27 Mai, 2018

Como atingir a meta de campeão?

Fernando FernandesAgosto 23, 20173min0

Como atingir a meta de campeão?

Fernando FernandesAgosto 23, 20173min0
Fernando Fernandes dá-nos algumas pistas sobre como construir um percurso de sucesso no Kickboxing.

Desde sempre e cada vez mais, uma das principais perguntas feitas no mundo do desporto é “como atingir a meta de campeão?”. Em qualquer modalidade o objetivo é vencer, e como tal é normal que esta seja uma pergunta para a qual cada vez mais se desenvolvam esforços para conseguir ter quase que fórmulas mágicas, que ao serem implementadas levem a equipa ou atleta a alcançar o patamar de campeão.


Primeiro é importante ter consciência de que em todas as modalidades há três questões iguais, e uma que varia. As iguais são a condição física, para competir e para executar o gesto técnico; a capacidade de recuperação, de treino para treino e de competição para competição; a parte psicológica, alegria de treinar, alegria de competir e alegria de vencer. O que varia de modalidade para modalidade é o gesto técnico, pois uns correm, outros saltam, uns com bola, outros dentro de água, etc.

O Kickboxing não foge à regra do que foi descrito anteriormente. Ainda assim, como modalidade extremamente competitiva e que envolve tantas dimensões diferentes, engloba uma série de fatores que se têm de conjugar para que determinado atleta seja campeão. Começo por duas das questões mais essenciais, o treino e a preparação mental.

No que diz respeito ao treino é absolutamente decisivo que o treino de determinado atleta seja sempre adaptado às suas capacidades, à sua fisionomia e também ao seu momento. Isto para além de ser muito mais eficaz, também contribui para outro aspeto essencial na caminhada para se ser campeão, que é não ter lesões. Por mais lesões que surjam de forma quase inesperada ou por consequência da competição, uma grande percentagem de lesões decorre de erros de preparação do próprio atleta, e como tal, sendo o treino perfeitamente adaptado para encaixar no atleta, a possibilidade de acontecerem lesões, diminui, muito.

Ainda dentro do treino, mais especificamente, da dimensão física, entra outro aspeto essencial que é conseguir aliar e adaptar a condição física ao esforço, ao gesto técnico e dentro do gesto, o trabalho de defesa, contra ataque e ataque, bem como, a beleza e eficácia do gesto técnico.

No que diz respeito à preparação mental, esta engloba duas dimensões, a do próprio atleta e a do seu treinador. O atleta tem de sentir alegria a treinar, a competir e a vencer, como já referi, tem de estar sempre motivado, sem vacilar, tem sobretudo de querer, muito, ser campeão. É ainda fundamental que o atleta tenha recetividade, humildade e gratidão. A segunda dimensão é a do treinador, pois é fundamental uma definição exata do método de trabalho, conseguir ajudar a manter sempre a motivação, o foco, e ainda saber dar compensações e conseguir fazer o atleta sentir-se confiante e importante. Para terminar é também fulcral ter alguém que saiba gerir a carreira, conseguir as melhores competições, os melhores atletas, tudo dentro dos objetivos do seu atleta e do que possa contribuir para evoluir e vencer.

Quem deseja alcançar a meta de campeão tem de competir para vencer, tem de aliar a parte física e a psicológica de forma perfeita. Só assim conseguirá ser campeão.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter