melhor que ninguém com o peso do título de campeão do mundo, somando mais um troféu à sua carreira.

Trump e Un-Nooh na foto da praxe antes do início da final (fonte: Facebook World Snooker)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter