Grande Prémio de Aragão – Marquez a um passo mais próximo do título

João DuarteSetembro 26, 20193min0

Grande Prémio de Aragão – Marquez a um passo mais próximo do título

João DuarteSetembro 26, 20193min0
Marc Marquez está cada vez mais perto do titulo depois de uma corrida espectacular nesta temporada, agora no mítico GP de Aragão! A análise à corrida e ao piloto Miguel Oliveira

Realizou-se de 20 a 22 de Setembro a 14ª etapa de MotoGP, o Grande Prémio Michelin de Aragão, em Espanha. Depois do GP em Itália com o regresso às vitórias do líder, Marc Marquez, punha-se a questão da capacidade de resposta dos seus adversários. Será que estes voltariam a tentar tirar a vitória a Marquez ou seria Marquez a juntar mais uma vitória à sua conta pessoal?

Na primeira sessão de treinos livres Marc Marquez estabeleceu logo aquele que seria o melhor tempo para uma volta à pista espanhola e deu a entender que não ia ser fácil o trabalho dos adversários. O segundo melhor dessa sessão foi Maverick Viñales a mais de 1,5 segundos.

Nas restantes sessões livres, nenhum piloto conseguiu aproximar-se do tempo do líder, apesar de Viñales ter melhorado o seu tempo na terceira sessão, sendo o mais rápido da mesma.

Na primeira sessão de qualificação os italianos Franco Morbidelli, que está a completar o segundo ano na categoria máxima, e Andrea Ianone foram os mais rápidos, conquistando a passagem à segunda sessão de qualificação e deixando Alex Rins de fora por pouco mais de 1 décima.

Na segunda sessão de qualificação, que define os 12 primeiros pilotos da grelha de partida, Marc Marquez voltou a não dar hipótese e conquistou a pole position, deixando Fábio Quartararo a mais de 3 décimas e Maverick Viñales, o terceiro, a mais de 4.

A corrida não teve grande dificuldade para Marc Marquez, que à primeira volta já tinha mais de 1 segundo de vantagem para os restantes pilotos. Chegou a ter quase 7 segundos de vantagem e acabou por gerir as últimas voltas, sem arriscar demasiado uma possível queda por desgaste dos pneus.

Mais atrás uma luta interessante pelo segundo e terceiro lugares entre Jack Miller, Maverick Viñales e Fábio Quartararo, este último a acabar por perder a ligação com os da frente a meio da corrida.

Quem depois se juntou a esta luta foi a Andrea Dovizioso, que saiu da 10ª posição da grelha e fez uma corrida de trás para a frente, acabando por terminar na segunda posição. Jack Miller fechou o pódio, levando a melhor na última volta contra a Yamaha de Maverick Viñales.

Marquez aumenta assim, uma vez mais, a vantagem no campeonato do mundo é está agora a 98 pontos de Dovizioso, o segunda da classificação geral.

Miguel Oliveira

Ainda a recuperar da lesão, o português fez o 11º melhor tempo na primeira sessão de treinos livres, deixando esperanças para uma possível entrada direta na segunda sessão de qualificação, o que acabou por não acontecer, qualificando-se depois na 17ª posição da grelha de partida.

Na corrida fez uma excelente largada da grelha e saltou logo para a 12ª posição, tendo-se mantido no segundo pelotão durante toda corrida. Terminou o Grande Prémio de Aragão na 13ª posição, mas com a sensação de que se estivesse a 100%, conseguiria lutar pelo top10.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter