NFL: Quatro Anotações da Primeira Ronda do NFL Draft 2020

Miguel Veloso MartinsAbril 26, 20207min0

NFL: Quatro Anotações da Primeira Ronda do NFL Draft 2020

Miguel Veloso MartinsAbril 26, 20207min0
O primeiro Draft virtual da NFL foi um sucesso! Este ano tivemos mais uma vez uma primeira ronda recheada de surpresas, onde acompanhamos o melhor dia da vida de 32 jogadores. Fica a conhecer as nossas quatro histórias favoritas da primeira ronda.

 

Jaguars investem na defesa

Como escrevi na minha previsão para o NFL Draft, os Jacksonville Jaguars estão recheados de posições que necessitavam de melhorar. Na minha opinião, a equipa deveria ter investido mais no ataque, mas não demonizo o front office por não o fazer. Os Jaguars tinham imensa necessidade de adicionar um cornerback e um pass-rusher de elite com a saída de Jalen Ramsey no ano passado e a esperada saída de Yannick Ngakoue. Jacksonville conseguiu adicionar substitutos para ambos os jogadores, acabando por tapar grandes falhas na equipa defensiva. Estas duas escolhas devem ser consideradas um sucesso. Numa reportagem da NFL.com, a equipa focou-se em cinco atletas que poderiam estar disponíveis na nona posição: Jeff Okudah, CJ Henderson, Derrick Brown, K’Lavon Chaisson e Jerry Jeudy. 

Estes eram os seus principais candidatos (dentro daquilo que seria realista) e conseguiram selecionar dois deles. Okudah, o melhor CB do draft, tinha sido escolhido pelos Detroit Lions com a terceira posição, por isso, saiu logo do quadro de Dave Caldwell. Brown é selecionado duas posições antes dos Jaguars, mas Henderson, o segundo melhor jogador, segundo os rankings da equipa, continuava disponível. A prioridade de Caldwell era melhorar a defesa e, por isso, escolheram quase de imediato CJ Henderson. Onze seleções depois, os Jaguars escolhem o quarto melhor jogador do seu quadro, K’Lavon Chaisson. O plano de Jacksonville correu melhor do que esperado e a equipa adiciona agora duas peças essenciais à sua defesa. Nas rondas seguintes, os Jaguars conseguem melhorar o seu ataque, especialmente com a adição de Laviska Shenault, um jogador que muitos previam para primeira ronda.

 

Packers escolhem o substituto de Aaron Rodgers

Na minha opinião, QB não era uma necessidade essencial para os Green Bay Packers. Pelo menos, não ao ponto de selecionar um na primeira ronda. Já se ouvia rumores e previsões que a equipa selecionaria um QB neste draft, mas não esperava que isto acontecesse. Infelizmente, os Packers não parecem considerar Aaron Rodgers como o futuro do franchise durante muito mais tempo. Rodgers continua a ser um jogador fenomenal, digno de Top 5, e será de esperar que o QB continue a jogar durante muitos anos. No entanto, o QB poderá abandonar Green Bay já em 2022, talvez até antes, caso seja feita uma troca com outra equipa.

O franchise escolheu planear a sua substituição, em vez de o ajudar no presente. Isto vai, sem dúvida, impactar a relação de Aaron Rodgers com a equipa e podemos esperar desenvolvimentos da situação nos próximos meses. Os Packers fizeram algo semelhante ao seu antecessor, o lendário Brett Favre, quando selecionaram Rodgers no draft com o objetivo de o desenvolver para o futuro. O mesmo ocorrerá com Jordan Love.

O QB de Utah State tem todos os atributos físicos para ter sucesso na NFL, mas terá muito para aprender antes de poder entrar em campo. Apesar de ter um braço fenomenal, Love comete imensos erros de decisão.  O jovem QB terá algum tempo para melhorar, pois não será de esperar que Aaron Rodgers abandone a equipa este ano (ou no próximo). No entanto, isto é um sinal de um novo regime no futuro de Green Bay e Rodgers não deverá estar muito contente.

 

Dolphins melhoraram o seu ataque

Finalmente algo de bom acontece em Miami. Os Dolphins começaram o draft tomando a decisão mais acertada ao selecionar Tua Tagovailoa na quinta posição. O QB vai muito provavelmente ficar sentado no banco durante grande parte da época a aprender com o veterano Ryan Fitzpatrick. Tagovailoa é um jogador fenomenal apesar de ter algumas questões relacionadas com lesões passadas, sendo que estas não afetaram a avaliação do mesmo por parte de Miami. Tua poderá ser o primeiro QB Pro Bowler em Miami desde os anos de Dan Marino (para quem não sabe, já passaram 24 anos). Tua Tagovailoa é um QB certeiro com boa movimentação e um ótimo líder. O jovem QB tem todas as intangibles para se tornar num dos melhores jogadores que já passaram pelo franchise

Para complementar esta seleção, os Dolphins escolheram o tackle Austin Jackson com a 18ª escolha (como previ no nosso Mock Draft). Miami precisava desesperadamente de melhorar a sua linha ofensiva para proteger Tua e esta seleção é um ótimo passo nessa direção. Jackson é um jogador incrivelmente atlético para o seu tamanho e deverá se tornar no futuro da OL dos Dolphins com mais tempo e treino. Miami ia escolher na 26ª posição, mas trocou de posição com os Green Bay Packers pela 30ª posição e uma escolha de quarta ronda. Tendo melhorado o seu ataque, os Dolphins investiram a sua 30º escolha no CB Noah Igbinoghene. Num draft recheado de cornerbacks fenomenais, a posição teve mais procura do que contava. Os Dolphins têm um bom grupo de CBs, sendo que não esperava ver a equipa a selecionar a posição na primeira ronda. Seja como for, Igbinoghene é um dos melhores CBs deste ano que, apesar da sua juventude, mostra confiança e imensa qualidade técnica (especialmente em man-to-man).

 

Seahawks fazem uma escolha inesperada

Os Seattle Seahawks começaram por nos surpreender por não se moverem no draft como fazem habitualmente, mas a maior surpresa foi mesmo a sua escolha. Os Seahawks selecionaram o LB Jordyn Brooks com a 27ª posição. Dizer que esta escolha foi inesperada é um eufemismo. Acho que qualquer pessoa que acompanhou o NFL Draft ficou em choque quando viu esta seleção. Brooks estava na minha consideração para uma das seleções dos meus Jaguars na segunda ronda como um possível aprendiz atrás de Myles Jack e Joe Schobert. Não posso negar que o jovem LB tem imenso potencial e que os seus anos no Texas provaram isso mesmo.

Jordyn Brooks é extremamente rápido para o seu tamanho e tem uma enorme paixão pelo desporto. Brooks foi selecionado para a equipa All-Conference todos os anos que esteve na universidade e foi um contribuidor consistente nos seus quatro anos em Texas Tech. Apesar da equipa não aparentar ter grandes problemas a LB, esta foi claramente uma escolha a pensar no futuro da posição. Os Seahawks estavam claramente descontentes com os pass-rushers disponíveis na sua posição e decidiram procurar outra direção. Então, porque não trocaram para o topo da segunda ronda para fazer esta escolha ou selecionaram outro jogador? Olhando para a quantidade de talento que caiu para a segunda ronda, muito provavelmente se tornou quase impossível de encontrar alguém disposto a trocar. Os Seahawks queriam mesmo Brooks e fizeram a decisão certa em escolhê-lo aqui, pois se esperassem pela sua posição de segunda ronda este muito provavelmente não estaria lá.

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter