Benfica é líder isolado após as primeiras cinco jornadas

José NevesNovembro 14, 20197min0

Benfica é líder isolado após as primeiras cinco jornadas

José NevesNovembro 14, 20197min0
5 das 26 jornadas do campeonato nacional da primeira divisão já foram realizadas, das 35 partidas já disputadas registam-se algumas surpresas, algumas decepções, mas principalmente, um hóquei de muita qualidade.

As primeiras cinco jornadas do campeonato nacional da 1ª divisão trouxeram, no luta pelo topo, algumas partidas entre candidatos ao título, e igualmente vários jogos entre as equipas que apontam a manutenção como principal objectivo.

A classificação mostra que, das 14 equipas participantes, apenas uma mantém um registo 100% vitorioso, por outro lado, são duas as formações que ainda não pontuaram nesta edição do campeonato.

Tabela classificativa após a 5ª jornada (Fonte: hoqueipatins.pt)

Maior eficácia defensiva no Benfica de Dominguez

Nas últimas temporadas o Benfica habituou os adeptos a um estilo de jogo de claro pendor ofensivo, mesmo nas épocas de sucesso em que conquistou títulos nacionais e internacionais, o Benfica não se destacava pelos poucos golos consentidos, mas sim pela veia goleadora que sustentava os seus triunfos.

Nesta que é a primeira época iniciada com o ex. seleccionador espanhol Alejandro Dominguez ao leme, o paradigma parece claramente mudar. Ainda que o Benfica apresente o melhor registo ofensivo desta fase inicial da prova, com uma tangencial vantagem para os números apresentados por OC Barcelos, UD Oliveirense e FC Porto, o grande destaque está no registo defensivo apresentado pela equipa da Luz.

São apenas 4 os golos sofridos pelo Benfica no campeonato – 2 de Valongo, 1 de Física e 1 de Juventude de Viana – menos 7 do que aqueles do Sporting CP, a segunda defesa menos batida da competição.

É verdade que o Benfica, única equipa 100% vitoriosa do campeonato, é a única que ainda não enfrentou qualquer uma das restantes equipas que figuram no top5 da tabela, algo que faz com que os encarnados sejam líderes isolados, uma vez que o trio de segundos classificados perderam pontos nos jogos entre si, mas não deixa de ser um arranque de temporada bastante positivo para a equipa de Alejandro Dominguez

Porto é o único candidato a perder pontos frente a “não-candidatos”

Nas cinco primeiras posições do campeonato podemos ver, desde cedo, aquelas que são em teoria as cinco melhores formações em Portugal, aos quatro crónicos candidatos junta-se o “outsider” OC Barcelos, que já mostrou esta época que, apesar de não partir com a mesma responsabilidade no que diz respeito à luta pelo título, pode colocar um dos favoritos fora do top4, e fora da próxima edição da Liga Europeia.

Para já a equipa que está fora desse top4 é o actual campeão nacional, o FC Porto, com 5 pontos perdidos em outras tantas rondas. A derrota surgiu no terreno do campeão europeu, o Sporting, por 0-3, já o empate aconteceu num jogo onde poucos o poderiam prever.

Logo na jornada inaugural o FC Porto recebeu em Fânzeres, casa emprestada para os primeiros três jogos caseiros dos dragões, a formação da Juventude de Viana, e a defesa do título começou com um deslize. O empate a 3 frente aos vianenses significou que o actual campeão iniciou o campeonato a correr atrás da concorrência, algo que ainda se verifica com o FC Porto a 5 pontos do líder Benfica.

Viana surpreendeu no arranque mas não deu continuidade

A equipa da Juventude de Viana causou a maior surpresa na jornada inaugural com o empate em Fânzeres frente ao campeão em título, mas nas quatro jornadas seguintes apenas pontuaria por mais uma vez.

As jornadas seguintes trariam à equipa de André Azevedo 3 derrotas, nas recepções a Valongo e Benfica, e na deslocação a Braga. Apenas na 5ª jornada a equipa minhota voltaria a pontuar, com um empate “arrancado a ferros” no pavilhão do Turquel.

Com apenas 2 pontos amealhados, a equipa da Juventude de Viana encontra-se actualmente em zona de despromoção, uma zona da tabela onde não era esperado que se encontra-se, mas que não é desconhecida aos vianenses, uma vez que na temporada passada, o arranque de campeonato viu a Juventude ficar igualmente abaixo da linha de água durante algumas rondas.

Barcelos cada vez menos “outsider”

No arranque do campeonato o OC Barcelos aparecia como o “outsider” na luta pelo título, ainda que houvesse quem o coloca-se no lote de candidatos ao título, a equipa barcelense nunca afirmou oficialmente que seria esse o objectivo para a temporada.

Com cinco jornadas já realizadas, o Barcelos já enfrentou dois dos candidatos ao título, e os sinais em ambos os jogos foram positivos. Em Oliveira de Azeméis a equipa de Paulo Pereira foi derrotada por 3-7, um resultado que, ainda assim, não traduz a boa réplica dada pelos barcelenses em pista.

Na 5ª jornada o OC Barcelos deslocou-se ao Pavilhão João Rocha, para defrontar o Sporting. Um Barcelos desfalcado de três jogadores – Miguel Rocha, Alvarinho e Gonçalo Nunes – surpreendeu tudo e todos, sendo em várias partes do jogo inclusivamente superior à equipa da casa. O resultado final de 5-4 favorável à turma minhota foi, para além de justo, uma prova de que o Barcelos, mesmo longe de se apresentar na máxima força, pode bater qualquer adversário neste campeonato.

Na próxima jornada o Barcelos recebe pela primeira vez esta época um assumido candidato ao título, o FC Porto. Com um Barcelos galvanizado pela vitória em casa do campeão europeu, e um Porto que tem passado por dificuldades em vários jogos, este será um jogo importante para ambos os conjuntos, podendo o Barcelos deixar cada vez mais para trás o rótulo de “outsider”.

Barcelos é o “intruso” entre os crónicos candidatos. (Foto: Sérgio Miguel Santos/ASF)

Na batalha da manutenção, um trio ganha vantagem

Entre as equipas que têm como objectivo da época a manutenção, três formações ganham vantagem. Com 9 pontos já amealhados surge o Riba d’Ave, na 6ª posição, o clube minhoto arrancou a época da melhor forma conquistando todos os três jogos que realizou frente a adversários directos na luta pela sobrevivência – Física, Sanjoanense e Tigres. Na próxima ronda a equipa de Hugo Azevedo visita o pavilhão da Juventude de Viana, actual 12º classificado, podendo distanciar-se ainda mais da zona vermelha da classificação.

Com 7 pontos surge o HC Turquel, a equipa da “Aldeia do Hóquei” venceu igualmente dois rivais – Física e Sanjoanense – tendo averbado um empate frente à Juventude de Viana. Com os dois próximos jogos frente a Valongo e Braga a anteceder a série de jogos frente a candidatos ao título, João Simões e os seus jogadores estarão certamente à espera de conquistar mais alguns pontos antes dessa fase do calendário.

Por fim, com 6 pontos conquistados aparece a melhor equipa das recém-promovidas ao primeiro escalão, os Tigres de Almeirim. O conjunto de André Luís tem feito do Pavilhão Dr.Alfredo Bento Calado o seu verdadeiro forte, tendo para já um registo 100% vitorioso no seu reduto, Braga e Turquel foram as equipas que tombaram perante a formação ribatejana, e apesar de na próxima ronda o convidado ser um candidato ao título, a Oliveirense, a equipa almeirinense irá dar tudo para manter o registo altamente positivo nos jogos caseiros.

Na mó de baixo encontram-se neste momento as formações da Física e do Paço de Arcos. São as duas equipas que ainda não conquistaram qualquer ponto nesta edição do campeonato, sendo que a situação do conjunto de Torres Vedras é ligeiramente mais preocupante.

Isto porque das 5 derrotas averbadas pelo Paço de Arcos, 4 aconteceram perante formações do top5 – Oliveirense, Sporting, Porto e Barcelos – tendo a outra surgido frente à Sanjoanense, no “Casablanca”. Já a Física realizou dois jogos frente a adversários directos e perdeu ambos, na deslocação a Turquel, e na recepção ao Riba d’Ave.

Curiosamente na 6ª jornada o Pavilhão da Física será palco de um embate entre ambas as equipas que seguram a lanterna vermelha, sendo certo que pelo menos uma irá conquistar os primeiros pontos da temporada. Um jogo que, apesar de se realizar numa fase embrionária do campeonato, será de extrema importância para ambos os conjuntos face à posição que ocupam na tabela classificativa.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter