O “sidestep” do CN1: recorde no Bulldog Field e super-veterania em Santarém

Francisco IsaacOutubro 23, 20197min0

O “sidestep” do CN1: recorde no Bulldog Field e super-veterania em Santarém

Francisco IsaacOutubro 23, 20197min0
Há um quarteto de líderes bem destacados no CN1 com o CR São Miguel, RC Santarém, Caldas RC e CR Évora a assumir a liderança. Os destaques da 2ª jornada e muito mais neste artigo!

Quatro equipas mantiveram a sua invencibilidade nesta segunda jornada do Campeonato Nacional 1, para além de termos tido direito a surpresa na Aldeia do Rugby com uma vitória tirada a ferros do Guimarães Rugby Union Football Club. Uma jornada que teve número recorde no Bulldog Rugby Field e muito mais!

PELICANOS À PROVA DE REACÇÕES FELINAS

Era o grande encontro desta 2ª jornada do Campeonato Nacional 1 e no final dos 80 minutos houve um vencedor claro: o Caldas RC. Os “pelicanos” de Patricio Lamboglia foram fisicamente inquebráveis, impondo uma intensidade que não deu espaço de reacção aos Jaguares, apesar das tentativas de recuperarem a bola no breakdown. Contudo, ter Tomás Jacinto (tem sido um regresso de sucesso do asa/8), Filipe Gil e Leonardo Ferreira a cooperarem na 3ª linha é como ter desde o 1º minuto uma certa vantagem no resultado, com os três a não só a apresentarem excelência na placagem como a serem constantes “ladrões” no contacto, proporcionando um fluxo de jogo contínuo para as linhas atrasadas do emblema das Caldas da Rainha.

Com Tomás Lamboglia a mostrar os mesmos bons apontamentos de génio na condução de jogo, os pelicanos foram construindo uma boa vantagem que não foi maior graças a uma defesa aguerrida e dura da formação lisboeta e que na 2ª parte conseguiu assentar parcialmente a sua estratégia de jogo.

RECORDE NO BULLDOG FIELD E EXIBIÇÃO GALOPANTE DOS MIGUELISTAS

Jogo com pouca história já que os “miguelistas” garantiram uma vitória por 81-00 na recepção ao Braga Rugby… resultado extremamente pesado para a formação minhota, mas inteiramente justa perante o que aconteceu durante o encontro. A formação do Clube de Rugby de São Miguel assumiu desde o 1º minuto a iniciativa e foi construindo um resultado “gordo” com José Nascimento a fazer três dos treze ensaios da formação comandada por Nuno Damasceno e Paulo Silva. Pedro Aguillar Monteiro, treinador do Braga Rugby, foi oferecendo boas indicações e um discurso positivo aos seus atletas mesmo quando o cenário

ESCALABITANOS VOLTAM À CAVALARIA COM VITÓRIA

Foi um jogo mais dividido do que se pensava inicialmente, com o Rugby Clube de Elvas a mostrar qualidades que faltaram no jogo da 1ª jornada do Campeonato Nacional 1, a começar por uma defesa agressiva e que procurou criar irritação e impaciência no adversário.

O Santarém começou algo apático e foi necessário recorrer ao banco de suplentes logo na abertura da 2ª parte para irem em busca da reviravolta… José Maria Moreira entrou do banco de suplentes e em 40 minutos conseguiu dois ensaios, 80 metros com a oval em sua posse e uma série de quebras-de-linha que forçaram a linha do Elvas a recuar. Boa decisão de Luís Monteiro da Costa que percebeu a necessidade de mexer no jogo ao intervalo, fornecendo outras armas à equipa. Rafael Morales voltou a segurar a batuta e a liderar as operações de ataque dos cavaleiros com uma excelência que vai marcar sempre a diferença neste campeonato.

Matheus Daniel falou ao Fair Play do que foi este jogo contra o Elvas.

1- Matheus, 2ª vitória em 2 jogos do Santarém… são uns “cavaleiros” diferentes esta temporada?

Temos um grupo muito jovem, com muitos sub-18 fazendo sua transição pros seniores e quem tem muita vontade de fazer o clube chegar o mais longe possível! E também temos um grupo de jogadores experientes, em que tentamos passar confiança e tranquilidade para os mais novos! Isso está sendo muito legal e é um processo importante pro clube!

2- Onde esteve o segredo da vitória contra o Elvas?

Acredito que na paciência e na força do grupo! Tivemos uma primeira parte conturbada, mas confiamos no plano de jogo, tivemos paciência, defendemos bem quando foi preciso e fomos construindo o jogo, e as coisas foram acontecendo!

ÉVORA DE 5 PONTOS COM SUSTO À MISTURA E GUIMARÃES AO TOQUE DE LEMOS (E NÃO SÓ)

O Évora deslocou-se até ao Campo do Gaio para conquistar pontos mas ainda passou por um ligeiro susto, com uma boa recção e prestação da equipa da casa que mostra-se algo melhor em comparação com o que aconteceu na temporada passada. Valeu António Fonseca e Diogo Grave no lado dos eborenses, que conquistaram mais 5 pontos e mantém-se nos quatro da frente.

Já o Guimarães conseguiu arrancar a sua primeira vitória nesta temporada, surpreendendo as forças do Moita Bairrada que perderam o controlo de jogo nos momentos mais inoportunos possíveis. Se a equipa da casa respondeu através de uma boa carga de avançados para depois imprimir velocidade pelo par de médios, o Guimarães pelo seu lado foi aparecendo com excelentes incursões por Samuel e Diogo Lemos, dando uma expressão volátil e de perigo constante à sua fluidez de jogo. O Bairrada merecia talvez mais, mas os vimaranenses foram certeiros na hora de fazer pontos e mostraram um bom aparelho defensivo durante certos períodos cruciais de jogo.

1- Jeremias Soares, boa vitória do Guimarães no campo do Moita Bairrada… que pormenores destaca deste jogo?

Fomos melhorando durante o jogo, entramos muito mal no jogo, deixamos a Bairrada fazer o seu jogo e sempre que tivemos bola do nosso lado acabamos por cometer alguns erros que nos fizeram ficar atrás no marcador. Não gostamos nada do nosso desempenho na primeira parte. A segunda parte foi bastante melhor, conseguimos impor o nosso jogo, com menos erros. Foi muito importante a vitoria para nós, necessitávamos de impulso para confiança da equipa para os próximos jogos. 

2- Uma melhoria exibicional em comparação com o 1º encontro, na sua opinião? E qual é o objectivo da equipa para esta 1a volta?

Tanto no primeiro jogo como no segundo tivemos ao mesmo nível, apesar que no primeiro erramos bastante mais em zonas do campo em que os nossos adversários não perdoam… Foi o que aconteceu no primeiro… Infelizmente esta primeira volta não começou da melhor forma, tivemos 5 lesões de jogadores influentes no dia-a-dia da equipa. Estamos a adaptar alguns jogadores de forma a colmatar essas baixas mas estamos contentes com a resposta dada pelos jogadores. O nosso objectivo é mantermo-nos nos 5 da frente de forma a tentarmos algo mais na segunda volta, com toda a gente e com a maioria dos jogos em casa.

O “LINEBREAKER” DA SEMANA

Rafael Morales, Tomás Jacinto e André Lemos… o abertura brasileiro deu um show frente ao RC Elvas acelerando bem a bola quando foi necessário proporcionar outra dimensão de jogo aos cavaleiros; o nº8 do Caldas RC foi genial no embate físico e no aparecer nos sítios certos para sair galopante para conquistar mais um par de metros; por fim, o nº15 do CR São Miguel foi um dos melhores em campo na vitória contra o Braga Rugby, dando um recital tanto ao pé como no manuseamento da bola, perfurando bem a linha de vantagem sempre que foi solicitado.

3ª JORNADA – CALENDÁRIO


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter