Premiership 20/21 3ª Jor – Newcastle, o suspeito incomum está imparável

Helena AmorimDezembro 8, 20204min0

Premiership 20/21 3ª Jor – Newcastle, o suspeito incomum está imparável

Helena AmorimDezembro 8, 20204min0
Helena Amorim analisa a 3ª jornada da Premiership com destaque para os promovidos Newcastle Falcons, que conquistaram a 3ª vitória em 3 jogos

Na terceira jornada da mais importante competição doméstica inglesa de Rugby, os Newcastle Falcons continuam a espantar com uma vitória importante sobre os Wasps. Sharks, Bristol e Bath com vitórias e Exeter a promover uma impressionante reviravolta do resultado.

Os Bristol Bears receberam os Saints, tendo ganho por 18-17, estando a perder ao intervalo por 5-14. Os Saints conseguiram mostrar um pouco do seu rugby na primeira parte com ensaios de David Ribbans, segunda linha e de Piers Francis, o segundo centro. Tom Wood, o “8” teve uma exibição particularmente conseguida. Na segunda parte os Bears conseguiram equilibrar um pouco a partida mas ainda estão longe da forma fulgurante que apresentaram no final da época transacta.

Os Tigers receberam os Chiefs com o resultado final a quedar-se por 13-35. Os Leicester Tigers têm tido muita motivação para fazer algo de diferente mas falta-lhes a consistência e disciplina para concretizarem. Apesar disso, apresentaram uma boa primeira parte com um ensaio do segunda linha Calum Green, dois minutos depois do ensaio dos Chiefs por Jack Yeandle, o talonador numa cobrança rápida perto da linha de ensaio e mergulho para lá da mesma. Na segunda parte os Chiefs meteram outra mudança e mais quatro ensaios a registar: Jannes Kirsten depois de um pontapé do formação Townsend; Ian Whitten, Sam Simmods (adivinhe-se como?) e Ollie Devoto.

Na Ricoh Arena os Wasps defrontaram os Newcastle Falcons tendo perdido por 17-37. A equipa da casa deixou-se levar pelo bom jogo à mão que os Falcons têm demonstrado e aos 16 minutos, um belo ensaio na ponta direita junto à linha, de Adam Radwan. Em resposta, Gopperth puxa dos galões e faz um passe com o pé finalizado pelo segundo centro Odogwu.

A equipa visitante conseguiu fazer jogadas de ataque com muitos jogadores disponíveis, conseguindo montar fases e com paciência lá chegou o segundo ensaio por Marco Fuser. Belas exibições de George McGuigan (talonador) e de Gary Graham (8). Os Falcons voltam a marcar por Ben Stevenson após intercepção de um mau passe de Lima Sopoaga. Wasps ripostaram nos últimos 15 minutos do jogo conseguindo dois ensaios por Tom West e Levi Douglas mas a não ser suficiente para levarem de vencida da equipa de Newcastle.

Uma tendência que se tem visto bastante nos últimos tempos prende-se com a cobrança rápida das penalidades o que tem granjeado bastantes pontos para as equipas que decidem recorrer a esse expediente.
O Worcester recebeu o Bath tendo perdido a partida por 17-33, tendo no entanto conseguido marcar dois ensaios na segunda parte. O Bath teve 60 minutos de jogo ligado e conseguiu nesse período de tempo os cinco ensaios que lhes valeu a vitória mas nos últimos 20 minutos desligaram um pouco, tendo permitido o ascendente do Worcester.

Os London Irish receberam os Sharks e deram bastante luta num jogo bastante disputado com o resultado a ficar nuns 13-21. Os obreiros de ensaios dos Sharks foram Van Rensburg e Van der Merwe com Curtis Rona a fazer toque de meta pelos “Exilados”. Paddy Jackson anda a jogar muito e é sem dúvida um abertura muito importante para a formação “Irlandesa”.

No último embate da jornada o Gloucester recebeu os Harlequins, num jogo que teve 58 pontos, com o resultado final a ser 24-34, com três ensaios contra quatro. Foi um jogo de muita disputa com bis para ambos os lados: James Hanson, talonador que entrou aos 65 minutos pelo Glouceter e Alex Dombrandt pelos Quins. Aliás, além dos dois ensaios, Alex fez 98m, 7 carries, 7 passes e 4 defesas batidos numa tarde inesquecível para o número 8 da equipa de Paul Gustard.

Os Quins tiveram muita dificuldade em aguentar o resultado pois aos 45 minutos, Esterhuizen leva vermelho por um cotovelo na cara e poucos minutos depois Glen Young leva amarelo. Mas a assertividade da equipa como um todo e as exibições de Alex, de Danny Care e de Marcus Smith, fizeram a diferença com a equipa a gerir muito bem uma situação potencialmente penalizadora. A quarta jornada só se realizará nos dias 26 e 27 de Dezembro devido a pausa para jogos da Champions e da Challenge Cup e veremos se os Newcastle Falcons continuarão a impressionar!


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter