Quartos-de-final da LBF: Sampaio Corrêa Basquete vs Sport

Lucas PachecoJunho 27, 20224min0

Quartos-de-final da LBF: Sampaio Corrêa Basquete vs Sport

Lucas PachecoJunho 27, 20224min0
A LBF está na fase a eliminar e Lucas Pacheco traz mais uma antevisão e análise a um dos embates, entre Sampaio e Sport

A LBF verá um confronto nordestino nas quartas. O Sampaio, segundo colocado na fase regular, avançou sem sobressaltos, com campanha de 14v e 4d. Como já é praxe na equipe maranhense, o alto investimento possibilitou a formação de duas equipes, uma composta por jovens talentos e que disputou a primeira parte do torneio; a outra formada por um verdadeiro esquadrão, com a espinha dorsal sendo a mesma da seleção brasileira.

Datas e horários:

Jogo 1 – 29/06, às 20h, em Recife
Jogo 2 – 03/07, às 11h, em São Luís
Jogo 3 (senecessário) – 05/07, às 18:30, em São Luís

O técnico Rodrigo Galego, estreante na competição, demonstrou grande capacidade de unir as peças disponíveis e formar um esquema tático interessante e moderno: espaçamento, muito pick and roll, chutes de 3 e defesa com muitas trocas. Na primeira parte, as jovens corresponderam e, amparadas pela pontuação da porto-riquenha Jennifer O’neill e da Patty e pela eficiência da pivô Gabi Guimarães, a equipe empolgou. Gabi teve um desempenho de MVP, tendo abocanhado diversos prêmios. Destaque ainda para a subestimada Lee Lisboa, batalhadora nos rebotes e com excelente chute de três, ela finalmente teve o reconhecimento merecido e permaneceu na rotação (e no quinteto titular) mesmo com a chegada das estrelas.

A segunda parte da fase regular foi direcionada para inserir, gradativamente, as egressas do basquete europeu, primeiro com Tainá Paixão, depois com Alana, Érika e a dinamarquesa Sofie Tryggedsson. O ajuste não foi simples e deixou algumas derrotas a mais que o esperado no caminho – nada que atrapalhasse a dinâmica da equipe e a boa colocação na tabela. Porém, a incorporação de jogadoras durante o torneio dificulta um panorama muito preciso sobre a equipe; as estatísticas individuais, por exemplo, não são confiáveis para se antecipar o desempenho.

O que sabemos é que há muito talento disponível e a identidade tática está pronta. Galego terá mais duas partidas para dar coesão ao grupo e chegar ainda mais forte às semifinais.

Estaria sendo muito apressado e dando como certa a vitória do Sampaio sobre o Sport, em duas partidas? Nos dois confrontos da fase regular, duas vitórias acachapantes das maranhenses: 77 x 59 em Recife, na estreia de ambas na LBF, e 68 x 33 no returno, em São Luís. Somemos a nova formação do Sampaio e temos a previsão de 2 a 0 das quartas.

A não ser que o Sport também tenha passado por mudanças profundas na equipe desde os dois confrontos. É bem verdade que o elenco recebeu a americana Jade Phillips, ala pontuadora que minimizou a principal deficiência da equipe (penúltimo ataque da competição). Mas, além disso, a estrutura da equipe permanece a mesma.

O Sport fechou a fase regular com campanha de 8v e 10d. Das 8 vitórias, 6 foram contra equipes piores colocadas e as 2 restantes (contra Santo André e Vera Cruz Campinas) vieram no terço final, impulsionadas pela ala americana. Jade Phillips não jogou contra o Sampaio ainda, o que pode trazer esperança à torcida pernambucana.

De resto, o técnico Roberto Dornelas confia plenamente na experiente armadora cubana Ineidis Casanova, ainda que esta seja sua pior temporada na LBF (em cinco edições, a menor eficiência). Ela é a condutora da equipe e a jogadora com maior tempo de quadra. Ela teve bom desempenho nas partidas em que teve liberdade para acelerar, com queda absurda no desempenho contra defesas mais postadas – como é o caso do Sampaio.

Nicolle Chirinda é outra jogadora de confiança de Dornelas – mais uma com queda no desempenho em relação à temporada passada. Ela é esteio da terceira melhor defesa do torneio, mas recebeu poucas chances no lado ofensivo (decréscimo de 23,6 pontos tentados para apenas 12,3, com aproveitamento similar). As boas novas vêm do retorno da ala Maíra Horford à LBF (com seu melhor desempenho) e da contratação de jogadoras mais novas, como a armadora reserva Isinha, ainda que poucas tenham recebido oportunidade (Bia foi relegada ao fim da rotação).

A equipe, que já contava com duas pivôs da posição 5 (a prata da casa Jeniffer e Thamires, ambas vindo de boas campanhas no Brasileirão), trouxe mais duas jogadoras para essa posição: Bárbara e Maria Carolina. Ao fim da fase regular, a estrutura tática manteve-se e a equipe avançou na sétima posição.

Por esse motivos, aposto numa varrida maranhense. Para o Sport vencer, seria necessário um ajuste coletivo ainda não apresentado na competição, uma vez que nos confrontos individuais o Sampaio leva ampla vantagem. Jade Phillips trouxe novo poderio às pernambucanas, pouco para enfrentar um equipe coesa, bem treinada e estrelada como o Sampaio.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter