22 Mai, 2018

Leão é líder isolado após o primeiro jogo grande da época

José NevesDezembro 22, 201710min0

Leão é líder isolado após o primeiro jogo grande da época

José NevesDezembro 22, 201710min0
A nona ronda do campeonato deu-nos o primeiro jogo grande entre dois candidatos ao título mas o grande vencedor foi o Sporting que se isolou na liderança.

A nona jornada do campeonato nacional marcou o primeiro jogo entre candidatos ao título com a Oliveirense a receber o Benfica, mas foi o Sporting quem foi o grande vencedor da jornada ao isolar-se no topo da classificação, com dois pontos de vantagem para os encarnados, três para o Porto e quatro para a Oliveirense. Na outra extremidade da tabela o Infante Sagres fugiu aos lugares de descida caindo o Paço de Arcos para a zona de despromoção.


Rivais anulam-se no jogo grande

UD Oliveirense 4-4 SL Benfica

Jogo grande em Oliveira de Azeméis entre a Oliveirense e o Benfica, que vinha da vitória na Taça Intercontinental onde bateu os argentinos do Andes Talleres e os catalães do Reus. Foi a equipa da casa a entrar melhor com dois golos de rajada que deu uma vantagem de 2-0 aos 4 minutos de jogo, mas após o técnico benfiquista se ver obrigado a pedir o seu tempo técnico praticamente no início da partida, a equipa de Pedro Nunes reagiu e igualou a partida no espaço de 1 minuto. Após nova igualdade o ritmo baixou consideravelmente e ambas as equipas abordaram o jogo de uma forma mais cautelosa, tendo o marcador voltado a movimentar-se apenas a 2 minutos do intervalo por intermédio de Jordi Bargalló, numa forte stickada de meia distância que só parou no funda das redes de Pedro Henriques. No segundo tempo o Benfica tentou responder mas foi a Oliveirense a ampliar a vantagem cortesia de Bargalló, que assim completava o hat-trick e voltava a dar uma importante vantagem de 2 golos à equipa da casa, mas até final outro Jordi iria fazer das suas, Adroher reduziu na jogada imediatamente a seguir ao golo da Oliveirense e acabaria por empatar a 3 minutos do fim, estabelecendo o resultado final de 4-4. Destaque na partida para Pedro Henriques, o guardião encarnado defendeu dois livres directos e um penalty sendo preponderante para a conquista de um ponto para os encarnados no campo de um adversário directo.

Leão goleador tem liderança isolada no sapatinho

Sporting CP 7-2 OC Barcelos

Os leões entravam em campo frente a um Barcelos que havia infligido a primeira derrota ao FC Porto no campeonato, e apesar do jogo ser disputado no Pavilhão João Rocha, a equipa verde e branca estava avisada que qualquer distração podia custar a liderança do campeonato. Após uns primeiros 15 minutos em que ambas as equipas jogaram de forma cautelosa, o primeiro golo que desbloqueou a partida foi marcado por Ruben Sousa, ele que foi uma das figuras na vitória frente aos portistas, mas a resposta do Sporting foi imediata com Toni Perez, Henrique Magalhães e Ferran Font a bateram Ricardo Silva no curto espaço de 4 minutos, colocando o marcador num 3-1 ao intervalo. Na segunda parte o Sporting soube jogar sobre a vantagem trazida da primeira parte tendo em Ângelo Girão um elemento preponderante para que o Barcelos não conseguisse reentrar no jogo, acabando por marcar por mais 4 vezes nos segundos 25 minutos e averbando mais uma goleada perante o seu público.

Porto sofreu mas regressou às vitórias

FC Porto 9-6 CD Paço de Arcos

Após a derrota no Pavilhão de Barcelos os campeões nacionais em título regressavam ao Dragão Caixa para defrontar um Paço de Arcos que apesar da sua posição na tabela tem mostrado qualidade dentro de rinque. E apesar da tarefa ser, na teoria, acessível para os dragões, o clube da linha dificultou ao máximo a tarefa dos favoritos à vitória e discutiu o resultado até bem perto do final. Numa primeira parte de parada e resposta e em que nenhuma das equipas conseguiu uma vantagem confortável, tendo o Paço de Arcos estado mesmo em vantagem por uma ocasião, o resultado ao intervalo era um 3-3 que deixava tudo em aberto para a etapa complementar. O início de segundo tempo foi frenético com 6 golos marcados no espaço de 4 minutos, que rapidamente fez o marcador dobrar de um 3-3 para um 6-6. Nos últimos 10 minutos da partida entrou em cena Hélder Nunes, o capitão portista marcou por duas ocasiões dando pela primeira vez uma vantagem de 2 golos no jogo e colocando um ponto final na partida, já perto do final da partida Rafa haveria de fazer o golo final e colcoar o marcador nos 9-6.

Emanuel Garcia de novo decisivo frente a Turquel que tarda em aparecer

A Juventude Viana 4-2 HC Turquel

Duas equipas vindas de empates na ronda anterior entravam em campo no Pavilhão de Moserrate com os olhos postos nos 3 pontos, o favorito Juventude Viana recebia um Turquel que apenas somava uma vitória em toda a competição e se encontra muito abaixo das expectativas no início da época. A primeira parte do encontro foi equilibrada e o resultado de 0-0 com que se regressou aos balneários foi espelho disso, apesar de algumas boas oportunidades de golo, as melhores foram mesmo protagonizadas pelos turquelenses, ambos os guarda-redes conseguiram manter as suas balizas invioláveis. E se na primeira parte não se registou qualquer golo, aos 5 minutos da segunda o resultado já era de 2-1 fruto de 2 golos de Emanuel Garcia e, na resposta ao argentino, um de André Moreira. Pouco após os golo da equipa da “Aldeia do Hóquei” a Juventude de Viana voltou a colocar dois golos de diferença no placard mas o Turquel haveria de voltar a reduzir por intermédio de Vasco Luís, melhor marcador da equipa no campeonato. O 4-2 final seria marcado pelo inevitável Emanuel Garcia na transformação do livre directo após a 10ª falta do Turquel, um golo apontado a 12 minutos do fim mas que seria o último de um jogo nem sempre bem jogado, mas em que a equipa da casa foi uma justa vencedora uma vez que o Turquel voltou a não rubricar uma exibição condizente com a sua valia.

Nabantinos com mais 3 pontos fogem do fundo da tabela

SC Tomar 5-3 Valença HC

O SC Tomar regressava ao seu pavilhão com vistas em continuar na série de bons resultados tendo pela frente um Valença que, em caso de vitória, ultrapassaria o seu adversários desta ronda. Os primeiros 25 minutos do encontro foram equilibrados mas foi o Tomar a única equipa a conseguir marcar no primeiro tempo, João Sardo e Ivo Silva bateram Rodolfo Sobral no espaço de 2 minutos, dando uma importante vantagem à equipa de Nuno Domingues ao intervalo. No início do segundo tempo houve várias incidências com Zé Braga e Luís Viana a igualarem a partida apesar de, na jogada seguinte, Pedro Martins ter voltado a dar a vantagem aos da casa marcando o seu primeiro golo neste campeonato, no minuto seguinte caiu a 10ª falta do Tomar tendo Zé Braga batido Diogo Alves. Até final o Tomar voltou a marcar por mais duas vezes e novamente por João Sardo e Ivo Silva, após o 5-3 foram vários os livres directo falhados por ambas as equipas com o Tomar a falhar por duas ocasiões e o Valença por uma.

Jogo de aflitos sorriu ao Infante

C Infante Sagres 4-3 HC Braga

Encontro de duas equipas vindas da segunda divisão e que se encontravam ambas abaixo da linha de água, sendo por isso a vitória muito importante para os dois conjuntos. O primeiro tempo foi dividido, Gonçalo Suissas inaugurou o marcador à passagem do minuto 4, o Infante Sagres beneficiaria de uma grande penalidade defendida por Francisco Veludo mas ao minuto 18 Tiago Ferraz bateu mesmo o guarda-redes do minhotos, fazendo o 1-1 que se manteria até ao intervalo. O segundo tempo foi demostrativo da importância da vitória para ambas as equipas, várias faltas, várias bolas paradas e mais golos, com o Braga novamente a marcar nos minutos inaugurais mas mais uma vez incapaz de manter ou mesmo ampliar a vantagem, João Paulo Candeias no espaço de 2 minutos teve oportunidade de marcar dois livres directos marcando em ambos, sendo que no segundo apenas na recarga. Com a equipa da casa na frente do marcador pela primeira vez no jogo o Braga teve de correr atrás do prejuízo e voltou a igualar a partida na transformação de um livre directo., e quando já tudo parecia decidido Carlos André Rodrigues fez o resultado final a apenas 25 segundos do apito final dando ao seu Infante Sagres 3 preciosos pontos e a saída da zona vermelha da tabela.

Grândola continua à procura da primeira vitória

HCP Grândola 1-3 AD Valongo

O Grândola voltava a jogar perante o seu público com a expectativa de oferecer a mesma resistência ao Valongo que havia oferecido a Tomar e Turquel, ainda assim o início não foi nada auspicioso para os alentejanos que à passagem do oitavo minuto viram o Valongo marcar por duas ocasiões, ainda assim o Grândola manteve a concentração evitando um descolar dos valonguenses no marcador, tendo mesmo reduzido por intermédio de José Gonçalves ainda antes do intervalo. A segunda parte teve poucos golos, algo que tem sido habitual nos jogos no Pavilhão Zeca Afonso, tendo o único golo da etapa complementar sido marcado por Guilherme Silva aos 43 minutos de jogo. Com este resultado o Grândola mantém a lanterna vermelha do campeonato ao passo que o Valongo se aproximou do 5º lugar.

Oliveirense e Benfica foram os protagonistas do primeiro jogo grande da época (foto: UD Oliveirense / José Paulo Silva)

Os Dados da Jornada

Cinco da Jornada:

Leonardo Pais (AD Valongo), Hélder Nunes (FC Porto), Jordi Bargalló (UD Oliveirense), Emanuel Garcia (A Juventude Viana), Jordi Adroher (SL Benfica)

A Figura:

Emanuel Garcia (A Juventude Viana) – O avançado argentino voltou a mostrar a sua veia goleadora e o bom momento que atravessa, no encontro frente ao Turquel marcou 3 dos 4 golos com que a Juventude Viana bateu os turquelenses.

Números da Jornada:

1– Dos sete jogos desta jornada apenas em 1, o Juv. Viana vs Turquel, não teve qualquer cartão azul mostrado.

24– Livres directos assinalados nos sete jogos desta ronda, destes apenas 7 deram golo.

57– Golos marcados nesta jornada.

Melhores Marcadores do Campeonato:

Gonçalo Alves (FC Porto) – 18 Golos

Jordi Adroher (SL Benfica) – 17 Golos

Gonçalo Nunes (CD Paço de Arcos) – 16 Golos


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter