O Diário do Atleta de Simão Van Zeller: uma lesão com um até já no final

Fair PlayJaneiro 24, 20193min0

O Diário do Atleta de Simão Van Zeller: uma lesão com um até já no final

Fair PlayJaneiro 24, 20193min0
Uma lesão que força uma recuperação longa é o tema do Diário de Atleta de Simão Van Zeller. Como aconteceu? Tudo nesta coluna escrita pelo próprio

Mais um diário de atleta, mas desta vez em jeito de despedida… Mais uma vez agradecer ao Francisco Isaac pelo convite, e também por ajudar (e muito) à divulgação e comunicação do rugby português.

Desde Novembro que não tenho partilhado a minha aventura aqui em Inglaterra, mas tudo devido a uma lesão que me afastou dos relvados, e queria ter a certeza de tudo antes de expor a situação. Tudo corria como previsto, ia jogando pela universidade e pelo Nuneaton. Estávamos em 3º no campeonato universitário e algures entre o 5º e 6º lugar na National 3.

A rodar as posições de 10,12 e 15 e a ter boas exibições, também muito pelas boas prestações das equipas que estavam claramente muito competitivas. Houve um fim‑de‑semana, numa jornada de folga da primeira equipa do Nuneaton, fui jogar pelos “bês” e com o 10 nas costas.

No início da segunda parte (depois de uma primeira muito intensa) uma jogada perigosa de contra-ataque que trouxe muita emoção ao público que assistia, desde os 22 defensivos aos 22 da equipa adversária, levou ao fim do jogo (e época) para mim.

Numa troca de pés e uma boa placagem do ponta, tive o azar de fazer uma rotura de ligamentos no joelho (ACL). Fui de imediato assistido, e transportado para um hospital (temendo o pior).

Foi uma semana de radiografias, de consultas e até fisioterapia. Infelizmente existiram algumas complicações que me impediram de fazer uma ressonância magnética aqui, e então só a consegui fazer já em Portugal (em Dezembro). Recebi a triste notícia da gravidade da lesão e que vou estar afastado dos (meus queridos) relvados até Dezembro.

Vai ser necessário recorrer a uma operação para resolver o problema, está marcada para 12 de abril. Felizmente vou poder estar em Portugal durante todo o processo de recuperação, que me vai permitir voltar o mais rápido e preparado para jogar.

Não podia estar mais triste, e desapontado por, primeiro, ficar tanto tempo sem poder sentir o nervoso miudinho na noite antes de um jogo, de cumprir os meus rituais no balneário e de pisar a relva, e segundo por ter sido numa época que tinha tanto para dar (nomeadamente a oportunidade de poder disputar o campeonato da Europa de sub20, eventual World Trophy U20, o Varsity entre Coventry e Warwick, entre várias).

Agora vou-me concentrar na recuperação, e sem pressas, para estar a 100% na próxima vez que voltar a aquecer para ir jogar. Vão ser meses muito duros, mas nada que com persistência, trabalho e força de vontade não se supere. Quero deixar aqui um forte abraço a todos os que leram e acompanharam esta “pequena” aventura, e espero voltar a poder partilhar mais neste “Diário de Atleta”.

Também queria deixar uma nota de orgulho em ver tantos atletas de sub20 a serem chamados às seleções, dá uma grande esperança nesta nova geração que pode vir a trazer muitas alegrias à comunidade portuguesa de rugby. Assim me despeço, um grande até já. Simão van Zeller.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter