Quem vai ser o treinador do ano na NBA?

João FerreiraMaio 20, 20182min0

Quem vai ser o treinador do ano na NBA?

João FerreiraMaio 20, 20182min0

Se o Most Valuable Player of The Year ou o Rookie of the Year são prémios que o público espera afincadamente, este ano o  prémio do Coach of the Year (o COY) tem um certo encanto pelas circunstâncias em que está a ser cogitado.

Por um lado, Brad Stevens, (na opinião do Fair Play, o melhor treinador da NBA) é o mais jovem dos 3 candidatos mas é um treinador que só pode ser comparado a Gregg Popovich. Conseguiu levar os Boston Celtics à final da Conferência Este, sem Kyrie Irving e Gordon Hayward e tem jogado com jogadores como Ojeleye e Yabosele e mesmo assim é uma das equipas mais consistentes da NBA. A revelação de Terry Rozier e a grande forma de Jayson Tatum e Jayden Brown, fazem desta equipa uma das melhores.

Por outro, Dwane Casey, o treinador despedido da equipa dos Toronto Raptors. Não deixa de ser irónico que o treinador que levou os Raptors ao primeiro lugar da Conferência Este, à frente dos Celtics e dos Cavaliers. Fez com que DeMar DeRozan desse o salto de qualidade no que diz respeito ao jogo e tornou os Raptor uma equipa temível, com o seu jogo interior de excelência, com Valenciunas em destaque, e o jogo exterior com OG Anuoby e Kyle Lowry em destaque. No entanto, a época fica marcada pela vassourada que levaram contra os Cavaliers.

Por fim, Quin Snyder, o treinador que transformou os Utah Jazz numa das equipas mais temíveis da NBA. Se é verdade que o trabalho foi muito bem feito pelo seu GM, quando foi buscar Donovan Mitchell, no Draft do ano passado, a troca de Ricky Rubio de Minnesota para Utah por uma pick deste ano também foi muito boa. Para além disso, Crowder, Gobert, e o próprio Jerebko deram um salto qualitativo que permitiram a Utah ganhar um jogo na série contra Houston.

Para nós, Brad Stevens é o melhor treinador do ano.  Para os nossos fairplayianos quem é?

 

 

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter