[Bisca da Primeira Divisão Masculina] Grupo Desportivo de Natação de Vila Nova de Famalicão

João BastosMarço 8, 20185min1

[Bisca da Primeira Divisão Masculina] Grupo Desportivo de Natação de Vila Nova de Famalicão

João BastosMarço 8, 20185min1
Analisamos o naipe da equipa masculina do Grupo Desportivo de Natação de Vila Nova de Famalicão para ir a jogo na 1ª divisão nos próximos dias 17 e 18 de Março em Coimbra

O Campeonato Nacional de Clubes da 1ª divisão realiza-se em Coimbra nos dias 17 e 18 de Março. O Fair Play faz a análise das 12 equipas masculinas e das 12 equipas femininas que disputarão o título de clubes mais importante da natação nacional


Depois dos nacionais de clubes da época passada não terem corrido de feição à equipa masculina do Fama, a equipa do técnico Pedro Faia volta a ter uma oportunidade de mostrar o que vale no escalão maior…e em teoria vale muito!

Fique a conhecer os argumentos da equipa de Vila Nova de Famalicão:

Ás – Adriano Niz

Se há nadador que sabe como se ganham nacionais de clubes da 1ª divisão, é ele, já que venceu 3 campeonatos pelo Vilacondense. Adriano Niz é um nadador que está reformado há uns anos, mas que está longe de estar jubilado. O olímpico de Atenas reserva esta competição como a única que faz, em absolutos, durante o ano, mas é um nadador muito activo nas competições Master. Entre todos os nadadores semi-reformados que ressurgem nos nacionais de clubes, Adriano é de longe o que se mantém em melhor forma. Por isso será uma das principais armas do Fama, sobretudo no seu estilo de costas.

Foto: Luís Filipe Nunes

Rei – Luís Vaz

O nadador de 27 anos não abandonou a competição, mas já não a pratica com a mesma intensidade da época 2013/2014, quando se tornou recordista nacional absoluto dos 200 livres em piscina longa, convertendo-se no primeiro português a nadar abaixo de 1:49. No entanto, mesmo fora de forma, Luís Vaz é sempre um nadador a ter em conta e que ajudará bastante a equipa em provas como 50, 100 e 200 livres…e nas estafetas, obviamente.

Foto: FPN

Valete – Rui Faria

O fundista é um nadador muito importante na equipa, como o tinha demonstrado na época passada nadando os 400 e 1500 livres e ainda a estafeta 4×200 livres. Previsivelmente este ano ainda será mais influente e nadará mais provas. Anda há alguns anos um pouco longe do seu melhor mas os nacionais de clubes podem ser a prova ideal para voltar a estar ao seu melhor nível.

Foto: FPN

Manilha – Pedro Fernandes

O velocista juntou-se ao Famalicão no final da época passada vindo do Vitória de Guimarães, sendo, por isso, a primeira vez que participará em representação do GDNVNF. Um reforço importante para as provas de 50 e 100 livres e ainda 50 mariposa. Conjuntamente com Luís Vaz e Jorge Maia garantirão que nas provas mencionadas produzirão muitos pontos para o clube de Famalicão.

Foto: Arquivo Pessoal

Joker – Jorge Maia

Se os nadadores do Fama estivessem no melhor período das suas carreiras, a equipa de Famalicão era candidata ao título. Jorge Maia é o recordista nacional absoluto dos 400 metros livres, com uma marca que fez há quase 9 anos. Nos dias de hoje não é nos 400 livres que esperamos vê-lo alinhar, mas em provas bem mais curtas como 50 livres e 50 mariposa, provas que nadou na época passada e até com direito a recorde pessoal na prova de mariposa.

Foto: ANNP

Trunfos – Mateus Carvalho, João Tinoco, Miguel Santos e João Silva

A profundidade do plantel do Famalicão permitia-nos destacar nesta categoria outros nomes como Pedro Carvalho e José Pedro Freitas que também terão um papel preponderante na equipa. Quanto aos quatro destacados, Mateus Carvalho é um mariposista de primeiro plano que no ano passado não nadou mas que este ano será uma presença incontornável nas três distâncias de mariposa. João Tinoco é um nadador júnior que deverá formar com Adriano Niz uma boa dupla nas provas de costas. Miguel Santos é o brucista da equipa que será uma incógnita quanto à sua forma, uma vez que não compete desde os nacionais de Juvenis, Juniores e Absolutos, em Abril do ano passado. Finalmente, João Silva deverá formar dupla com Mateus Carvalho nas provas de mariposa e ainda assumir as provas de estilos.

Prognóstico Fair Play

Na época passada o Fama ficou numa posição que pouca gente apostaria: o último lugar.

Esta equipa tem potencial para muito mais. Quer pela qualidade intrínseca da equipa quer pelo modelo que beneficia uma equipa como o GDNVNF (com muitas opções de qualidade no plantel), o Fama surge com aspirações a conseguir uma manutenção relativamente tranquila. É verdade que também surgia na época passada, mas não acreditamos que o Fama venha a ter o mesmo percalço pela segunda vez consecutiva.

Claro que a equipa está muito dependente de nadadores que já não estão no auge da sua forma, mas contar com nadadores como Adriano Niz, Luís Vaz e Jorge Maia é sempre uma mais valia e nunca um handicap. Com um ano a mais, a equipa – sobretudo composta por seniores de primeiro ano e juniores – amadureceu e pensamos que desta vez não se deixará surpreender.

Antevemos mesmo que a equipa de Vila Nova de Famalicão se vai classificar a meio da tabela, ou seja, no 6º lugar.


One comment

  • FD3RJ4D8 www.yandex.ru

    Fevereiro 23, 2020 at 10:14 pm

    tqT95GdBrd

    Reply

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS