Equipas de futuro ou miragem para os adeptos?

João FerreiraDezembro 18, 20193min0

Equipas de futuro ou miragem para os adeptos?

João FerreiraDezembro 18, 20193min0
Todos os anos há equipas que sacam verdadeiros coelhos da cartola e transformam-se equipas de futuro e há aquelas que dão tiros nos pés e destroem-se completamente. Estas são 3 equipas que acreditamos que podem vir a ser uma das duas opções.

Ao longo de anos e anos vimos reestruturações e reformulações de franchises da NBA, a comprometerem o futuro destes.

Se no passado vimos equipas como Golden State Warriors e os Dallas Mavericks a subirem ao ponto mais alto da NBA com a paciência do seu Front Office, também já vimos tentativas muito falhadas como as piores trocas da NBA entre Brooklyn Nets e Boston Celtics, com a equipa de Brooklyn a sair muito prejudicada, com jogadores em fase descendente da carreira e dando picks importantes nos anos seguintes.

Este ano temos algumas equipas que tanto podem ser equipas de futuro como podem ser consideradas para os seus adeptos.

1.Dallas Mavericks

É muito duvidoso afirmar que este franchise caminha para um futuro pouco risonho. Vamos a factos.

A ascensão dos Mavs deve-se apenas a um nome: Luka Doncic. O esloveno é um jogador estratosférico, com uma leitura de jogo acima da média. Uma falsa lentidão, compensada com um lançamento de três muito confortável atrás da linha. 20 anos. Falemos de recordes: o jogador mais novo de sempre a fazer triplos-duplo com 35 ponto, consecutivos; o jogador mais novo de sempre a fazer 7 triplos-duplo em apenas 14 jogos, igualando nada mais, nada menos, que Magic Johnson.

Está na corrida para MVP este ano, com 20 anos!! 20 anos!!

Dallas ainda conta nas suas fileiras com um lituano monstruoso que começa a ganhar a forma que já teve em Nova Iorque: Kristaps Porzingis. Os dois europeus juntos prometem seguir um legado importante de Dirk Nowitzki.

Podemos ver assim que os Mavs têm dois franchises players que prometem fazer crescer cada vez mais a equipa e nunca a vão deixar cair.

2.Phoenix Suns

Suns, Suns, Suns. Uma equipa que se reforçou tão bem este verão, dando a esperança aos seus adeptos que no futuro não voltarão a ver um franchise completamente destruído e sem rumo dos últimos anos.

Ricky Rubio, Kelly Oubre Jr., Dario Saric, Aaron Baynes, Frank Kaminsky juntaram-se a Devin Booker e a DeAndre Ayton para tentarem voltar a trazer alguma alegria à equipa do Texas.

Se chega para atingirem os playoffs tão difíceis de atingir da Conferência Oeste? Talvez. Este ano? Não. A equipa ainda revela alguma inconsistência e isso prejudica os processos.

A necessidade de existir paciência por parte do front office dos Suns é essencial para que acreditem nesta equipa e não a desfaçam com trocas que voltem a levar o franchise à desgraça. Avizinham-se meses de incerteza nas fileiras dos Suns.

Ui, lá vem a equipa de Phoenix? (Foto: ESPN)

3.New Orleans Pelicans?

Uma equipa apontada como sendo uma natural candidata aos playoffs, com a troca com os Lakers com Ingram, Hart, Ball a chegarem a New Orleans, com a primeira pick do Draft 2019, Zion Williamson, com J.J Redick a chegar e com Jrue Holliday a permanecer na equipa. Este roster de respeito seria uma candidata a ficar nos primeiros 5 lugares da Conferência Oeste.

Dito e não feito. Zion ainda não jogou, Ball não consegue ser um base da equipa, Jrue está muito em baixo de forma e tudo isto traduz-se num mísero 14º lugar.

Há esperança? Há. Se vai ser esta época que vão recuperar? Não. Veremos qual a influência que Zion terá quando entrar na equipa.

Chega? (Foto: Getty Images)

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter