Judd Trump, o novo ‘master’ do snooker

Xavier OliveiraJaneiro 24, 20192min0

Judd Trump, o novo ‘master’ do snooker

Xavier OliveiraJaneiro 24, 20192min0

É considerado por muitos o melhor torneio do calendário a par do mundial, certo é que só lá estiveram os melhores dos melhores, e esses são apenas 16. No final foi Trump a erguer o tão desejado troféu, pela primeira vez na sua carreira.

O’Sullivan e Trump rumo à final

Com um alinhamento deveras interessante, foi Ding Junhui chegou às meias-finais, ao vencer Luca Brecel por 6-5. Quem já lá estava à sua espera era Ronnie O’Sullivan que frente a Ryan Day venceu de forma inequívoca por 6-3, marcando assim encontro com um ‘velho’ conhecido seu, o chinês acima referido.

Na parte inferior do quadro, Neil Robertson carimbou o seu triunfo sob Barry Hawkins por 6-3, chegando assim às meias-finais, algo que não era assim tão previsível visto o australiano não estar no seu melhor momento de carreira. No encontro de cartaz desta ronda, Trump ‘esmagou’ Selby por 6-2 e mostrou o quão maduro está relativamente ao passado.

Nas meias-finais, haviam dois claros favoritos a chegar à tão desejada final, eram eles Trump e O’Sullivan. E como esperado ambos venceram os seus respetivos encontros para marcar presença na final do Masters.

Trump, finalmente um homem maduro

A final era a que grande parte dos fãs de snooker pediam, frente a frente o mestre e o aprendiz como tantos vezes são apelidados os dois jogadores. E na memória recente estava a vitória de Trump sob O’Sullivan numa final esta época.

E a verdade é que esta final não foi diferente, com Trump a ‘atropelar’ Ronnie na primeira sessão por 7-2, fincando assim a apenas três ‘frames’ da vitória. Vitória essa que acabou por ficar selada por 10-4, não restando assim dúvidas de quem foi o verdadeiro ‘master’ desta edição, naquele que foi o primeiro Masters vencido por Judd Trump.

Ronnie na chegada para a final (Fonte: World Snooker)

A época continua já no final deste mês, com o German Masters, que se joga na Alemanha, poderá ser acompanhado em direto e exclusivo nos canais do Eurosport, até ao próximo domingo dia 3 fevereiro.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter