4 razões para estar no Algarve 7’s 2019

Francisco IsaacJunho 5, 20197min0

4 razões para estar no Algarve 7’s 2019

Francisco IsaacJunho 5, 20197min0
Os Seven in the Sun estão de regresso e na edição de 2019 vêm aí surpresas bem interessantes para o rugby português! Qual é o motivo mais apetecível para estares presente em Vila Real de Santo António?

Os Algarve 7’s estão aí a começar e deixamos 4 razões para ires até ao Complexo Desportivo de Vila Real de Santo António e assistires ao maior torneio da variante da Península Ibérica e um dos de maior dimensão da Europa. Pronto para fazeres parte deste Sevens in the Sun?

LENDAS E MAIS LENDAS DO RUGBY MUNDIAL: DE WAISALE SEREVI AOS MISTERIOSOS SAMURAIS

Um dos pontos-chave do torneio passa pela vinda da lenda, Waisale Serevi, o maior jogador de 7’s de sempre que marcou para a eternidade o Mundo do rugby pela magia, emoção, talento e capacidade de rasgo com que passeou nos vários relvados dos sete continentes. Não será a primeira vez do The Wizard Serevi em Portugal, já que durante os anos 80 e 90 alinhou pela equipa de 7 do RC Lousã, criando uma relação profunda com o território nacional. Agora, será a hora de Serevi voltar a terras lusas não como jogador, mas sim como treinador dos Navigators!

Por falar nos Navigators, esta equipa patrocinado pela Sports Ventures vai promover um regresso ao activo de um dos maiores nomes do rugby português dos últimos anos: Gonçalo Foro. O antigo internacional português tinha feito precisamente o seu último jogo no Algarve 7’s em 2018, não pelos Navigators mas sim por Portugal, e agora calça as “botas” de novo para dar velocidade e capacidade de reacção à linha de ataque agora a esta equipa de elite.

Na selecção francesa ainda não há notícia sobre quem estará no Algarve, mas a necessidade de preparar um grupo forte para conquistar o acesso aos Jogos Olímpicos de 2020 poderá permitir a vinda de Jean Pascal Barraque, o melhor jogador francês nas World Series 2019. Para já Serevi, Gonçalo Foro, Diogo Miranda (regressa para comandar os Navigators) são algumas das lendas dos 7’s anunciados para o Algarve.

Serevi em Portugal de novo (Foto: Sports Ventures)

A CAPITAL DO RUGBY EM PORTUGAL DURANTE 3 DIAS

Vila Real de Santo António volta assim a ser a “capital” do rugby durante três dias, sendo que no 1º é mais dedicado ao convívio, reservando-se o dia 8 e 9 de Junho para a competição intensa nos quatro campos de rugby. Se no Estádio principal do Complexo Desportivo vai ter lugar a divisão de elite, já nos restantes campos jogam-se o Open Masculino e Feminino, para além de um torneio de veteranos e de touch rugby.

Ao todo serão quase 40 equipas presentes no Algarve, com uma média de 14 jogadores, enchendo por completo esta capital do rugby num ritmo frenético, animado e bem disposto, equipando o Algarve 7’s com uma série de apontamentos de categoria e importante até para o crescimento da cultura desportiva portuguesa.

Os encontros têm início de manhã (sempre por volta das 10h00) e vão até às 18h00 tanto do Sábado e Domingo, oferecendo aos participantes a oportunidade de jogarem, assistirem e se envolverem com atletas de várias nacionalidades, num particularismo que só os 7’s ou Beach Rugby têm a capacidade de fazer na generalidade.

O Complexo Desportivo de Vila Real de Santo António (Foto: VRSA)

PORTUGAL 7’S E A MEDIÇÃO DO PULSO AOS JOVENS LOBOS

Desconhecendo-se, para já, a lista de jogadores convocados para os treinos da Selecção Nacional de 7’s (a Federação Portuguesa de Rugby não tem disponibilizado as listas de convocados nos últimos tempos, numa acção estranha e peculiar por parte da instituição), é natural que Portugal encare este torneio como de preparação para o Grand Prix da Europa, competição que não só oferece o bilhete dourado para os Hong Kong 7’s como poderá permitir a qualificação para os Jogos Olímpicos de 2020.

Contudo, os convocados não deverão fugir muito a nomes como Manuel e Rodrigo Marta, Rafaelle Storti, Jorge Abecassis, Fábio Conceição, Pedro Silvério, António Vidinha, Miguel Trepa, sabendo de antemão que Vasco Ribeiro e Nuno Sousa Guedes não poderão jogar (o centro “agrónomo” por lesão e Sousa Guedes por estar em território australiano).

Falta perceber quem serão os outros nomes da lista de António Aguilar que tem a atenção posta em não só em garantir um excelente resultado no Algarve 7’s, como o objectivo de garantir a ida a Hong Kong em 2020, facilitada pela concorrência menos forte no Grand Prix (Irlanda, França, Inglaterra, País de Gales não contam porque já estão nas World Series e só Rússia, Alemanha, Itália, Polónia lutarão por esse acesso).

Se na edição passada do Algarve 7’s Portugal conseguiu ir à final da competição, perdendo-a frente aos Susies (que não estarão presentes), agora em 2019 começam logo num grupo difícil onde consta a França, Itália, Samurai e 7’s Fantastics.

Que Portugal vamos ter em Vila Real de Santo António? Todas as respostas serão dadas a partir de Sábado e num ano fundamental para tentar chegar de novo às World Series é fundamental perceber agora se os Lobos dos 7’s estão prontos para lutar por algo maior.

Portugal Hong Kong 7’s (Foto: Getty Images)

HONG KONG, FRANÇA E OUTRAS EQUIPAS/SELECÇÕES DE ELITE

Infelizmente neste Algarve 7’s não teremos a presença da prometida equipa composta por atletas fijianos (dois desses jogadores vão alinhar pelos Navigators, desconhecendo-se os nomes) ou os campeões em título, os Susies, abrindo espaço para aparecerem novos heróis ou super-candidatos pelo qual ninguém esperava.

Se a França é um mistério em relação a que tipo de atletas vamos ter em Vila Real de Santo António, já a Itália vai apresentar uma equipa de nível que quer começar a pavimentar o caminho até à qualificação para Hong Kong. Por falar no país asiático, será outra equipa de elite mundial a visitar o torneio depois de ter sido finalista o Torneio de Qualificação para as World Series de 2018, tendo já jogado mesmo no fim-de-semana passado no Lisboa 7’s.

Em termos de equipas que não sejam selecções há algumas a considerar, como o Shandong da China, os Ragga Rugby da África do Sul (vão só participar na divisão Men Open), os 7 Fantastics (uma equipa francesa-belga que já levantou alguns títulos em torneios conhecidos de 7’s como o Bruxelles 7’s ou Amesterdam 7’s), os Navigators (equipa portuguesa de convite), Edinbrugh University, Orquídeas Negras (equipa da Venezuela), e isto são só algumas das que vão marcar presença em Vila Real de Santo António.

Portanto, é uma oportunidade para ver equipas de várias nações que vêm para dar cor e contraste ao Algarve 7’s, que continua e continuará a coleccionar presenças de equipas e selecções diferentes que permitem aumentar a dimensão do torneio.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter