Super Rugby AU 2021: as principais transferências

Francisco IsaacJaneiro 25, 20218min0

Super Rugby AU 2021: as principais transferências

Francisco IsaacJaneiro 25, 20218min0
Quem vão ser as novidades no Super Rugby AU? Consulta este artigo para ficares a par de todas as contratçações no campeonato australiano

A época está prestes a começar na Nova Zelândia e Austrália, e depois de teres falado da lista de reforços das equipas do Super Rugby Aotearoa, é altura de mencionar quem são as contratações do Super Rugby AU, com alguns nomes sonantes a emigrarem para esta liga.

BRUMBIES

New Arrivals: Archer Holz (Eastern Suburbus), Billy Pollard (Uni-Norths Owls), Tom Hooper (Tuggeranong Vikings), James Tucker (ex-Waikato), Luke Reimer (Wests Lions), Rory Scott (Canberra Royals), Lachlan Albert (Wests Lions), Reece Tapine (Norths)

Contratação/Contratações Estrela: James Tucker (ex-Waikato)

Reforço a ter debaixo do olho: Tom Hooper (Tuggeranong Vikings)

Os campeões em título do Super Rugby AU 2020, não só não se reforçaram com grandes nomes, como perderam uma série de jogadores de alta reputação caso de Tevita Kuridrani, Joe Powell ou Lachlan McCaffrey, o que demonstra a confiança de Dan McKellar no seu plantel, optando por adicionar alguns atletas do National Rugby Championship, a liga de províncias, caso de Tom Hooper (considerado um dos “diamantes” em bruto do sul da Austrália), Rory Scott ou Lachlan Albert. Não existindo nenhum jogador de alto nível, escolhemos especificar James Tucker, 2ª linha que foi internacional sub-20 pela Nova Zelândia, com passagens pelos Chiefs, Zebre e Toshiba Brave Lupus e é reconhecido pela imponência no alinhamento, Tucker é um avançado versátil, podendo alinhar também como membro da 3ª linha. Placador de qualidade, a grande dúvida passa pela consistência e envolvimento no ataque e terá várias oportunidades para conquistar um lugar no XV titular dos Brumbies.

A “ausência” de contratações sonantes é um motivo de preocupação ou há matéria prima suficiente para voltarem a ser os candidatos principais ao título na Austrália?

WARATAHS

New Arrivals: Alefosio Tatola (Manly), Dave Porecki (ex-London Irish), Sam Caird (ex-Blues), Jack Whetton (ex-Highlanders), Sam Wykes (ex-Shimizu Blue Sharks), Jack Grant (ex-NTT Red Hurricanes), Tane Edmed (Eastwood) e Izaia Perese (ex-Bayonne)

Contratação/Contratações Estrela: Jack Whetton (ex-Blues)

Reforço a ter debaixo do olho: Izaia Perese (ex-Bayonne)

O elenco de Nova Gales do Sul tem enfrentado uns últimos anos de crise profunda, arredados da luta pelas meias-finais quer do Super Rugby geral ou no AU, e isto deve-se a várias razões: troca de treinadores e destabilização constante do projecto; falta de jogadores para conferir uma identidade própria à forma de jogar dos tahs; e saídas constantes de várias unidades importantes. 2021 não foi diferente de épocas anteriores e, mais uma vez, os Waratahs perderam vários dos seus principais jogadores como Ned Hanigan, Jed Holloway, Rob Simmons, Michael Hooper ou Karmichael Hunt. Porém, e apesar de ter se dado esta autêntica hemorragia no plantel de Rob Penney, a verdade é que pode ser o momento perfeito para reestruturar a equipa envolto num novo projecto, com uma forma de jogar diferente e com competência para atingir um patamar mais alto no SR AU (ou, futuramente, Trans-Tasman).

Os reforços mais sonantes para esta época passaram pela chegada de Jack Whetton, Jack Grant e Izaia Perese, preenchendo assim a equipa com algumas soluções de boa qualidade, em especial do primeiro nome aqui avançado. Jack Whetton (filho de um antigo All Black) notabilizou-se pelos Highlanders nas duas últimas épocas, depois de ter passado pelo Hemisfério Norte (Nevers, Leicester Tigers e Yorkshire Carnegie), ocupando bem a posição de 2ª linha, onde mostrou sempre uma competência de excelência no processamento das fases-estáticas e na atitude defensiva, seja na placagem ou na reposição na linha-de-defesa, com isto a dar uma dose de confiança aos avançados dos tahs.

FORCE

New Arrivals: Santiago Medrano (ex-Jaguares), Tom Robertson (ex-Waratahs), Jack Winchester (Bon University), Ryan McCauley (ex-Waratahs), Tim Anstee (Australia 7’s), Tomás Lezana (ex-Jaguares), Tomás Cubelli (ex-Jaguares), Michael McDonald (ex-Waratahs), Jack McIntyre (ex-Clermont), Domingo Miotti (ex-Jaguares), Tevita Kuridrani (ex-Brumbies), Toni Pulu (ex-Brumbies) e Rob Kearney (ex-Leinster)

Contratação/Contratações Estrela: Tevita Kuridrani (ex-Brumbies)

Reforço a ter debaixo do olho: Jack McIntyre (ex-Clermont)

De longe que foi a franquia que melhor se reforçou durante este defeso, capturando não só jogadores nativos de franca boa qualidade como Tom Robertson, Tevita Kuridrani ou Toni Pulu (Pulu vai ganhar uma 3ª vida em Sydney), como também foi capaz de ir buscar estrelas ou “diamantes” do rugby internacional, caso de Rob Kearney, Tomás Cubelli, Domingo Miotti ou Tomás Lezana, conferindo uma dimensão completamente diferente do que estávamos habituados da Western Force.

Um dos nomes mais interessantes da lista de contratações da Western Force é Jake McIntyre, abertura formado na reputada escola de Alstonville e que passou pelos Reds durante três temporadas, emigrando entre 2016 e 2020 para França, em que foi capaz de crescer e ganhar outra dimensão física e um conhecimento táctico mais sólido. Este regresso à Austrália tem como objectivo conseguir conquistar a atenção de Dave Rennie e merecer um lugar nos Wallabies, o que pode não ser impossível caso seja capaz de mostrar a mesma qualidade que no Angers e Clermont.

Com uma linha de 3/4’s de platina, onde se espera a inclusão de todos os reforços, será espectacular ver até onde pode ir a Western Force em 2021.

REDS

New Arrivals: Zane Nonggorr (Bond University), Matt Faessler (Brothers), Ben Grant (ex-Force), Ryan Smith (Brothers), Sam Wallis (University Queensland), Kalani Thomas (Souths), Lawson Creighton (Brothers), Hudson Creighton (Brothers), Josh Flook (Brothers), Isaac Henry (Wests), Ilasia Droasese (Wests), Suliasi Vunivalu (ex-Storm) e Mac Grealy (University of Queensland)

Contratação/Contratações Estrela: Suliasi Vunivalu (ex-Storm)

Reforço a ter debaixo do olho: Suliasi Vunivalu (ex-Storm)

Como os Brumbies, os Reds optaram por adquirir 99% das suas contratações da NRC e só em dois casos assinaram com atletas fora dessa dimensão provincial australiana, caso de Ben Grant (ex-Force) e uma das maiores estrelas do Rugby League, Suliasi Vunivalu, que até ao fim do ano passado actuou ao serviço dos Melbourne Storm, e é sem dúvida um dos jogadores a seguir com muita atenção para esta época. Jogue a centro ou a ponta, o atleta nascido em Suva nas Ilhas Fiji, chega aos 25 anos ao rugby union, depois de ter se assumido como uma das estrelas da NRL, com uma média de ensaios impressionante (só nas duas primeiras chegou aos 46) e uma arte de placar sólida e de alto impacto, submetendo uma pressão total na linha de contacto graças à fisicalidade e apetência técnica virtuosa que o coloca num patamar similar ao de Marika Koroibete (lembar que o ponta dos Rebels e Wallabies veio do Rugby League também), podendo bem vir a ser uma total certeza dos Reds de Brad Thorn já nesta temporada.

De resto, os vice-campeões do Super Rugby AU 2020 viram sair alguns pesos-pesados, exemplo de Izack Rodda, Isaac Lucas ou Chris Feauai-Sautia, mantendo o core da equipa intacto, sendo este um indicativo importante para esperarmos uma grande temporada dos Reds.

REBELS

New Arrivals: Isaac Aedo Kailea (University of Queensland), Rhys van Nek (Easts Tigers), Ed Craig (ex-Reds), Josh Canham (Brighton Grammar School), Steve Cummins (ex-Pau), Sione Lolesio (Wyndham City), Jeral Skelton (Autralia 7’s), Moses Poreo (Melbourne Harlequins), Joe Powell (ex-Brumbies), Carter Gordon (ex-Reds), Mason Gordon (Brisbane Broncos), Lewis Holland (Australia 7’s), Ilikena Vudogo (Brisbane Broncos), Lachie Anderson (Australia 7’s) e Young Tonumaipea (Gold Coast Titans)

Contratação/Contratações Estrela: Joe Powell (ex-Brumbies)

Reforço a ter debaixo do olho: Lewis Holland (Australia 7’s)

Será um ano de total reestruturação para os Melbourne Rebels, pois o elenco treinado por David Wessels perdeu 18 jogadores, entre eles Andrew Kellaway, Luke Jones, Anaru Rangi, Jermaine Ainsley, Tom English e Bill Meakes, forçando a uma reformulação de um projecto que tem tido algumas dificuldades para se impor e mostrar algum tipo de estabilidade, seja em termos de exibições ou vitórias. Nem todas as posições foram agraciadas com contratações de créditos firmados, caso dos centros ou 3ª linha, mas foi possível substituir outros jogadores por atletas de qualidade, como aconteceu com a chegada de Joe Powell que veio para substituir Ryan Louwrens, tendo esta adição sido a mais significativa nos Rebels.

Powell é um formação de enorme categoria, em especial no aspecto táctico e o fazer uso do jogo ao pé, com aptidão para agitar os processos de ataque, em especial a partir das fases-estáticas com uma leitura do xadrez de jogo como poucos na Austrália. É das contratações mais sonantes da época e é um aditivo fuclral para a sobrevivência dos Rebels em 2021 no Super Rugby AU.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter