22 Mai, 2018

Última jornada de 2017 trouxe goleada no clássico

José NevesJaneiro 4, 201811min0

Última jornada de 2017 trouxe goleada no clássico

José NevesJaneiro 4, 201811min0
O ano de 2017 fechou com jogo grande e com um resultado surpreendentemente desnivelado. Vê aqui todos os destaques de mais uma jornada do campeonato.

Na última jornada de 2017 assistimos a um dos maiores clássicos da modalidade, à manutenção do Sporting como líder isolado e a mais um percalço da Oliveirense. O ano termina com os leões na frente com dois pontos de vantagem para o Benfica, e seis para Porto e Oliveirense. Na metade oposta da tabela, Grândola, Paço de Arcos e Infante Sagres terminam 2017 nos lugares de descida.


Benfica goleia no clássico

SL Benfica  6-2 FC Porto

Dia de clássico na Luz com o vice-campeão da temporada passada a receber o campeão em título, naquele que é historicamente o maior clássico da modalidade. Foi o FC Porto a entrar melhor empurrando a equipa encarnada para a sua meia pista, mas a turma azul e branca não conseguia transformar o bom arranque em golos muito por culpa de Pedro Henriques. Ao minuto 10, e apesar do domínio inicial do Porto, um cartão azul mostrado a Ton Balliu permitiu a Jordi Adroher, melhor marcador dos encarnados no campeonato inaugurar o marcador em grande estilo a favor dos da casa. Ainda assim a equipa do Porto não abanou e acabaria por conseguir finalmente colocar a bola dentro da baliza do Benfica por intermédio de Gonçalo Alves, numa forte meia distância que só parou no fundo das redes de Pedro Henriques. E quando a igualdade parecia um cenário certo no regresso aos balneários, uma perda de bola em zona proibida, e a escassos segundos do final do primeiro tempo de Carlos Nicolia, permitiu a Rafa concretizar a reviravolta. Na segunda parte a história foi escrita por outros intervenientes, a equipa do Benfica foi avassaladora contando para isso com o grande contributo de Tiago Rafael na meia pista defensiva e de Carlos Nicolia no processo ofensivo, as águias acabariam por marcar por 5 vezes sem resposta, três vezes por Nicolia e duas por João Rodrigues, num segundo tempo que ficou marcado por vários casos disciplinares e bolas paradas, com 3 cartões azuis e 1 vermelho, a Jorge Silva, a saírem do bolso dos árbitros. No capítulo das bolas paradas a vantagem foi claramente dos encarnados, e também por aí se pode explicar a vantagem dilatada no marcador, com o FC Porto a desperdiçar todos os 4 livres directos que dispôs e o Benfica a marcar o único penalty da partida, assim como 2 dos 5 livres directo a que teve direito.

 

Oliveirense atrasa-se em Turquel

HC Turquel 2-2 UD Oliveirense

A Oliveirense chegava a Turquel com 4 pontos perdidos no campeonato, fruto de 2 empates consecutivos (frente a Juv. Viana e Benfica) e esperava voltar aos triunfos na “Aldeia do Hóquei”, pela frente tinha um adversário conhecido por dificultar ao máximo a tarefa dos candidatos ao título no seu reduto mas que vinha de uma série negativa de 7 jogos consecutivos sem vencer para o campeonato. Os primeiros 25 minutos foram divididos com as melhores ocasiões de golo a pertencerem mesmo à equipa da casa, ainda assim os jogadores do Turquel foram incapazes de bater Xavier Puigbi, voltando a mostrar algumas dificuldades na hora de rematar, algo que já haviam mostrado em jogos anteriores. E como quem não marca, sofre, Ricardo Barreiros inaugurou o marcador aos 10 minutos de jogo numa das primeiras reais oportunidades de golo da equipa de Tó Neves, até ao intervalo manteve-se o equilíbrio e o resultado não se alteraria. O segundo tempo começou com a equipa da casa a correr atrás do prejuízo e com isso dando mais espaço para os avançados da Oliveirense na sua meia pista de criar perigo, numa dessas situações João Souto não perdoou e dava maior tranquilidade aos vários adeptos oliveirenses que se fizeram deslocar a Turquel. Mas a equipa da casa não baixou os braços e pouco depois, no castigo da 10ª falta dos forasteiros, Luís Silva com um remate forte e colocado reduzia para a diferença mínima, um golo que teve o condão de acordar o público turquelense, até então algo adormecido. Mas para o público da casa o melhor ainda estava para vir, a cerca de 7 minutos do término da partida o técnico Jorge Godinho colocou em campo pela primeira vez na noite Tiago Mateus, jovem com idade ainda de júnior, que a somente 5 minutos do final concretizava a recuperação numa jogada de insistência na área de Xavier Puigbi. Até final a Oliveirense carregou na procura de voltar à vantagem, tendo inclusivamente retirado o guarda redes para colocar um 5º elemento de campo, mas o resultado não voltaria a ser alterado. Um empate que premeia um Turquel que voltou a rubricar um boa exibição mas que, acima de tudo, castiga uma Oliveirense muito abaixo do valor individual que apresenta.

 

Leão só sabe vencer, 10ª vitória em 10 jogos

CD Paço de Arcos 0-3 Sporting CP

O Sporting defendia a sua liderança isolada no campeonato no Casablanca frente a um Paço de Arcos desfalcado de duas das suas principais figuras, André Centeno e Gonçalo Nunes, ambos ligados contratualmente aos leões. Numa primeira parte em que as defesas e ambos os guarda redes se sobrepuseram aos ataques, a melhor ocasião de golo esteve no stick de Tiago Losna, que à passagem do minuto 11 não conseguiu concretizar em golo um lance de penalty. A segunda parte chegou ainda com o nulo no marcador, e nestes últimos 25 minutos da partida as bolas paradas foram cruciais para o resultado final da partida, com o capitão da equipa da linha Rui Pereira a desperdiçar um livre directo e um penalty, este já com o resultado de 0-2 favorável ao Sporting, e o sportinguista Caio a bater o guardião do Paço de Arcos em duas ocasiões, ambas de penalty. Entre os golos de Caio foi Vítor Hugo, melhor marcador dos leões no campeonato, a fazer o gosto ao stick após uma primorosa assistência de Matías Platero. No final o resultado de 0-3 não deixa dúvidas quanto ao vencedor do encontro com a turma leonina, em especial Ângelo Girão, a voltar a mostrar o porquê de ser a melhor defesa do campeonato.

 

Terceira vitória consecutiva para os valonguenses

AD Valongo 6-4 SC Tomar

Duas equipas separadas na tabela classificativa por apenas um ponto encontravam-se em Valongo com os da casa em bom momento, e vindos de 2 vitórias consecutivas (frente a Infante Sagres e Grândola), e o Tomar numa série de 3 jogos sem perder (com vitórias caseiras diante dos minhotos Valença e Juv.Viana e empate no terreno do Turquel). A melhor entrada em jogo pertenceu à equipa da casa que aos 4 minutos já vencia por 1-0, com golo de Poka, o mesmo jogador teria, minutos mais tarde a oportunidade de ampliar mas foi incapaz de bater Diogo Alves após uma grande penalidade. A resposta nabantina veio do stick de Xanoca, que a 10 minutos do intervalo voltava a empatar a partida, empate esse desfeito pelo jovem avançado Luís Melo, que se estreou a marcar nesta edição do campeonato. Para o segundo tempo estavam reservados mais golos e mais emoções, com o Valongo nos primeiros 15 minutos da etapa complementar a disparar para um 5-1 no marcador que parecia decidir o encontro. Mas o jogo estava longe de estar decidido, Hernâni Diniz por duas vezes e Paulo Passos mantiveram acessa a chama do Tomar mas, ainda assim,  o forcing final da equipa verde e branca foi insuficiente para sair de Valongo com pontos, tendo Diogo Fernandes dado uma machadada final no jogo já no derradeiro minuto.

 

Castanheira estreou-se e já vale pontos

HC Braga 4-3 HCP Grândola

Duas da equipas em zona de despromoção tinham duelo marcado para o Pavilhão das Goladas, casa do HC Braga, o grande destaque para este jogo estava no banco da equipa da casa, Tomás Castanheira preparava-se para se estrear pela equipa bracarense depois da sua saída dos italianos do Correggio. O lanterna vermelha do campeonato Grândola esperava conquistar os primeiros pontos fora de portas, e seriam os alentejanos a abrir o activo por intermédio de José Gonçalves, uma vantagem que ainda assim apenas durou 1 minuto, com Gonçalo Suissas a restabelecer a igualdade. Até ao interregno o marcador voltaria a avançar e para os da casa, o jovem António Trabulo fez o 2-1 a poucos instantes da paragem e levou o seu HC Braga para os balneários na frente do marcador. O início da segunda parte acabou por ser decisivo para o HC Braga com o reforço Tomás Castanheira a bisar, dando assim uma importante vantagem de 4-1 à equipa de Vítor Silva, que apesar da resposta dos grandolenses, que chegaram ao 4-3 ainda com 7 minutos para jogar, conquistaram os tão desejados 3 pontos que estavam em disputa.

 

Derbi michoto terminou empatado

Valença HC 3-3 A Juventude Viana

Novo derbi minhoto no campeonato, desta vez entre Valença e Juventude de Viana, ambas as equipas vindas de uma vitória na jornada anterior. A primeira parte da partida foi dividida e os golos apenas surgiram já na fase final, com Francisco Silva a inaugurar o marcador a 7 minutos do intervalo, tendo Hélder Martins empatado a apenas 2 do final, um primeiro tempo onde a equipa da casa desperdiçou 3 lances de bola parada, 2 penaltys e 1 livre directo. Na segunda parte o veterano Luís Viana bisou e adiantou o Valença no marcador para uns importantes 3-1, entretanto o desacerto nas bolas paradas continuo na etapa complementar com 2 livres directos desperdiçados por cada um dos conjuntos. Já na fase final da partida, e com o resultado já em 3-2, um cartão azul mostrado a Francisco Silva colocava a equipa da casa em muito boa posição para conquistar os três pontos, mas não só o Valença desperdiçou o livre directo como, na resposta, Emanuel Garcia igualou a partida a 3 bolas, numa altura em que a equipa de Viana do Castelo jogava com menos um elemento em pista.

 

Derrota em Barcelos deixa Infante em zona de despromoção

OC Barcelos 4-2 C Infante Sagres

Em Barcelos defrontavam-se duas equipas em metades opostas da tabela, o OC Barcelos que soma por vitórias todos os jogos disputados no seu pavilhão recebia o Infante Sagres, que fora de casa apenas soma 1 ponto conquistado. A equipa da casa pretendia confirmar o seu favoritismo e João Almeida foi o homem golo nos primeiros 25 minutos do encontro, marcando aos 4 e aos 8 minutos do encontro, pelo meio Tiago Pinheiro bateu Ricardo Silva e a réplica dada pela equipa da cidade invicta na primeira parte mantinha-a na disputa dos 3 pontos. O segundo tempo iniciou da melhor forma para o Infante que logo aos 3 minutos empatou a partida por intermédio de Celso Silva, um empate que se manteve durante largos minutos e apenas foi desfeito já dentro dos derradeiros 8 minutos da partida, com Ruben Sousa e Hugo Costa a marcarem num curto espaço de tempo, confirmando a 5ª vitória em outros tantos jogos do Barcelos perante o seu público.

João Rodrigues foi um dos responsáveis pela goleada do Benfica ao Porto (foto: Catarina Maria)

 

Os Dados da jornada

Cinco da Jornada:

Ângelo Girão (Sporting CP), Rúben Pereira (AD Valongo), Ricardo Oliveira “Caio” (Sporting CP), Tomás Castanheira (HC Braga), Carlos Nicolia (SL Benfica)

A Figura:

Carlos Nicolia (SL Benfica) – O internacional argentino foi decisivo na vitória do Benfica diante do FC Porto, marcou por três ocasiões e trouxe bastantes dificuldades aos portistas no segundo tempo da partida, período onde esteve bastante inspirado.

Números da Jornada

1- Apenas no HC Turquel x UD Oliveirense não houve qualquer cartão a sair do bolso dos árbitros.

3- Jogos em que o Sporting não sofreu golos. A consistência defensiva tem sido uma das chaves para o sucesso dos leões.

7- Golos de bola para da nesta jornada, destes, 3 foram do SL Benfica.

Melhores Marcadores do Campeonato

1º Gonçalo Alves (FC Porto) – 19 Golos

2º Jordi Adroher (SL Benfica) – 17 Golos

3º Gonçalo Nunes (CD Paço de Arcos) – 16 Golos


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter