Autumn Nations Cup 2020 2ª Jor – Os Jogadores em destaque!

Helena AmorimNovembro 24, 20203min0

Autumn Nations Cup 2020 2ª Jor – Os Jogadores em destaque!

Helena AmorimNovembro 24, 20203min0
Helena Amorim escolheu mais uma dose de jogadores que realizaram exibições de alta performance na 2ª jornada da Autumn Nations Cup! Dos "monstros" da 3ª inglesa inglesa aos imparáveis 3/4's franceses, quem foram os melhores?

Na segunda ronda do Autumn Nations Cup decorreram três dos quatro encontros previstos, pois mais um jogo não se realizou derivado dos testes positivos ao coronavírus na equipa das Ilhas Fiji, o que “ofereceu” uma vitória à Itália por 28-0.

A Inglaterra bateu a Irlanda por 18-7, enquanto o País de Gales ganhou à Geórgia por um resultado de 18-0 e por último, a Escócia escorregou (inesperadamente ou não?) frente à França por uns 15-22. Mas o que há para revelar em termos de exibições individuais?

Com o regresso de Jack Willis aos Wasps (como gosta o Eddie Jones de ser o centro das atenções!), a terceira linha ficou composta por Tom Curry, Sam Underhill e Billy Vunipola. A equipa da Rosa foi verdadeiramente mais competente nos alinhamentos, no breakdown e na defesa com placagens muito robustas e efectivas, com a 3ª linha inglesa a somar quase 70 placagens no total.

O duplo ensaio de Jonny May é fruto da excelência deste ponta e não é surpresa que lhe falte apenas mais um ensaio para passar a segundo lugar na lista de jogadores ingleses com mais ensaios marcados, ficando só atrás de Rory Underwood. O ponta de 30 anos do Gloucester marcou 31 ensaios em 59 partidas pela selecção podendo ficar como o maior finalizador da história da selecção inglesa! Um dos ensaios é de autor, onde mostra toda a sua velocidade, resistência, jogo de pés, pontapé e corrida, no seguimento de mais um alinhamento falhado da Irlanda perto da sua linha de ensaio.

Maro Itoje também se destacou com números muito interessantes: 2 carries, 24 placagens, todas efectivas, 2 turnovers, 6 alinhamentos ganhos e um roubo no alinhamento.

Foi uma segunda ronda onde os pontas esquerdos estiveram em alta: por Gales o também jogador do Gloucester desde 2018, Louis Rees-Zammit, marcou o seu primeiro ensaio pela selecção. Exibe 1.91m com 87 kg e muita elegância sempre que joga, tendo recebido o prémio de jogador do mês de Dezembro de 2019 da Premiership.

Por País de Gales, refira-se também a primeira internacionalização do abertura do Bristol Callum Sheedy, com uma postura no campo e no jogo muito coerente. De certa maneira, Dan Biggar ainda não reencontrou a forma e ter esta opção de Sheedy, é muito importante para o já fustigado lado dos galeses.

No embate entre escoceses e franceses, o abertura Ntamak lesionado não pôde jogar e em seu lugar entrou Matthieu Jalibert do Bordeux Bégles que até fez um bom jogo, com boas mãos e um eficaz drop goal. Mas mais uma vez houve um ponta esquerda a estar em destaque: Vincent Rattez, ex-La Rochele e actualmente a representar as cores do Montpellier, com vários metros conquistados e duas quebras-de-linha! Virimi Vakatawa, segundo centro do Racing 92, forte e ao mesmo tempo ardiloso nos seus confrontos com as defesas adversárias, continua a fazer exibições de encher o olho.

O lado francês tem mostrado muitos jogadores com capacidade de fazer muitos e variados carries durante o jogo, fustigando consecutivamente as defesas. Nesse sentido, de referir, sempre, Antoine Dupont no seu trabalho magnífico a distribuir jogo.

Estes foram alguns dos jogadores em grande nível na 2ª jornada da Autumn Nations Cup e veremos quem se destaca na próxima ronda desta nova competição.

O ensaio de Vakatawa frente à Escócia (7:22)


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter