24 Mai, 2018

Troca na liderança do campeonato após novo clássico

José NevesJaneiro 19, 201810min0

Troca na liderança do campeonato após novo clássico

José NevesJaneiro 19, 201810min0
Novo clássico ditou troca na liderança do campeonato com o Benfica a assumir a dianteira da competição, naquela que foi a única troca da tabela nesta ronda.

Grau garante a vitória ao dragão

FC Porto 2-1 Sporting CP

Mais uma jornada com direito a jogo grande, desta vez entre Porto e Sporting, e mais uma excelente promoção ao hóquei de grande nível praticado em Portugal. Numa noite de festa no Dragão Caixa que começou com uma homenagem a Edo Bosch, histórico guardião portista que naquela casa jogou por 18 temporadas, dragões e leões equipararam-se numa primeira parte que terminou sem golos, e onde o principal destaque foi para uma grande defesa de Ângelo Girão a penalty de Gonçalo Alves. Nos minutos iniciais do segundo tempo Pedro Gil desperdiçava o livre directo que castigou a 10ª falta azul e branca, mantendo-se o nulo no marcador. Nulo esse que foi finalmente desfeito à passagem do minuto 35, num remate de meia distância de Gonçalo Alves que segundo a dupla de arbitragem terá sido desviado por Hélder Nunes no interior da área, e que abria caminho para uns últimos 15 minutos de maior intensidade. Com o Sporting em desvantagem a equipa leonina teve de correr atrás do prejuízo, e a cerca de 8 minutos do final da partida, numa jogada de insistência de Caio, o experiente jogador português encontrou João Pinto no coração da área tendo este desviado para o fundo das redes de Carles Grau. Estava reposta a igualdade no marcador e estavam também lançados uns últimos minutos de jogo emocionantes.

Mas o empate não durou muito tempo, dois minutos depois do golo da equipa de Alvalade o Porto beneficiava de livre directo, e chamado à conversão Hélder Nunes não conseguiria bater Ângelo Girão mas, na recarga, acabou por surpreender o guardião da seleção portuguesa devolvendo a liderança aos da casa. Perante nova desvantagem o Sporting viu-se forçado, novamente, a pegar nas rédeas do jogo, e a 1 minuto do final da partida teria uma oportunidade flagrante para empatar a contenda. Com a 15ª falta cometida pelos comandados de Guillem Cabestany, Caio enfrentaria Carles Grau no 1×1, e depois de ganhar vantagem perante o guarda redes catalão, e parecer certo novo empate na partida, Grau acabou por rubricar a defesa da noite parando o livre directo com a ponta do patim. Uma defesa que, na altura do jogo em que ocorreu, valeu os 3 pontos.

Infante Sagres ainda assustou a Luz

SL Benfica 9-5 C Infante Sagres

Jogo em que o Benfica partia como claro favorito frente a um Infante Sagres penúltimo na tabela classificativa, mas que acabou por gerar dificuldades inesperadas à equipa de Pedro Nunes. Numa primeira parte em que a rotação da equipa do Benfica foi feita como se de um jogo-treino se tratasse, o primeiro golo da noite foi mesmo dos visitantes que logo aos 4 segundos de jogo numa stickada de meia distância que passou ao lado da baliza encarnada mas que encontrou o stick de Tiago Ferraz, que perante alguma passividade de Guillem Trabal inaugurou o marcador na Luz. A resposta do Benfica tardou e o empate surgiu apenas aos 12 minutos de jogo, mas 2 minutos mais tarde já a equipa da casa vencia por 2-1. O Infante não baixou os braços e voltaria a chegar ao empate por intermédio do inevitável João Paulo Candeias, mas mais uma vez o empate não foi duradouro, tendo Miguel Rocha feito pouco depois o 3-2 com que se regressou aos balneários.

Na segunda parte a equipa que viajou da cidade do Porto não desarmou e de livre directo fez o empate a 3, mas mais uma vez o Benfica foi pronto na resposta, numa stickada rasteira e cruzada de Tiago Rafael que marcou o seu primeiro golo nesta edição do campeonato. A excelente réplica dada pelo Infante Sagres obrigou a equipa do Benfica a aplicar-se e Carlos Nicolia, assistido por Diogo Rafael, dava pela primeira vez na partida uma vantagem de 2 golos aos da casa, uma vantagem que desta vez, jamais seria perdida. Na segunda metade da segunda parte uma quebra da equipa visitante acabou por ditar a vitória dos benfiquistas por números mais dilatados, mas que não traduziram a exibição menos inspirada dos encarnados e a boa réplica dada pelo Infante.

Oliveirense volta às vitórias com goleada

UD Oliveirense 12-4 Valença HC

Depois de 4 jogos consecutivos sem vencer (empates frente a Juv. Viana, Turquel e Benfica, e derrota frente ao Porto), os comandados por Tó Neves recebiam uma equipa na luta pela manutenção com o total favoritismo, ainda assim e com a recente série de maus resultados, todo o cuidado seria pouco. Mas a equipa da Oliveirense acabou por dar a melhor resposta possível, num jogo de um só sentido, como é espelhado pelo resultado, a equipa de Oliveira de Azeméis cedo começou a construir a goleada. Num jogo pouco faltoso e em que nenhum dos conjuntos chegou à marca das 10 faltas, o único lance de bola parada beneficiou a equipa da casa, uma grande penalidade falhada por Ricardo Barreiros com o resultado ainda em 0-0. Destaque na Oliveirense para os hat-tricks de Jepi Selva e Jordi Bargalló, num jogo em que apenas Pedro Moreira não marcou, do lado do Valença Guido Pellizari com 3 golos apontados foi quem mais tentou remar contra a maré.

Vitória da Juventude em derbi minhoto

HC Braga 2-5 A Juventude Viana

No Pavilhão das Goladas o HC Braga recebia a Juventude Viana na tentativa de fugir aos lugares de descida,dias antes de visitar o pavilhão de um adversário directo, do outro lado estava a equipa de Renato Garrido que, vinda de uma excelente vitória sobre o Vendrell para a Taça CERS, tencionava voltar às vitórias para o campeonato. A primeira parte mostrou um Braga aguerrido que mesmo tendo estado em desvantagem após o golo inaugural de Tó Silva, deu a volta com um bis de Tomás Castanheira, e deu bastantes dificuldades à equipa da Juv. Viana, apesar disso a equipa visitante foi para o intervalo em vantagem fruto de um bis de João Ramalho marcado no espaço de apenas 12 segundos. Na segunda metade a equipa da casa manteve-se na disputa pelos três pontos, sem no entanto conseguir bater Jorge Correia, e já nos derradeiros minutos da partida Reinaldo Garcia e André Azevedo deram a machadada final nas aspirações do Braga em deixar a zona de despromoção e garantiram os 3 pontos para a Juventude.

Tomar com grande recuperação sai de Barcelos com 1 ponto

OC Barcelos 4-4 SC Tomar

Depois de receber e bater os espanhóis do Noia por 3-1 e ter alcançado os 1/4 final da Taça CERS, o Barcelos recebia o Tomar, que no passado fim de semana conseguiu também um apuramento histórico para a mesma fase da Taça CERS, depois de bater no desempate por grandes penalidades os italianos do Valdagno. A primeira parte deste encontro mostrou um Barcelos mais forte tendo-se adiantado no marcador logo aos 2 minutos por Ruben Sousa, o mesmo jogador viria a aumentar a vantagem para 2-0, e após a resposta de Pedro Martins para os forasteiros, o tento do jovem Afonso Lima já perto do intervalo levou a equipa da casa para o descanso com uma vantagem de 2 golos. Na segunda parte novo golo madrugador, desta vez da autoria de João Almeida, fazia prever que os 3 pontos iriam ficar em Barcelos, mas numa ponta final de jogo excelente dos nabantinos que contaram com um inspirado Diogo Alves que parou 3 lances de bola parada dos barcelenses, a equipa de Nuno Domingues acabou por sair de Barcelos com 1 ponto após os golos de João Alves e Paulo Passos nos derradeiros 10 minutos da partida.

Valongo vence sem contestação um Turquel decepcionante

AD Valongo 5-1 HC Turquel

A equipa do Valongo a atravessar um bom momento no campeonato recebia um Turquel vindo de uma positiva jornada europeia, onde carimbou o passaporte para os 1/4 final da Taça CERS com vitória por 5-3 em França diante do Saint-Omer, líder o campeonato gaulês. Mas apesar do bom resultado para as competições europeias, o jogo em Valongo não poderia ter corrido pior para a equipa de Jorge Godinho, com vários erros defensivos bem aproveitados pelos avançados valonguenses. Luís Melo por duas vezes, Guilherme Silva, Xavier Cardoso e Diogo Fernandes foram os marcadores dos golos da equipa da casa, com a particularidade de todos os golos terem sido obtidos no interior da área adversária perante uma anormal passividade defensiva dos turquelenses, a equipa visitante não foi além de um golo marcado pelo capitão Vasco Luís, na transformação de um livre directo.

Grândola alcança histórico ponto no Casablanca

CD Paço de Arcos 3-3 HCP Grândola

Vindo de uma importante vitória no pavilhão do Infante Sagres que o fez saltar para fora da zona de despromoção, o Paço de Arcos recebia no seu reduto o Grândola, lanterna vermelha do campeonato, com a expectativa de continuar no caminho das vitórias. E apesar do Grândola ter dado boa conta de si, a sensação era de que o Paço de Arcos ia mesmo continuar no bom caminho, depois de Gonçalo Nunes por duas vezes, uma delas de livre directo, ter levado a equipa da linha na frente do marcador no regresso às cabines por 2-1, para os alentejanos havia marcado José Bernardo, ele que acabaria por ser a figura da noite para os grandolenses. Na segunda parte André Centeno deu uma importante vantagem de 3-1 aos da casa mas a vitória estava longe de estar garantida, no minuto 38 Rúben Silva reduziu de penalty e instantes depois Tiago Losna recebeu ordem de expulsão direta, desfalcando o Paço de Arcos para o que restava da partida e para as próximas 3 jornadas do campeonato. Depois de várias bolas paradas falhadas de parte a parte, num jogo que terminou com 31 faltas de equipa, José Bernardo fez o bis no último minuto da partida e garantiu o terceiro ponto do Grândola no campeonato, o primeiro fora de portas.

Hélder Nunes decidiu o clássico (foto: Catarina Maria)

Os Dados da Jornada

Cinco da Jornada:

Carles Grau (FC Porto), Hélder Nunes (FC Porto), João Ramalho (A Juventude Viana), José Bernardo (HCP Grândola), João Rodrigues (SL Benfica)

A Figura:

Hélder Nunes (FC Porto) – O capitão portista marcou os dois golos na vitória frente ao Sporting, uma vitória importante que coloca os dragões a somente 2 pontos da liderança depois de ter iniciado 2018 a 6.

Números da Jornada:

2-  Golos desta ronda marcados de grande penalidade, é a ronda com menos golos de penalty nesta edição do campeonato;

42- Jogadores que marcaram nesta jornada, 14 dos quais por mais do que uma ocasião;

60- Golos marcados nesta jornada.

Melhores Marcadores do Campeonato

– Gonçalo Alves (FC Porto) – 21 Golos

– Jordi Adroher (SL Benfica) – 20 Golos

– Gonçalo Nunes (CD Paço de Arcos) – 18 Golos


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter