4 Jogadores a seguir da Selecção Sub-20 do World Rugby Trophy 2019

Francisco IsaacJunho 30, 20195min0

4 Jogadores a seguir da Selecção Sub-20 do World Rugby Trophy 2019

Francisco IsaacJunho 30, 20195min0
Escolhemos quatro nomes fortes da Selecção portuguesa de sub-20 que vai estar presente no World Rugby Trophy 2019. Qual é o teu favorito?

A Selecção Nacional sub-20 portuguesa está prestes a partir para o Brasil com o World Rugby Trophy 2019 em vista e escolhemos três jogadores a ter em atenção neste conjunto treinado por Luís Pissarra!

RAFFAELE STORTI (TÉCNICO RUGBY)

O polivalente três-quartos dos “engenheiros” falhou o Europeu de sub-20 já que estava a jogar pela Selecção Nacional de 7’s em Hong Kong mas volta agora a ter a oportunidade para vestir a camisola dos tricampeões europeus no Brasil. Uma das revelações do Clube de Rugby do Técnico, Raffaele Storti possui qualidades que fazem-no de um dos jogadores mais difíceis de parar em jogo corrido e pode ser uma das “chaves” de Luís Pissarra para desbloquear as defesas mais “pesadas” como a Selecção do Tonga ou de Hong Kong.

O centro/ponta/defesa possui um poder de aceleração complicado de parar, juntando-se a essa característica os excelentes pormenores técnicos de corrida e de handling, para além de um side-step letal e que deixa até os melhores placadores pelo caminho. Foi um dos principais destaques do CR Técnico nesta temporada, com vários ensaios e jogadas, com uma exibição genial na final da Taça de Portugal, mas que não foi suficiente para levantar o troféu frente ao Belenenses Rugby.

É um velocista que conjuga bem a destreza, velocidade de movimentos, capacidade de reacção, poder no contacto (parecendo que não, tem a força necessária para ombrear com os adversários da primeira cortina defensiva) sendo um dos grandes nomes dos Lobos sub-20 na partida para terras de Veracruz.

Conseguirá Storti manter o nível que apresentou durante toda a temporada?

RODRIGO MARTA (CF “OS BELENENSES”)

Um dos maiores fantasistas da actualidade do Rugby português terá agora a possibilidade de dar o seu contributo à selecção nacional deste escalão e, mediante as qualidades mais que reconhecidas de Rodrigo Marta, não há dúvidas que será um dos principais jogadores lusos no World Rugby Trophy.

Rodrigo Marta é um dos melhores produtos saídos da formação do Belenenses Rugby, munido de todo um virtuosismo técnico que põe qualquer adversário em sobressalto… seja ao pé (quando tem o pontapé afinado consegue colocar sérias dificuldades a quem está à espera da oval) ou à mão (não há muitos atletas com a visão de jogo e capacidade para explorar os espaços concedidos pela defesa adversária), pode alterar um jogo por completo num só momento, sem que a equipa contrária consiga perceber o que se passou.

Genial, entusiasmante e com o pé sempre posto no acelerador, Rodrigo Marta chega ao Brasil com vontade de fazer mossa, sendo um claro problema para quem fique na expectativa ou que suba à pressa e sem sentido, abrindo uma espécie de avenida para o ponta/defesa passar e chegar aos postes.

JOSÉ ROQUE (RC MONTEMOR)

Um dos nºs 8 mais em voga em Portugal, o internacional português A foi um dos grandes líderes tanto da Selecção Nacional de sub-20 como do Rugby Clube de Montemor nestas duas últimas temporadas. Fisicamente dotado, “agressivo” e demolidor na saída da formação-ordenada (foram vários os ensaios dos “mouflons” e dos sub-20 que saíram a partir desta plataforma de jogo), tecnicamente desenvolvido e um líder dotado na hora de tomar as decisões, José Roque é sem dúvida alguma um dos atletas mais importantes para o conjunto treinado por Luís Pissarra.

No Brasil o papel de José Roque será de extrema importância, já que nos encontros com o Tonga e Hong Kong é necessário uma exibição de classe mundial por parte da avançada portuguesa e o nº8 tem de comandar com uma total assertividade, frieza e capacidade de fazer a diferença na saída da formação-ordenada, no trabalho do maul e no dar o corpo “às balas” quando for necessário entrar no contacto, para levar Portugal ao sonho da final.

No Europeu de sub-20 foi essencial aquela dureza com que o 3ª linha centro lutou contra as defesas contrárias e o capricho na hora de criar soluções para abrir caminho de ataque às linhas atrasadas. Veremos se José Roque volta a assistir os seus médios-de-formação da mesma forma que o fez na final do Europeu frente à Espanha!

Foto: Luís Cabelo Fotografia

MANUEL PINTO (CF “OS BELENENSES”)

As últimas três gerações de selecções nacionais de sub-20 têm tido a sua quota de lutadores de alta qualidade no breakdown, como João Fezas Vital, Manuel Picão, João Granate, David Wallis e, em 2019, voltou a apresentar os mesmos argumentos neste aspecto, com João Tamagnini Sousa, Manuel Nunes e o incontestável Manuel Pinto. O asa/2ª linha do Belenenses Rugby foi essencial na conquista do tricampeonato europeu, com mais de três dezenas de placagens em três jogos, para além dos vários turnovers conquistados durante toda a competição.

Com uma técnica impressionante e timing de topo, o avançado polivalente consegue ser uma constante dor-de-cabeça para a equipa contrária, cortando por completo boas situações de ataque dos adversários com o tal ataque ao ruck. Possuidor de uma técnica de placagem de alto vigor, foi um dos destaques do Belenenses Rugby nesta época que findou e a par de David Wallis é dos novos líderes da avançada do Restelo e, também, da Selecção Nacional de sub-20.

No Brasil a capacidade de combater no breakdown será essencial para conseguir maniatar o ataque dos rivais de Portugal, a somar-se a aquela atitude dominadora na placagem que tem ajudado a selecção nacional de sub-20 a atingir um nível elevado nos últimos anos.

Foto: Luís Cabelo Fotografia

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter