Mundial de andebol feminino… a tarefa impossível para Portugal?

Fair PlayAbril 8, 20214min0

Mundial de andebol feminino… a tarefa impossível para Portugal?

Fair PlayAbril 8, 20214min0
Poderá Portugal chegar ao Mundial de andebol feminino em 2021? Tiago Botelho estreia-se no Fair Play para do caminho a ser percorrido pela selecção

Artigo escrito por Tiago Botelho do Modalidades com Voz e Sporting160, que na estreia no Fair Play escreve sobre a selecção de andebol feminina portuguesa.

Longe dos holofotes dos brilhantes feitos da equipa masculina de andebol – os Heróis do Mar, as Conquistadoras estão a dois jogos de se apurarem para um Mundial de andebol, podendo realizar um feito antes impensável na história do andebol português: ter as equipas masculina e feminina a disputar um Mundial no mesmo ano!

O que as impede então de tal feito? Uma montanha de todo o tamanho chamada Alemanha!

Portugal chega a este playoff depois de ter ficado no grupo 3 na primeira fase de qualificação, com as seleções da Turquia e Islândia. Acontece que, face ao contexto de pandemia que se vivia no mundo, os jogos deste grupo acabaram por não se realizar e as nórdicas decidiram mesmo desistir, o que abriu a possibilidade a Portugal de ocupar o seu lugar e, como consequência, ir disputar esta segunda fase de qualificação, ou playoff, de acesso ao Mundial, frente à poderosa seleção alemã; Mundial esse, que se irá realizar aqui na nossa vizinha Espanha, durante os dia 1 e 19 de Dezembro deste ano.

Para se ter noção do feito hercúleo que espera estas conquistadoras, em 25 edições da prova, a Alemanha marcou presença em 23 delas, tendo vencido no ano de 1993 e conquistado 3 medalhas de bronze nos anos de 1965, 1997 e 2007. Em 1971, 1975 e 1978 também venceu a competição, mas como República Democrática Alemã. No último Mundial, em 2019, que se realizou no Japão, as germânicas não foram além de um 8º lugar.

Já Portugal, nunca se apurou para um Mundial de andebol femino…

Se a experiência e historial das germânicas é um factor de peso, juntem-lhe o facto das atletas disputarem uma liga mais competitiva e terem uma vantagem considerável de altura e peso, o que torna esta tarefa ainda mais digna de um dos 12 trabalhos de Hércules!

Porém, as Conquistadoras não atiram a toalha ao chão nem perdem a ambição. Na ressaca do sorteio, o seleccionador nacional Ulisses Pereira disse à Federação Portuguesa de Andebol:

“Ainda iremos estudar em detalhe a seleção germânica, mas salta logo à vista uma defesa muito forte, de grande dimensão, onde alicerçam todo o seu jogo. Toda essa dimensão física do jogo é visível no ataque, com atiradoras perigosas. A estatura e peso alemão são incomparáveis com o português, mas o nosso jogo rápido, transições e criatividade são argumentos que usaremos para ultrapassar este adversário forte. Sabemos a dimensão do desafio que temos pela frente, mas sabemos que faltam-nos apenas dois jogos para conseguir algo em que poucos no mundo do andebol acreditam. Mas nós, atletas e equipa técnica, acreditamos todos”.

Entre os dias 15 e 19 Março, ainda sem conhecer a sua adversária neste playoff (o sorteio só decorreu no dia 22 de Março), a equipa portuguesa realizou um estágio em Rio Maior, que serviu sobretudo para trabalhar o modelo de jogo e integrar algumas atletas que nunca tinham marcado presença nos trabalhos da selecção A.

Neste estágio, o seleccionador nacional não pôde contar com a presença de várias internacionais que jogam nas principais ligas europeias, devido às restrições impostas pela pandemia nos diversos países. Infelizmente, o sorteio que colocou a Alemanha no nosso caminho apenas decorreu a 22 de Março, pelo que a selecção não teve ainda tempo de trabalhar e preparar este jogo de forma mais específica.

Das habituais seleccionáveis, Portugal apresenta jogadoras nas ligas alemã, francesa e espanhola, o que nos tem ajudado a crescer em termos de resultados, numa caminhada feita em crescendo e que parece cada vez mais alicerçada para nos apurarmos para uma grande competição, como o Mundial deste ano em Espanha.

O primeiro jogo será disputado no dia 17 de Abril, no Luso, estando o segundo jogo agendado para dia 20, em Hamm na Alemanha.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter