O regresso do melhor Judd Trump

Xavier OliveiraNovembro 19, 20183min0

O regresso do melhor Judd Trump

Xavier OliveiraNovembro 19, 20183min0

Foi em Belfast, na Irlanda do Norte, que como habitualmente se jogou o Northern Ireland Open, com uma final a ser disputada entre Judd Trump e Ronnie O’Sullivan. No final, a vitória acabou por sorrir ao mais novo dos jogadores, vencendo assim o seu ídolo de infância.

Surpresas de grande calibre

Na primeira ronda, foram os nomes de Anthony McGill, Marco Fu, Stuart Bingham, Shaun Murphy, Kyren Wilson e a maior desilusão dos fãs caseiros, Mark Allen, caíram aos pés dos seus respetivos adversários. Este último perdeu frente a um dos jogadores chineses em prova, Niu Zhuang..

Surpresas atrás de surpresas

Na segunda ronda, foi o nome de Mark Williams que causou mais espanto, ao cair perante Ali Carter, mesmo sendo o inglês um jogador forte, esta não deixou de ser uma surpresa.

Com uma terceira ronda onde os poucos favoritos à partida ainda estavam em prova, foi na quarta ronda que Ali Carter acabou por claudicar frente a Eden Sharav, que marcava assim presença pela primeira vez na carreira nos quartos-de-final de um torneio. Os nomes de Mark Selby, Judd Trump e Ronnie O’Sullivan saltavam bem à vista depois do vendaval das rondas iniciais.

A queda dos melhores

Com a chegada dos quartos-de-final, o alinhamento foi o seguinte: Mark Selby vs Thepchaiya-Un-Nooh; Ryan Day vs Judd Trump; Ronnie O’Sullivan vs David Gilbert e Eden Sharav vs Peter Ebdon. O alinhamento era bom e em todos os encontros os principais favoritos acabaram por vencer. Ronnie despachou Gilbert por 5-2, Trump venceu Ryan Day por 5-3, tendo Selby vencido o tailandês por 5-3. Já Peter Ebdon depois de estar a vencer por 4-1, viu o seu adversário dar a cambalhota no marcador para vencer por 5-4.

Nas meias-finais, Trump como se esperava não vacilou e bateu Eden Sharav por 6-3. Já no encontro de titãs, O’Sullivan e Selby não desiludiram e deram um brilhante espetáculo em Belfast, com a vitória a sorrir desta vez ao “Rocket” por 6-5, num encontro que ficou decidido apenas na ‘negra’.

Mestre vs aprendiz, um novo capítulo

Na final e, ao fim da primeira sessão, estava tudo em aberto, com o resultado a fixar-se em 4-4. Já na segunda sessão e ao cabo de 16 ‘frames’, foi Judd Trump que levou a vitória para casa selando o triunfo em 9-7. Com este título pode Judd Trump reerguer-se novamente e vir a ganhar a maturidade necessária para vencer o já em breve UK Championship ou até em 2019, o próprio mundial.

Já a partir do próximo dia 27 de novembro e até domingo, dia 9 de dezembro, pode acompanhar em direto e exclusivo nos canais do Eurosport, o UK Championship, que se joga em York, Inglaterra.

Judd Trump a erguer o troféu de vencedor (Fonte: World Snooker)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter